Arquivo Marxista na Internet Página inicial (Home) Vá para a página inicial Página inicial (Home)
 
23/Set Gorender: Trajetória de um Herói e Apolonio de Carvalho (2 textos). Colaboração Fernando Araújo.
22/Set Lênin: O "Princípio da Economia do Pensamento" e o Problema da "Unidade do Mundo" seção 16 do cap. 3 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
21/Set Mao Zedong: Unir Todas as Forças Anti-Japonesas e Combater os Anti-Comunistas Obstinados. "A política do nosso Partido apresenta portanto dois aspetos: por um lado, unidade com todas as forças progressistas, com todos os partidários leais da resistência ao Japão, e, por outro lado, luta contra a canalha que abdicou conscientemente, contra os capitulacionistas e contra os anti-comunistas obstinados. Essa política visa um só objetivo: esforçar-se por provocar uma viragem favorável na situação a fim de derrotarmos o Japão." Colaboração Fernando Araújo.
20/Set Kautsky: A Conquista do Poder Político. "É impossível, com efeito, na sociedade capitalista, assegurar ao proletariado uma existência satisfatória, pois sua emancipação exige a transformação da propriedade privada dos meios de produção e de dominação capitalista em propriedade social, assim como a substituição da propriedade privada pela produção social. O proletariado não pode encontrar satisfação senão em uma ordem social completamente diferente da de hoje." Fonte: Partido da Causa Operária. Colaboração Fernando Araújo.
19/Set Temática: Por uma Frente Patriótica Contra o Fascismo. "Aos comunistas cabe aproveitar ao máximo o clima de reactivação das correntes políticas para impulsionar a organização e a mobilização das forças populares, principalmente a classe operária, dirigindo-se na luta pelas liberdades e pelas suas reivindicações imediatas e objectivando desenvolver o processo de formação de um amplo movimento antifascista.". Documento do livro: Documentos do Partido Comunista Brasileiro. Editado por: Edições Avante!. Colaboração Fernando Araújo.
18/Set Hoxha: O Valor das “Liberdades Democráticas” num Estado Burguês e as Formas de Aproveitá-las. "A burguesia e, junto a ela, os revisionistas modernos, falam e fazem cálculos sobre as liberdades democráticas. Com efeito, em cada Estado burguês denominado democrático, existem algumas liberdades democráticas relativas. Dizemos relativas, porque não ultrapassam jamais o limite da concepção burguesa de “liberdade” e de democracia, porque não chegam jamais ao ponto de prejudicar os interesses vitais da burguesia no poder.". Fonte: Blog República Socialista. Tradução: Ícaro Leal Alves. Colaboração Fernando Araújo.
17/Set Lênin: Da Causalidade e da Necessidade na Natureza seção 15 do cap. 3 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
16/Set Dimitrov: Que Via Escolher?. "Houve uma altura em que, a maioria dos que trabalham no domínio da arte (pintores, comediógrafos, músicos, etc.), podiam considerar-se, em nome do carácter particular do seu trabalho e das perspectivas de uma brilhante carreira pessoal, como uma espécie de aristocracia do trabalho intelectual, separada do proletariado, da sua luta pela existência e do seu movimento de libertação." Fonte: Dimitrov e a Luta Sindical. Colaboração: João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
15/Set Trotsky: Observações Adicionais Sobre o Regime Partidário. "A tarefa é romper com a rotina, que é o início da burocratização; convencer a organização, e especialmente seu estrato dirigente (o que é mais difícil), de que é necessário renovar sistematicamente a composição de todos os organismos dirigentes do partido.". Colaboração Victor Pixinga e Fernando Araújo.
14/Set Gorender: A Sociedade Cindida. "A sociedade estava claramente cindida. De um lado, a favor do rumo progressista e democrático, os trabalhadores. No lado contrário, a classe média em peso. O que chamamos de golpe militar teve inequívoco e poderoso apoio social. Funcionou como contra-revolução preventiva. Trabalhadores e classe média iriam fazer a amarga experiência de dois decênios ditatoriais." Fonte: Fundação Perseu Abramo. Colaboração: Alexandre Linares e Fernando Araújo
13/Set Cunhal: O Desenvolvimento do Capitalismo, a Evolução Demográfica e a Política de Natalidade. "Em 1940 Cunhal está preso, pela segunda vez, e é escoltado pela polícia que apresenta a sua tese da licenciatura em Direito, sobre a temática do aborto e a sua despenalização, tema pouco vulgar para a época em questão. A sua tese (de que este texto constitui o primeiro capítulo), apesar do contexto político pouco favorável, foi classificada com dezasseis valores, do júri fazendo parte Marcello Caetano." Fonte: O Comuneiro. Colaboração Fernando Araújo.
12/Set Marx: A Crise e a Contra-Revolução, série de 4 artigos sobre as Revoluções de 1848. Fonte: PUC SP Revista Margem. Colaboração Fernando Araújo.
11/Set Abriu o arquivo: Rui Facó, com o texto: Cangaceiros e Fanáticos. "Foi nosso empenho dar resposta principalmente a estas indagações: Por que surgiu o cangaceiro? Por que surgiu o fanático? Que gerou o capanga? Que os faz desaparecer? Este livro é uma busca a respostas às inquietantes perguntas...". Fonte: Marxismo21. Colaboração Fernando Araújo.
10/Set Carlos Nelson Coutinho: Marx. "É impossível pensar Marx sem pensar o problema do socialismo e de sua crise atual, assim como não se pode pensar o socialismo sem discutir Marx e sua influência histórica. Vive-se, hoje, uma crise do marxismo, ou apenas do socialismo tal como existiu na União Soviética e nos países do Leste Europeu? Para onde vão essas sociedades? Qual a perspectiva das pessoas que tinham no socialismo sua utopia e esperança de superação das desigualdades sociais no mundo? O capitalismo venceu?". Fonte: Boletim de Educação Física. Colaboração Fernando Araújo.
09/Set Abriu o arquivo: William Z. Foster, com o texto: Historia do CPUSA [Resumo] (texto em Portugues da Galiza). "As 600 páxinas das que consta esta obra, fundamental para comprender o movemento comunista en Norteamérica, veñen de ser resumidas polos compañeiros estadounidenses que fan o blog Communist Party Discussión. O traballo vai desde as orixes do partido que dan lugar ao seu nacemento en 1919, até o ano 1951. O resume recolle algúns dos momentos máis importantes do partido, particularmente a batalla contra o revisionismo browderista.". Fonte: Estoutras. Colaboração Fernando Araújo.
08/Set Marx: Circunstâncias que, independentemente da divisão proporcional da mais-valia em capital e revenue, determinam o volume da acumulação: grau de exploração da força de trabalho — força produtiva do trabalho — diferença crescente entre capital aplicado e consumido — magnitude do capital adiantado. Seção 4 do 22º capítulo de O Capital. "Recordamos que a taxa de mais-valia depende em primeira instância do grau de exploração da força de trabalho. A economia política aprecia tanto este papel que, ocasionalmente, identifica a aceleração da acumulação pela elevação da força produtiva do trabalho com a sua aceleração pela elevação da exploração do operário.". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
07/Set Anita Prestes: Luiz Carlos Prestes - Patriota, Revolucionário, Comunista. “Nenhum dirigente comunista da América Latina teve uma vida tão trágica e portentosa quanto Luiz Carlos Prestes.” - Pablo Neruda. Fonte: Instituto Luiz Carlos Prestes. Colaboração: Fernando Araújo.
06/Set Abriu o arquivo: Cláudio Napoleoni, com o texto: Sraffa Depois de Marx. "...ampliação do salário acima da mera recomposição da força-trabalho — esta ampliação, completamente arbitrária do ponto de vista do capital — é a própria base da democracia. Mas isso só confirma a tese, já sustentada por correntes importantes do pensamento político contemporâneo, segundo a qual capitalismo e democracia não são compatíveis entre si, podendo coexistir somente através de compromissos.". Fonte: Revista Novos Rumos. Colaboração Fernando Araújo.
05/Set Dimitrov: Os Sindicatos e a Ditadura do Proletariado. "A antiga doutrina e prática sindical, segundo a qual era necessário garantir a boa existência dos operários no quadro do regime capitalista, trazendo-lhe reformas, FALHOU COMPLETAMENTE. O seu tempo já passou. A vida impôs novos caminhos, ou seja, caminhos já traçados por Marx e tão obstinadamente sustentados, há muito tempo, sobretudo pelos bolchevistas russos e pelos socialistas de esquerda búlgaros.". Fonte: Dimitrov e a Luta Sindical. Colaboração: João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
04/Set Abriu o arquivo: Roman Rosdolsky, com o texto: A Polêmica em Torno dos Esquemas da Reprodução de Marx.pdf "os conhecimentos metodológicos obtidos a partir do estudo dessa obra também devem lançar uma nova luz sobre as antigas questões da economia marxista em litígio, sobretudo no que diz respeito ao muito debatido problema dos esquemas da reprodução do tomo II de O capital e do assim chamado problema da realização.". Fonte: Revista Novos Rumos. Colaboração Fernando Araújo.
03/Set Lênin: O Erro de Plerrânov em sua Concepção da "experiência" seção 14 do cap. 3 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
02/Set Abriu o arquivo: Salomão Malina, com o texto: Democracia: Única Via do Socialismo. "não se pode ter a visão de que o socialismo é algo que se implanta de uma vez e para todo o sempre. Na URSS houve uma revolução, sim, e essa revolução teve avanços, criou uma determinado modelo na sociedade soviética e abriu espaços para a tomada de consciência dos trabalhadores.". Fonte: Revista Novos Rumos. Colaboração Fernando Araújo.
01/Set Hoxha: A Democracia Proletária é a Democracia Verdadeira. "O que é, na realidade, a democracia burguesa? É uma forma de dominação da burguesia, enquanto que os direitos e as leis proclamados para todos têm caráter puramente formal e fraudulento, porque, nas condições da existência da propriedade privada, faltam os meios sócio-econômicos que assegurem sua efetiva aplicação. Com esta democracia burguesa pode-se criticar a um e a outro na imprensa, em diversas reuniões ou no parlamento, pode-se criticar um partido ou um governo que chega ao poder, pode-se tagarelar tudo o que se quiser, mas não se pode mudar nada; as pessoas se vêem obrigadas a limitar-se somente às palavras, já que o poder econômico e político capitalista, com todo seu aparato, está pronto a lançar-se, como uma fera, contra quem se levantar, com atos, contra a classe dominante, contra a oligarquia financeira.". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Fernando Araújo.
31/Ago Abriu o arquivo: Carlos Nelson Coutinho, com o texto: A Democracia Como Valor Universal. "A questão do vínculo entre socialismo e democracia marcou sempre, desde o início, o processo de formação do pensamento marxista; e, direta ou indiretamente, esteve na raiz das inúmeras controvérsias que assinalaram e assinalam a história da evolução desse pensamento. ". Fonte: Boletim Educação Física. Colaboração Fernando Araújo.
30/Ago Dimitrov: Quem é Contra a Unidade?. "Os operários nada têm a disputar entre si: devem pôr-se de acordo e unir-se para a luta comum contra o capitalismo.". Fonte: Dimitrov e a Luta Sindical. Colaboração: João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
29/Ago Abriu o arquivo: Paul M. Sweezy, com o texto: O Triunfo do Capital Financeiro. "O que se crê para os chefes executivos das corporações, também se crê para os controladores do poder político. Mais e mais eles também são controlados no que podem e não podem fazer pelos mercados financeiros. Isto é muito óbvio com relação aos membros economicamente mais fracos da comunidade internacional". Fonte: Revista Novos Rumos. Colaboração Fernando Araújo.
28/Ago Marx: Capital e Tecnologia (Manuscritos de 1861-1863). "O mundo atual é fortemente marcado pela constante apresentação de novos “milagres” produzidos pelas inovações tecnológicas. O sistema aparece como tendo uma capacidade infinita de resolver problemas humanos pela “criatividade” que suscita. Em texto fundamental e muito pouco conhecido, Marx já apontava como as pesquisas, os próprios pesquisadores e as inovações tecnológicas estão inseridos no processo de acumulação capitalista. Trata-se de um dos clássicos indispensáveis à compreensão de um dos traços mais evidentes da dinâmica do capital hoje.". Colaboração: Daniel Monteiro e Fernando Araújo.
27/Ago Victor Meyer: Das Incertas Fronteira Entre o Passado e o Presente. pdf "É indiscutível que hoje, várias décadas depois, os trabalhadores não mais aderem ingenuamente a qualquer das facções das classes dominantes. Bem entendido: uma parcela dos trabalhadores, a mais concentrada, experiente e ativa, não mais atende a apelos adesistas. (Embora não se pretenda aqui esquecer a outra parte, dispersa e inconsciente, porém numerosa, ainda capaz de atitudes políticas como foi o voto em Collor nas eleições presidenciais de 1989). " Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
26/Ago Amazonas: Acontecimento Histórico o 7º Congresso da Internacional Comunista. "A história das lutas sociais não é uma sequência ininterrupta de vitórias. Processo extremamente contraditório, comporta também derrotas, sem dúvida parciais, temporárias, que devem ser examinadas à luz da ciência de Marx e Engels a fim de reduzir-lhes os efeitos e propiciar novo auge revolucionário.". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
25/Ago Temática: Os 50 anos da Legalidade em imagens. "O Movimento da Legalidade foi um episódio da história brasileira que ocorreu após a renúncia de Jânio Quadros da Presidência do Brasil, em 25 de agosto de 1961, e que reuniu diversos setores da sociedade defendendo a posse do vice-presidente, João Goulart, conforme previa a Constituição.". Fonte: Memórias Reveladas. Colaboração Fernando Araújo.
24/Ago Prestes: Aos Revolucionários do Brasil. "Que farão, agora, os vencedores? Em que consistirá a obra de reconstrução de que tão vagamente falam? Procurarão, naturalmente, resolver, à custa dos trabalhadores a atual crise econômica. Os salários serão reduzidos e os pequenos funcionários, que não tenham parentes ou padrinhos no novo governo, serão dispensados. Os colonos e camaradas das fazendas de café passarão "patrioticamente" a trabalhar de graça para os fazendeiros, senhores das terras, que terão a magnanimidade de lhes permitir que plantem um pouco de mandioca com que matem a fome...". Fonte: Conexão Política. Colaboração Fernando Araújo.
23/Ago Temática: Resolução Política - VI Congresso doPartido Comunista Brasileiro "Por feliz coincidência, realizou-se este Congresso no ano em que os povos comemoram o 50.° aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro, o maior acontecimento dos tempos modernos, que abriu uma nova era na História da Humanidade — a era do socialismo e do comunismo, do triunfo mundial do marxismo-leninismo.". Terceiro documento do livro: Documentos do Partido Comunista Brasileiro. Editado por: Edições Avante!. Colaboração Fernando Araújo.
21/08 Temática: Tribuna de Debate: VI Congresso do PCB. Colaboração: Alberto Santos e Fernando Araújo.
20/Ago Manoel Lisboa: Carta de 12 Pontos aos Comunistas Universitários. "A maior prova que o marxista-leninista e revolucionário pode dar de internacionalismo proletário é fazer a revolução em seu pais.". Fonte: Centro de Documentação Maoísta. Colaboração Fernando Araújo.
19/Ago Victor Meyer: As heranças da campanha eleitoral e as novas perspectivas. pdf "Refere-se às eleições presidenciais de 1989. Artigo escrito para debate interno nas bases do PT, em Salvador-BA. Não chegou a ser publicado." Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
18/Ago Lênin: Que é a Matéria e que é a experiência? seção 13 do cap. 3 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
17/Ago Imprensa Proletária: Boletim de Informações Internacionaes. "Iniciando a publicação do BOLETIM DE INFORMAÇÕES nacionaes e internacionaes, que circulará mensalmente, visa o Comitê Central Provisório do PARTIDO OPERÁRIO LENINISTA, colocando a vanguarda do Brasil em condições de acompanhar a marcha dos acontecimentos nacionaes e mundiaes, facilitar o agrupamento dos revolucionários marxistas do Brasil sob a bandeira, da IV INTERNACIONAL. " Colaboração: Alexandre Linares e Fernando Araújo.
16/Ago Dimitrov: A Nossa Necessidade de Sindicatos e a sua Organização. "os melhoramentos que nos esforçamos por trazer às condições de trabalho, pela luta sindical, não são um fim em si mesmos, mas apenas um meio para reforçar a luta da classe, permitindo que seja conduzida com mais sucesso, com vista à abolição definitiva da escravidão dos assalariados. É apenas partindo deste único ponto de vista justo que se pode dar conta de que o movimento sindical não tem valor senão na medida em que assegure ser uma condição auxiliar da luta libertadora de classe. ". Fonte: Dimitrov e a Luta Sindical. Colaboração: João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
15/Ago Temática: O Trotskismo e a Espanha, cap. 10 do livro: Trotsky e o Trotskismo. "dois artigos que apareceram na Correspondência internacional, desmascarando as atuações do trotskismo em Espanha.". Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
14/Ago Imprensa Proletária: O Homem Livre. O Jornal O HOMEM LIVRE circulou entre 1933 e 1934, na cidade de São Paulo, foi o órgão da Frente Única Antifascista (FUA), frente de unidade de organizações democráticas, populares e proletárias que combatiam as organizações integralistas e fascistas no Brasil. Colaboração: Alexandre Linares e Fernando Araújo.
13/Ago Abriu o arquivo: Yasser Arafat, com o texto: Carta a Fidel Castro. "Com profunda emoção podemos observar através das agências internacionais de notícias a imagem de Vossa Excelência com a bandeira palestina sobre seus ombros, na frente de uma manifestação popular de solidariedade com a luta de nosso heróico povo.". Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
12/Ago Lênin: A Organização do Partido e a Literatura de Partido. "Em oposição aos costumes burgueses, em oposição à imprensa empresarial e mercantil burguesa, em oposição ao carreirismo e ao individualismo literários burgueses, ao «anarquismo aristocrático» e à corrida ao lucro, o proletariado socialista deve avançar o princípio da literatura de partido, desenvolver este princípio e aplicá-lo da forma mais completa e integral possível.". Colaboração Partido Comunista Português - Organização Regional de Lisboa, Manuel Gouveia e Fernando Araújo.
11/Ago Abriu o arquivo: José Saramago, com o texto: Das Pedras de Davi aos Tanques de Golias. "Intoxicados mentalmente pela ideia messiânica de um Grande Israel que realize finalmente os sonhos expansionistas do sionismo mais radical; contaminados pela monstruosa e enraizada "certeza" de que neste catastrófico e absurdo mundo existe um povo eleito por Deus e que, portanto, estão automaticamente justificadas e autorizadas, em nome também dos horrores passados e dos medos de hoje, todas as acções próprias resultantes de um racismo obsessivo, psicológica e patologicamente exclusivista; educados e treinados na ideia de que quaisquer sofrimentos que tenham infligido, inflijam ou venham a infligir aos outros, e em particular aos palestinos, sempre ficarão abaixo dos que padeceram no Holocausto, os judeus arranham interminavelmente a sua própria ferida para que não deixe de sangrar, para torná-la incurável, e mostram-na ao mundo como se tratasse de uma bandeira.". Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
10/Ago Einstein: Carta aos Editores do The New York Times. "Entre os mais perturbadores fenômenos políticos de nossos tempos está a emergência do “Partido da Liberdade” (Tnuat Haherut) no recentemente criado Estado de Israel. Um partido político muito próximo em organização, métodos, filosofia política e apelo social aos partidos Nazistas e Fascistas.". Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
09/Ago Abriu o arquivo: Eric Hobsbawm, com o texto: Sobre Gaza. "Há já três semanas que a barbárie está exposta aos olhos da opinião pública universal, que está vendo, julgando e, com poucas excepções, rejeitando o terrorismo armado que Israel emprega contra meio milhão de palestinos cercados, desde 2006, na Faixa de Gaza.". Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
08/Ago Ilienkov: Dialética e Visão de Mundo, "Nas discussões sobre como procede elaborar e expor a teoria da dialética, a questão da correlação entre a dialética e a visão de mundo [мировоззрения] surge com regularidade, embora parecesse que na literatura marxista-leninista clássica isso estivesse resultado há muito tempo, de modo inequívoco e completo.". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
07/Ago Manuel Quirós: Nota Biografica de Georges Dimitrov. "Mas o papel de Georges Dimitrov não se pode apenas medir pela sua actuação no campo internacional. Trabalho igualmente intenso e proveitoso foi por ele conduzido no seio do P. C. Búlgaro, numa atitude internacionalista exemplar, em que compreendeu que o maior contributo para a revolução consiste em dar o máximo esforço onde ele é necessário, no condicionalismo nacional que se conhece melhor, na luta concreta que aí é preciso conduzir.". Fonte: Dimitrov e a Luta Sindical. Colaboração: João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
06/Ago Marx: Divisão da mais-valia em capital e revenue. A teoria da abstinência. Seção 3 do 22º capítulo de O Capital. "Como fanático da valorização do valor [o capitalista] ele coage sem escrúpulos a humanidade à produção pela produção, portanto, a um desenvolvimento das forças produtivas sociais e à criação de condições de produção materiais que só elas podem formar a base real de uma forma superior de sociedade cujo princípio fundamental é o desenvolvimento pleno e livre de cada indivíduo.". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
05/Ago Hegel: [Monoteísmo da Razão - Politeísmo da Arte] O mais antigo Programa Sistemático do Idealismo Alemão. "O texto (em manuscrito de Hegel) foi descoberto por Franz Rosenzweig em 1913 e a este autor deve, antes de mais, a sua ressonância e a sua fama; e porventura também a sua sobrevaloração como primigénio programa do idealismo. Em si, porém, não passa de um fragmento, sem contexto, de redacção pouco articulada ou sistemática e escassamente burilada, além de não pensada até ao fim; o seu conteúdo programático, envolvido numa promessa excessiva e exarado num tom enérgico e decidido, está igualmente longe de ser claro e bem recortado. Será afinal de Hegel, de Holderlin, de Schelling ou dos três em conjunto?”. Fonte: LusoSofia. Colaboração Fernando Araújo.
04/Ago Lênin: A Ditadura Democrática Revolucionária do Proletariado e do Campesinato. "Participar no governo provisório juntamente com a democracia revolucionária burguesa - choram eles -, isso significa consagrar o regime burguês, consagrar a manutenção das prisões e da polícia, da propriedade e da prostituição. É um argumento digno dos anarquistas ou dos populistas. A social-democracia não renuncia à luta pela liberdade política com o fundamento de que é a liberdade política burguesa. A social-democracia encara a «consagração» do regime burguês de um ponto de vista histórico.". Colaboração Partido Comunista Português - Organização Regional de Lisboa, Manuel Gouveia e Fernando Araújo.
03/Ago Amazonas: Não Há Nação Soberana sem Estado Nacional. "Depois das derrotas sofridas pelo socialismo, como o desaparecimento da União Soviética e a derrocada dos países do Leste europeu, o debate alcançou maior relevância e tem sido alvo de intensa controvérsia em todo o mundo.". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
02/Ago Trotsky: O socialismo e o Estado, cap. 03 da obra: A Revolução Traída - O que é e para onde vai a URSS? "É verdade, como as autoridades oficiais afirmam, que o socialismo já é uma realidade na União Soviética? E se não é, teriam os sucessos conquistados dado a certeza da realização do socialismo em fronteiras nacionais, sem considerar o curso dos acontecimentos no resto do mundo? ". Colaboração: Juventude do PSTU e Fernando Araújo.
01/Ago Temática: A Oposição Trotsky-Zinoviev, cap. 9 do livro: Trotsky e o Trotskismo. "Alguns textos de Staline que precisam o conteúdo ideológico das divergências do PC da URSS e da oposição trotskista-zinovievista, em diversos estádios do desenvolvimento da luta.". Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
31/Jul Ilienkov: Para Relatar Sobre N. P. Dubinin, Notas preparatórias para a apresentação no Seminário Anual do Instituto de Genética da Academia de Ciências da U.R.S.S., em 31 de janeiro de 1979, dirigido por Nikólai Dubinin, um renomado geneticista soviético, que, junto com Ilienkov, foi coautor do prefácio do livro A superação do erro no conhecimento científico, de P. S. Zabotin. Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
30/Jul Imprensa Proletária: Revista Outubro - órgão trotsquista brasileiro. Colaboração: Alexandre Linares e Fernando Araújo.
29/Jul Lifschits: O Problema do Sujeito e do Objeto, "Por isso a fórmula de Protágoras: “o homem é a medida de todas as coisas”, deve ser interpretada não em declínio e difamação da consciência humana, e sim em sentido objetivo. Seria notável demonstrar em que sentido o homem, com seus órgãos dos sentidos, na verdade se forja a si mesmo como a medida natural das coisas.”. Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
28/Jul Mao: Unidade Até o Fim. "O terceiro aniversário da Guerra de Resistência contra o Japão e o décimo nono aniversário da fundação do Partido Comunista da China cumprem-se num mesmo momento. Ao celebrar-se hoje o aniversário da Guerra de Resistência, nós, os comunistas, sentimos com intensidade bem particular a nossa responsabilidade. A responsabilidade pelo futuro da nação chinesa, pela sua existência ou subjugação, deve ser assumida por todos os partidos e grupos políticos que resistem ao Japão, bem como pela totalidade do povo, mas nós, os comunistas, entendemos ser sobre nós que recai o mais pesado da responsabilidade." Colaboração Fernando Araújo.
27/Jul Lênin: O Critério da Prática na Teoria do Conhecimento seção 12 do cap. 2 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
26/Jul Victor Meyer: Um Olhar Sobre Cuba. pdf "Uma das mais hábeis realizações da moderna sociedade cubana, no plano ideológico, foi a vinculação entre a ordem social vigente e os ideais nacionais, profundamente enraizados na consciência coletiva. O cubano médio percebe que o desmoronamento do atual status quo redundaria na renúncia à nacionalidade. Não por acaso, respira-se por toda a parte a presença de José Martí. Essa fronteira viva entre jacobinismo e socialismo é, nesse final de século, um monumento à persistência humana. Cuba é hoje um desses raros exemplos de vitória da improbabilidade." Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
25/Jul Korsch: Teses Sobre Hegel e a Revolução. "Não se pode criticar a filosofia hegeliana e o seu método dialéctico sem a conceber em conexão com o carácter histórico concreto do movimento revolucionário da sua época.". Fonte: Fonte: http://guy-debord.blogspot.com.br. Colaboração Fernando Araújo.
24/Jul Manoel Lisboa: Vencer as Torturas é Dever de Todo Revolucionário. "Nossa grande tarefa histórica, no momento, é forjar um Partido Revolucionário da Classe Operária, um destacamento consciente, organizado, de vanguarda, capaz de se ligar ao povo e conduzi-lo para a libertação definitiva. Para cumpri-la, temos de ser "homens de uma têmpera especial", incapazes de se dobrar diante do látego, sejam quais forem às circunstâncias, incapazes de delatar, trair.". Fonte: Centro de Documentación de los Movimientos Armados - Cedema. Colaboração Fernando Araújo.
10/Jul Marx: Concepção errónea da reprodução em escala alargada por parte da economia política, Seção 2 do 22º capítulo de O Capital. "Antes de entrar em algumas determinações mais precisas da acumulação ou da retransformação da mais-valia em capital há que eliminar uma ambiguidade maquinada pela economia clássica. Assim como as mercadorias que o capitalista compra com uma parte da mais-valia para seu consumo próprio não lhe servem como meios de produção e de valorização, assim tão-pouco o trabalho que ele compra para a satisfação das suas necessidades naturais e sociais é trabalho produtivo.". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
09/Jul Nietzsche: A Origem da Tragédia Proveniente do Espírito da Música. pdf "Fonte: eBooksBrasil. Colaboração Fernando Araújo.
08/Jul Lênin: Sobre a Necessidade de Fundar o Sindicato de Operários Agrícolas da Rússia (Segundo Artigo). "No artigo anterior examinamos a importância de princípio do sindicato de operários agrícolas da Rússia. Abordaremos agora alguns aspectos práticos desta questão.". Capítulo do Livro Sobre os Sindicatos. Colaboração Fernando Araújo.
07/Jul Lênin: Sobre a Necessidade de Fundar o Sindicato de Operários Agrícolas da Rússia (Primeiro Artigo). "Todas as classes da Rússia organizam-se. Parece esquecida a classe dos operários agrícolas assalariados da Rússia, a mais explorada de todas, a que vive mais pobremente, a mais fracionada e oprimida.". Capítulo do Livro Sobre os Sindicatos. Colaboração Fernando Araújo.
06/Jul Abriu o arquivo: Salvador Cayetano Carpio, com o texto: Palavras ao Heróico Povo de El Salvador, a Minha Querida Classe Obreira e à Gloriosa FPL–Farabundo Martí. Escrito: Em Managua pouco antes de suicidar-se na noite de 12 de abril de 1983. Colaboração Pedro Feike e Fernando Araújo.
05/Jul Trotsky: O Crescimento econômico e os ziguezagues da direção, cap. 02 da obra: A Revolução Traída - O que é e para onde vai a URSS? "...A linha de desenvolvimento da economia soviética está longe de ser uma linha contínua e constantemente crescente. Nos primeiros 18 anos do novo regime você pode distinguir claramente várias fases marcadas por crises agudas. Um breve esboço da história econômica da União Soviética em conexão com a política governamental faz-se absolutamente necessário tanto para o diagnóstico quanto para o prognóstico...". Colaboração: Juventude do PSTU e Fernando Araújo.
04/Jul Temática: Boletim da Escola Moderna. Jornal Anarquista publicado em São Paulo em 1918. Fonte: Biblioteca Terra Livre. Colaboração: Alexandre Linares e Fernando Araújo.
03/Jul Engels: Carta a August Bebel. Fonte: Partido da Causa Operária. Colaboração Fernando Araújo.
02/Jul Prestes: Carta a Fidel Castro. pdf Encaminha proposta de reunião entre o PCB e o PCC. Fonte: Revista de História. Colaboração Fernando Araújo.
01/Jul Korsch: O Marxismo e as Tarefas Presentes da Luta de Classe Proletária. "Podemos dizer de Karl Marx o que Geoffroy Saint-Hilaire disse de Darwin: que foi seu destino e sua glória ter tido, antes dele, apenas precursores e, depois dele, apenas discípulos. É certo que Marx pôde contar durante a sua vida com um amigo e colaborador do mesmo estofo, Friedrich Engels.". Fonte: http://guy-debord.blogspot.com.br. Colaboração Fernando Araújo.
30/Jun Trotsky: Trotsky e o Leninismo, cap. 8 do livro: Trotsky e o Trotskismo. "duas cartas de Trotsky (a primeira escrita antes da Revolução de Outubro, a outra, alguns anos depois) que caracterizam a atitude de Trotsky face e Lenine e ao leninismo, e a constância desta atitude...". Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
29/Jun Abriu o arquivo: Mikhail Lifschits, com o texto: Sociologia Vulgar."A sociologia vulgar – simplificação dogmática do método marxista, principalmente no campo da história, da crítica artística, da teoria da arte, da literatura e outras formas de consciência social. Em um sentido mais amplo – é o entendimento abstrato do marxismo, o que leva à perda de sua riqueza autêntica e a conclusões políticas falsas, “caricatura do marxismo”, de acordo com a expressão de V. I. Lenin.". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
28/Jun Florestan Fernandes: Democracia e Socialismo. "A controvérsia suscitada pela Revolução Russa ainda não chegou ao fim, e até hoje existem os que temem a supressão da democracia em troca da igualdade social. Ora, igualdade sem liberdade não corresponde ao ideário e à utopia do socialismo, tão bem encamados por Rosa Luxemburgo e Antonio Gramsci...." Fonte: Revista Crítica Marxista. Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
27/Jun Hegel: A Arte Romântica. "Conforme já demonstramos a respeito da arte simbólica e da arte clássica, a forma de arte romântica é também determinada pelo conceito intrínseco do conteúdo que se pretende representar. Tentaremos formar uma idéia precisa do princípio que está na base deste conteúdo novo, como conteúdo absoluto da verdade, de uma nova teoria do mundo e de uma nova forma de arte.". Fonte: Revista Práxis. Colaboração Fernando Araújo.
26/Jun Cunhal: Cinco Notas sobre Forma e Conteúdo. "publicado na revista ‘Vértice’ nº 131-132 de Agosto-Setembro de 1954, sob o pseudónimo de António Vale, foi enviado clandestinamente do Estabelecimento Prisional de Lisboa, onde Álvaro Cunhal estava encerrado. Foi uma das peças centrais da polémica forma-conteúdo que grassou então nos meios neo-realistas..." Fonte: O Comuneiro. Colaboração Fernando Araújo.
25/Jun Victor Meyer: A propósito de uma utopia. "Uma das controvérsias abertas girou em torno da célebre proposição de que numa sociedade “futura, as relações entre os indivíduos e a sociedade poderiam vir a condicionar-se ao lema "de cada um segundo sua capacidade, para cada um segundo suas necessidades"". Aos olhos de alguns, esta seria uma utopia irreali- zável, por ser inerente à condição humana a constante expansão do horizonte das suas necessidades, em si mesmas insaciáveis." Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
23/Jun Bento Gonçalves: Duas Palavras. "...Bento Gonçalves escreveu «Duas palavras» no campo de concentração do Tarrafal em 1941, apenas um ano antes de aí morrer vitimado por uma biliosa. [...] Embora escrevendo de memória e sem qualquer documentação, Bento Gonçalves traçou um quadro vivo de aspectos essenciais do processo da reorganização e do desenvolvimento do Partido nesses anos. O próprio escrito testemunha de como tem sido justo chamar a Bento Gonçalves «o organizador do Partido»....". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
22/Jun Lênin: Trotsky e os Sindicatos, cap. 7 do livro: Trotsky e o Trotskismo. Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
21/Jun Ilyenkov: Discurso aos Economistas. "...Em O Capital, na verdade é realizada essa síntese da Lógica com a economia política por nós desejada. Parece, portanto, que é suficiente estudar muito bem O Capital como se de uma só vez se estudasse um e outro e, além disso, em sua confluência orgânica, sábia, e não formal. Porém, na prática resulta que não é assim. Muitos economistas que conhecem perfeitamente – quase de memória – O Capital, devaneiam de imediato quando da simples exposição de O Capital se deve passar ao processo de aplicar seu método, ou seja, a análise de outro sistema de relações sociais entre pessoas, a saber, o socialista. Aqui, lamentavelmente, resulta que com demasiada frequência o conhecimento formal de O Capital é um; e o entendimento do método nele aplicado, é uma questão muito, muito diferente...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
20/Jun Lênin: Da Verdade Absoluta e Relativa, ou o Ecletismo de Engels Descoberto por A. Bogdanov seção 11 do cap. 2 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
19/Jun Kautsky: A Ditadura do Proletariado. "Pela primeira vez na história mundial, a Revolução russa permitiu a um partido socialista tomar a direção de um grande país. É acontecimento muito mais relevante do que a tomada do poder pelo proletariado parisiense, em março de 1871. Entretanto, num aspecto importante, a Comuna de Paris sobrepujou a República soviética: a Comuna foi obra de todo o proletariado; todas as correntes socialistas dela participaram, nenhuma foi excluída nem se omitiu. Ao contrário, o partido socialista que está hoje no poder, na Rússia, tomou-o lutando contra outros partidos socialistas. Ele exerce seu poder com a exclusão de outros partidos socialistas de suas instâncias dirigentes.". Fonte: Biblioteca Virtual de Direitos Humanos. Colaboração Fernando Araújo.
18/Jun Hegel: Sobre o Ensino da Filosofia. "Os documentos de Hegel aqui propostos são, manifestamente, escritos menores e de circunstância, mas nem por isso deixam de ter interesse. Datam do período em que ele, de 1808-1816, desempenhou o cargo de Reitor no Ginásio de Nuremberga. Não são estritamente filosóficos, embora se ocupem do ensino da filosofia nos Ginásios e na Universidade.”. Fonte: LusoSofia. Colaboração Fernando Araújo.
17/Jun Trotsky: O que se conseguiu, cap. 01 da obra: A Revolução Traída - O que é e para onde vai a URSS? "...Devido à insignificância da burguesia russa, as tarefas democráticas da atrasada Rússia – como o fim da monarquia e da servidão semifeudal do campesinato – somente poderiam ser conquistadas através da ditadura do proletariado. O proletariado, entretanto, ao conquistar o poder arrastando as massas camponesas atrás de si, não poderia se limitar a realizar somente as tarefas democráticas...". Colaboração: Juventude do PSTU e Fernando Araújo.
16/Jun Ilienkov: Sobre a Tradução do Termo “Wert” (valor, dignidade, custos, significado), "O preço ou a forma monetária das mercadorias – tanto em geral como em todas as formas valor – se distingue de suas formas reais, palpáveis e corpóreas, e é por isso uma forma exclusivamente ideal ou representada.”. Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
15/Jun Temática: Suicídio Revolucionário a Luta Armada e a Herança da Quimérica Revolução em Etapas. "Como se processa a ideia de revolução brasileira na última esquerda comunista – que mantinha substantiva inserção sindical e o intuito da revolução social em seu programa – e na principal facção emergida da depleção dessa última esquerda é o objeto nuclear deste livro....". Fonte: Scielo. Colaboração Fernando Araújo.
14/Jun Bento Gonçalves: Relatório Apresentado ao VII Congresso da Internacional Comunista. "...Na altura do VI Congresso da Internacional Comunista, o Partido Comunista Português era um grupo sectário, completamente isolado das massas. Desde a reorganização do nosso Partido, em 1929, obtivemos progressos consideráveis. Apesar da resistência feroz e das deportações para a África, apesar dos assassinatos de vários dos nossos melhores camaradas e das torturas a que estão expostos os operários revolucionários, os efectivos do Partido são agora em número mais elevado do que na época da antiga direcção...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
13/Jun Lênin: Existe Uma Verdade Objetiva? seção 10 do cap. 2 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
11/Jun Evelyn Reed: Mulher e Família: Uma Análise Histórica. "A maioria das mulheres não compreende que seu problema não existia antes da instauração da sociedade de classes, que as desclassificou da elevada posição de igualdade que desfrutavam na sociedade primitiva. Muito vagamente, se dão conta do fato de que a submissão das mulheres caminha paralelamente com a exploração dos trabalhadores em seu conjunto, e com as discriminações praticadas contra os negros e outras minorias...". Fonte: Editora Instituto José Luís e Rosa Sundermann. Colaboração: Ana Chagas e Fernando Araújo.
10/Jun Trotsky: Introdução: o propósito desse trabalho, da obra: A Revolução Traída - O que é e para onde vai a URSS? "...Num primeiro momento, o mundo burguês tentou não divulgar os sucessos econômicos do regime soviético – a prova experimental, isto é, a aplicabilidade dos métodos soviéticos. Os economistas autorizados do capital frequentemente ainda tentam manter um silêncio meditativo sobre o ritmo de desenvolvimento industrial sem precedentes da Rússia ou se confinam em comentar sobre uma extrema “exploração do campesinato”...". Colaboração: Juventude do PSTU e Fernando Araújo.
09/Jun Ilienkov: Carta a Yuri Zhdanov, "Yuri Zhdanov, em seu artigo Um Olhar ao Passado explica o contexto do diálogo que mantinha com Ilienkov: “Ao que parece, atraído seu interesse pelo texto, que eu lhe havia enviado, da lição Sobre a Contradição Fundamental do Socialismo. Eu procurava compreender a natureza do socialismo, partindo do caráter do trabalho, e cheguei à conclusão de que o trabalho no socialismo ainda não tinha caráter universal-concreto, que tal universalidade se manifestava no mesmo somente de forma parcial. Sobre esse fundamento me pareceu possível fundamentar a concepção de trabalho universal parcial no socialismo”. Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
08/Jun Bento Gonçalves: Contestação à Secretaria do Tribunal Militar Especial. "...Sou dirigente do Partido Comunista Português desde Abril de 1929 e assumo inteira responsabilidade de toda a actividade política do meu Partido; descartei do campo dessa actividade a prática de actos isolados ou de terror, sublinhando a posição do nosso C. C. e a minha posição pessoal em relação aos actos desta dupla natureza, factos que se encontram salientados na imprensa do Partido Comunista...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
07/Jun Marx: O processo de produção capitalista em escala alargada. Conversão das leis de propriedade da produção de mercadorias em leis da apropriação capitalista, Seção 1 do 22º capítulo de O Capital. "Anteriormente tivemos de considerar como a mais-valia brota do capital, agora como o capital brota da mais-valia. Aplicação de mais-valia como capital ou retransformação de mais-valia em capital chama-se acumulação do capital...". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
27/Mai Feuerbach: Necessidade de uma Reforma da Filosofia. "Se algo desperta a nossa atenção, ao percorrermos os textos de L. Feuerbach, é a presença incessante da teologia. Conhece-a em primeira-mão, está dela imbuído, com ela obcecado. Ele próprio afirmou: “Todos os meus escritos têm, em rigor, apenas um objectivo, uma vontade, um tema. Este tema é justamente a religião e a teologia e o que com elas se relaciona.”. Fonte: LusoSofia. Colaboração Fernando Araújo.
26/Mai Gorender: Testemunha da História. O historiador brasileiro Jacob Gorender estava em Moscou no dia do golpe frustrado. Nesta entrevista, ele registra suas impressões sobre o futuro de um país que já se chamou União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Colaboração: Alexandre Linares e Fernando Araújo
25/Mai Lênin: A Paz de Brest-Litovsk - A Falsa Tática de Trotsky, cap. 6 do livro: Trotsky e o Trotskismo. Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
24/Mai Sachs: "Entre Jena e Leipzig" e "O Fascismo, A Pequena-Burguesia e a Classe Operária, de August Thalheimer. Escrito para apresentação dos textos "Entre Jena e Leipzig" e "O Fascismo, a Pequena-Burguesia e a Classe Operária", na Revista Marxismo Militante Exterior N° 2, abril de 1976. Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
23/Mai Korsch: A Ideologia Marxista na Rússia. "Abordamos aqui um dos exemplos mais típicos do desnível notável que, sob uma forma ou outra, se observa em todas as fases do desenvolvimento histórico do marxismo. Pode-se defini-lo como a contradição entre a ideologia marxista e o movimento histórico real que, numa dada época, se esconde detrás desta fachada ideológica....". Fonte: http://guy-debord.blogspot.com.br. Colaboração Fernando Araújo.
22/Mai Temática: Resumo da História do Partido do Trabalho da Albânia. "O texto que publicamos refere-se à experiência concreta da Albânia, à luta travada pelos comunistas pela construção do Partido da classe operária, neste País. Esta luta deu-se em condições específicas e não pode ser extrapolada para outros países sem as necessárias correcções impostas pelas diferentes condições...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
21/Mai Grabois: Elevar o Nível Ideológico: Tarefa Decisiva para o Fortalecimento e Construção do Partido. Publicado em Problemas Revista Mensal de Cultura Política, nº 34. Colaboração Fernando Araújo.
20/Mai Lênin: L. Feuerbach e J. Dietzgen Sobre a "Coisa em Si” seção 9 do cap. 2 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
19/Mai Feuerbach: Princípios da Filosofia do Futuro. "O núcleo essencial deste escrito transparece, de forma sintética e acutilante, no princípio 51, sob a proposta de um novo imperativo categórico: “Sê apenas um homem que pensa; não penses como pensador, isto é, numa faculdade arrancada à totalidade do ser humano real e para si isolada; pensa como ser vivo e real, exposto às vagas vivificantes e refrescantes do oceano do mundo; pensa na existência, no mundo como membro do mundo, e não no vazio da abstracção como uma mónada isolada, como monarca absoluto, como um deus indiferente e exterior ao mundo - podes, depois, estar certo de que os teus pensamentos são unidades de ser e de pensar.” Fonte: LusoSofia. Colaboração Fernando Araújo.
18/Mai Martens: Os Anos de Bréjnev: Stalinismo ou Revisionismo?. "Quando Gorbatchov nos surpreendeu em 1985 com um discurso radicalmente novo em relação aos 17 anos de brejnevismo, quando lançou propostas corajosas no domínio do desarmamento, quando a seguir retirou as suas tropas de certos envolvimentos aventureiros no Terceiro Mundo, reabriu-se de novo um velho debate. Existiria ainda uma esperança de que a União Soviética regressasse aos princípios socialistas revolucionários? Seria necessário reler a análise elaborada, logo no final dos anos 60, pelo Partido Comunista Chinês e o Partido do Trabalho Albanês? A restauração do capitalismo na URSS teria sido consumada com o golpe de estado de Khruchov em 1956? O regime existente desde então na URSS poderia ser caracterizado como um capitalismo de Estado praticando uma política externa social-imperialista?". Fonte: Para a História do Socialismo. Colaboração Fernando Araújo.
Stálin: Sobre as Tarefas Políticas da Universidade dos Povos do Oriente. "Mas que é a cultura nacional? Como associar essa cultura à cultura proletária? Porventura não dizia Lênin, já antes da guerra, que temos duas culturas, uma cultura burguesa e uma cultura socialista, que a palavra de ordem da cultura nacional é uma palavra de ordem reacionária da burguesia, que procura envenenar a consciência dos trabalhadores com o veneno do nacionalismo? Como tornar compatível a construção de uma cultura nacional, o desenvolvimento de escolas e cursos na língua materna e a formação de quadros integrados por homens do país, com a construção do socialismo, com a construção de uma cultura proletária? Não há aqui porventura uma contradição insuperável?". Colaboração Fernando Araújo.
17/Mai Temática: 5 Anos Que Abalaram o Brasil. ""Este livro não é, portanto, para agradar ao Poder Político. Nem à Igreja. Nem ao Capitalismo. Nem ao Estado. Ele não visa a agradar nem a desagradar a quem quer que seja. Ele só tem um compromisso: com a História. Ele narra, sobretudo, a luta de dois grupos que, nestes últimos vinte anos, disputam o Poder Político na América Latina. Grupos que, sociologicamente, podem ser classificados apenas de ricos e pobres...". Fonte DHnet; Colaboração Fernando Araújo.
Temática: Guerra Popular: O Caminho da Luta Armada no Brasil. "Os militares que assaltaram o Poder vivem apavorados com o fantasma da revolução. Em toda parte, em qualquer acontecimento, por mais banal que seja, vislumbram subversão e revanchismo. Já não se trata de temor diante de greves operárias ou de poderosas manifestações de rua....". Fonte: Coletivo Bandeira Vermelha. Colaboração Fernando Araújo.
16/Mai Brezhnev: Objectivo: Felicidades dos Soviéticos. Discurso proferido pelo Secretário-Geral do Comité Central do Partido Comunista da União Soviética e Presidente do Presidium do Soviete Supremo da URSS, perante os eleitores da circunscrição eleitoral «Bauman» de Moscovo durante a campanha eleitoral para o Soviete Supremo da URSS. Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
Temática: Dados Doutrinários da Linha do Partido Comunista do Brasil. Informe Confidencial 172/69 do DOPS/SP. Colaboração: Alberto Santos e Fernando Araújo.
15/Mai Lênin: Do “Transcenso”, ou Como V. Bazarov “Acomoda” Engels seção 8 do cap. 2 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. Colaboração Fernando Araújo.
Victor Meyer: Contradições e Conflitos do "Brasil Novo". "Há dois meses atrás, o Plano Collor era festejado na grande imprensa como o suprasumo da criatividade técnica, fadado a resolver grandes problemas, tais como a inflação e o atraso tecnológico do Brasil. A onda publicitária em torno do Plano chegou até a impressionar alguns incautos nas fileiras da esquerda..." Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
14/Mai Abriu o arquivo: Manoel Lisboa, com o texto: Declaro-me Marxista-Leninista. Depoimento de Manoel Lisboa de Moura, quando de sua prisão em 1965. Colaboração Fernando Araújo.
13/Mai Cannon: Carta a Theodore Draper. A presente carta (sobre a decisão de se juntar ao campo trotskista em 1928) foi enviada em 27 de maio de 1959 por James P. Cannon para Theodore Draper, um historiador do movimento comunista norte-americano. Fonte: Regrupamento Revolucionário. Colaboração: Leandro Torres e Fernando Araújo.
09/Mai Lênin: Os Destinos Históricos da Doutrina de Marx. "O essencial na doutrina de Marx é a descoberta do papel histórico mundial do proletariado como edificador da sociedade socialista. Foi confirmada esta doutrina, pelo curso dos acontecimentos no mundo inteiro, desde que Marx a definiu?...". Colaboração Fernando Araújo.
08/Mai Evelyn Reed: Como a Mulher Perdeu Sua Autonomia e Como Poderá Reconquistá-la. "...Os problemas do sexo, do casamento e da família, que afetam profundamente o destino da mulher, são particularmente importantes para o movimento de liberação. Trata-se de questões puramente privadas ou têm por acaso algum interesse público?...". Fonte: Editora Instituto José Luís e Rosa Sundermann. Colaboração: Ana Chagas e Fernando Araújo.
07/Mai Temática: A Revolução de Outubro, cap. 5 do livro: Trotsky e o Trotskismo. "...Trotsky só aderiu ao Partido bolchevique no VI Congresso do POSDR (bolchevique) que se realizou semi-clandestinamente em Petrogrado de 8 a 16 de Agosto de 1917...". Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
06/Mai Temática: Prestes - A Luta Continua. "O presente encarte da revista TRILHA SOCIALISTA é uma homenagem àquele que, no cumprimento de sua vida, sintetizou aquilo que de mais puro e avançado existe na "alma brasileira". Além da firmeza ideológica, da extrema dignidade humana, do estoicismo verdadeiramente revolucionário, Luiz Carlos Prestes soube exercitar uma clareza política capaz de deslindar, pelo menos, os rumos centrais da luta do povo brasileiro pela democracia, pelo socialismo.". Colaboração Fernando Araújo.
05/Mai Abriu o arquivo: Vasco Gonçalves, com a a inclusão de 64 Discursos, Conferências de Imprensa e Entrevistas. Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
04/Mai Ilienkov: A Dialética Antiga como Forma de Pensamento, "...O trabalho que apresentamos, de autoria do filósofo soviético Evald Vasilievich Ilienkov, é uma obra necessária no panorama da história da filosofia com enfoque marxista. O marxismo foi particularmente pobre nesta disciplina, pois após o início do “partidarismo filosófico” se concentraram os esforços “teóricos” em destacar as contribuições do materialismo e os defeitos do idealismo, perdendo-se assim a possibilidade da análise integral dos problemas filosóficos...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
03/Mai Abriu o arquivo: Edgard Carone, com o texto: Os Congressos da II Internacional (1893 e 1896)."...Nossa idéia é mostrar o funcionamento particular dos Congressos de 1893 e 1896, do outro lado, apresentar o sentido de continuidade deles com os anteriores...". Colaboração Fernando Araújo.
02/Mai Marx: O processo de acumulação do capital - 21º capítulo. Reprodução simples, 21º capítulo de O Capital. "... A transformação de uma soma de dinheiro em meios de produção e força de trabalho é o primeiro movimento por que o quantum de valor que há-de funcionar como capital passa. Ele processa-se no mercado, na esfera da circulação. A segunda fase do movimento, o processo de produção, termina logo que os meios de produção são transformados em mercadorias, cujo valor excede o valor das suas partes componentes e por isso contém o capital originalmente adiantado mais uma mais-valia. Estas mercadorias têm de ser então de novo lançadas na esfera da circulação. Há que vendê-las, realizar o seu valor em dinheiro, transformar este dinheiro de novo em capital, e assim sempre de novo. Este circuito que passa sempre pelas mesmas fases sucessivas forma a circulação do capital...". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
01/Mai Lênin: A Comemoração do Primeiro de Maio pelo Proletariado Revolucionário. "A opressão apenas, por grande que seja, nem sempre origina uma situação revolucionária em um país. Para que a revolução deflagre não basta somente que os de baixo não queiram continuar vivendo como antes. É necessário, além disso, que os de cima não possam continuar administrando e governando como até então...". Colaboração Fernando Araújo.
30/Abr Hoxha: As Massas Edificam o Socialismo, o Partido Fá-las Ganhar Consciência. "Nós, comunistas, não fomos admitidos no Partido para conseguirmos vantagens, bem pelo contrário, a grande honra de ser membro do Partido impõe-nos deveres ainda mais pesados e importantes em relação ao Partido e ao povo, para resolver todas as questões, desde aquela que consiste em aplicar rigorosamente as leis do Partido, as suas normas, etc., até à de cumprir as suas tarefas de cidadão, dando o exemplo aos outros trabalhadores sem-Partido....". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
29/Abr Abriu o arquivo: Carlos Lamarca, com os textos: Entrevista Divulgada nos Jornais Europeus, Carta para a Esposa e Carta para os Filhos. Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
28/Abr Lênin: A “Coisa em si”, ou V. Tchernov refuta Friedrich Engels seção 7 do cap. 2 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. "...Engels afirma, em seu Ludwig Feuerbach, que o materialismo e o idealismo constituem as correntes filosóficas fundamentais. O materialismo considera a natureza o fator primário e o espirito o fator secundário; o ser está no primeiro plano e o pensamento no segundo. O idealismo faz exatamente o contrário...". Colaboração Fernando Araújo.
27/Abr Imprensa Proletária: Revista Novos Tempos, nº 2 Out-Nov de 1957. pdf "uma revista marxista sem vinculação orgânica com qualquer entidade política.". Colaboração Fernando Araújo.
26/Abr Abriu o arquivo: Leôncio Basbaum, com o texto: Renovação no PCB?. "... a única maneira de o PCB se libertar definitivamente do dogmatismo e do sectarismo é libertar-se de falsos “complexos”, revelando à massa — que mais do que ninguém está interessada nisso — como prova de honestidade tudo o que estava errado, como errou e por que o fez, lavando a roupa suja na frente de todos, como o faz a própria massa. O PCB não tem, nem pode, nem deve ter segredos para a massa, pois que o PCB é dela, vive por ela e para ela...". Fonte: Fundação Perseu Abramo. Colaboração Fernando Araújo.
25/Abr Ilyenkov: Contribuição à Questão da Produção de Mercadorias. "...um dos problemas mais difíceis e atuais justamente da economia política do socialismo, o problema da importância específica, papel e função das categorias mercantis-monetárias no organismo socialista da economia nacional, no sistema socialista de organização econômica...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
24/Abr Abriu o arquivo: George Marchais, com a obra: O Partido Comunista (sua definição). "...O Partido Comunista parte em linha recta do movimento operário e socialista que assim aproveitou os ensinamentos das agitações anteriores. Para travar com eficácia as lutas que pretendia ostentar contra a classe capitalista dominante, teve de travar nas fileiras o combate contra o oportunismo e contra a política de colaboração das classes...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
Sachs: Currículo. "Meu nome é Érico Czaczkes Sachs e nasci em 11 de março de 1922, em Viena, como Erich Czaczkes. Meu antigo sobrenome é de origem ucraniana. Por ocasião da minha naturalização posterior no Brasil, em 1955, o meu pseudônimo na imprensa “Sachs” passou a fazer parte do meu sobrenome. Meu sobrenome é agora Czaczkes Sachs...". Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
23/Abr Temática: Trotsky e a Guerra, cap. 4 do livro: Trotsky e o Trotskismo. "...Numa guerra reaccionária, a classe revolucionária apenas pode desejar a derrota do seu governo. Isto é um axioma. Apenas é contestado pelos partidários conscientes ou pelos servidores impotentes dos sociais-chauvinistas...". Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
22/Abr Ho Chi Minh: O Leninismo e a Libertaçom dos Povos Oprimidos. "Em 22 de Abril de 1870, na velha Rússia despótica, nasceu o futuro dirigente e talentoso mestre das massas trabalhadoras e dos povos oprimidos de todo o mundo, Vladímir Illich Lenine. A finais do século XIX e a princípios do século XX, o capitalismo alcançou o seu mais alto e último desenvolvimento do imperialismo e entrou na era da revoluçom proletária. O homem que continuou o grande labor de Marx e Engels nas novas condiçons históricas foi V. I. Lenine...". Fonte: Biblioteca Marxista em Galego. Colaboração Fernando Araújo.
21/Abr Abriu o arquivo: Jacob Gorender, com a obra: Epílogo para um Romance à Revelia do Autor. "...Expulso do PCB, Sacchetta esteve entre os fundadores do Partido Socialista Revolucionário (PSR), ligado à Quarta Internacional (trotskista), com pouco mais de uma centena de adeptos em São Paulo e no Rio, quase todos intelectuais. Na atividade de jornalista, seu ganha-pão, fez bem-sucedida carreira. Arraigada talvez pelo hábito da clandestinidade, mantinha imperturbável postura discreta...". Fonte: Fundação Perseu Abramo. Colaboração Fernando Araújo.
Sacchetta: O Caldeirão das Bruxas e Outros Escritos Políticos. "Este livro retrata toda a trajetória [do autor], do trotskismo ao luxemburguismo, onde a história do militante e da esquerda se mesclam. Ressalte-se, também, que a ficção política — O Caldeirão das Bruxas — que dá título ao volume, é um texto inédito, inacabado, onde o autor descreve o processo que levou à cisão partidária de 1937/38. Este texto — acrescido da “Carta Aberta a todos os Membros do Partido” — agrega elementos para o entendimento da consolidação do stalinismo no interior do PCB na década de 30.
20/Abr Abriu o arquivo: Frantz Fanon, com a obra: Os Condenados da Terra. "...Fanon é o primeiro depois de Engels que volta a fazer luz sobre a História. E não creiam que um temperamento muito activo ou uma infância desgraçada o levaram ao gosto singular pela violência: simplesmente, converte-se no intérprete da situação, nada mais. Mas isto basta para que constitua, etapa por etapa, a dialéctica que a hipocrisia liberal nos escondeu e produziu em nós o mesmo que nele...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
19/Abr Ilyenkov: Resposta a J. A. Kronrod (O Capital de Karl Marx e o Problema do Valor). "...Segundo Marx, o valor é a forma realmente social do produto, que se produz como mercadoria, em contradição a sua forma natural que é o “valor de uso”. Isso não só é “um aspecto” da mercadoria, como mostra o camarada Kronrod. Essa é a essência social (econômica) da forma mercadoria do produto. Por isso, a análise do valor, na verdade converge com a análise da “mercadoria” como modo concreto social do produto do trabalho...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
18/Abr Lênin: Sobre a Atitude do Partido Operário em Relação à Religião. "...«O medo criou os deuses.» O medo da força cega do capital, que é cega porque não pode ser prevista pelas massas do povo, que a cada passo da vida do proletário e do pequeno proprietário ameaça infligir-lhe e lhe inflige uma «súbita», «inesperada», «acidental» ruína, a perdição, a sua transformação num pobre, num miserável, numa prostituta, a morte de fome — eis a raiz da religião actual que o materialista deve ter em vista em primeiro lugar e acima de tudo se não quiser permanecer um aprendiz de materialista. Nenhum livro educativo arrancará a religião de entre as massas oprimidas pelos trabalhos forçados do capitalismo, dependentes das cegas forças destruidoras do capitalismo, enquanto essas massas não aprenderem elas próprias a lutar unida, organizada, sistemática e conscientemente contra esta raiz da religião, contra o domínio do capital sob todas as formas...". Colaboração Partido Comunista Português - Organização Regional de Lisboa, Manuel Gouveia e Fernando Araújo.
17/Abr Nietzsche: Assim Falava Zaratustra. pdf"...Assim falo eu aos que creem em além-mundos. Sofrimentos e incompetências; eis o que criou todos os além-mundos, e esse breve desvario da felicidade que só conhece quem mais sofre. A fadiga, que de um salto quer atingir o extremo, uma fadiga pobre e ignorante, que não quer ao menos um maior querer; foi ela que criou todos os deuses e todos os além-mundos...". Fonte: eBooksBrasil. Colaboração Fernando Araújo.
16/Abr Abriu o arquivo: Florestan Fernandes, com o texto: Significado Atual de José Carlos Mariátegui. "Já se discutiu muito sobre as contribuições da Mariátegui, com vistas a sua formação, maturidade intelectual e política, compreensão do marxismo e dos muitos temas que abordou com originalidade e espírito criativo, relações com o mundo histórico circundante e exterior, integridade, penetração e denodo pessoal. Nenhum dos assuntos e atributos chegou a ser esgotado.". Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
15/Abr Ilyenkov: Hegel e a “Alienação”. "...O Marxismo clássico – tanto na pessoa de Marx como na de Lenin – compreendeu perfeitamente que a total “superação” de todos os tipos e formas de “alienação” será possível somente por via da transformação comunista da cooperação entre os homens, quer dizer, por via da construção de uma sociedade sem classes, sem Estado, sem a regulamentação jurídica compulsiva da atividade, sem dinheiro e sem forma monetária de avaliação e reconhecimento da atividade humana: sem a completa liquidação de todas essas “formas alienadas” da atividade humana...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
14/Abr Abriu o arquivo: Bento Gonçalves, com o texto: Palavras Necessárias (Elementos para a História do Movimento Operário Português). "O que vai relatar-se não constitui mais do que uma tentativa de explicar um vasto período de movimentação da vida proletária em Portugal, a partir de 1872 até 1927, particularmente no que respeita ao movimento operário sindical. Pretende-se com este estudo, forçosamente deficiente e com abundantes lacunas, alargar e melhorar a nossa experiência de vanguarda do movimento proletário; fixar ideias acerca do comportamento revolucionário das várias tendências do movimento operário português, a relação delas com as concepções e actividades do proletariado internacional e, de tudo isso, tirar conclusões que auxiliem as nossas futuras lutas contra a burguesia nacional.". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
13/Abr Temática: POLOP Uma Trajetória de Luta pela Organização Independente da Classe Operária no Brasil. "Em janeiro de 2011 a Organização Revolucionária Marxista – Política Operária, mais conhecida como POLOP, que se fez presente no cenário das lutas políticas do país entre as décadas de 60 e 80, completará 50 anos de sua fundação. Conscientes da importância da ação política da POLOP para a classe trabalhadora brasileira, alguns quadros, preocupados com os rumos das lutas sociais no país, decidiram se articular em torno do Centro de Estudos Victor Meyer – CVM, para viabilizar a comemoração desse acontecimento, mediante o resgate da sua história." Fonte: Centro de Estudos Victor Meyer. Colaboração Fernando Araújo.
12/Abr Abriu o arquivo: Pedro Soares, com o texto: Bento Gonçalves Organizador do Partido. "A 11 de Setembro de 1942, no rectângulo de arame farpado erguido entre as montanhas e o mar, no plaino que se estende desde a pequena enseada por mais de cinco quilómetros de comprimento, sucumbia Bento Gonçalves, secretário geral do Partido Comunista e uma das mais lúcidas inteligências do movimento operário português.". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
11/Abr Amazonas: Enver Hoxha Destacado Dirigente Revolucionário. "Há quinze anos, no dia 11 de abril, morreu o camarada Enver Hoxha, fundador do Partido Comunista da Albânia (mais tarde denominado Partido do Trabalho) e seu dirigente principal durante cinco décadas, estadista que se pôs à frente da construção do socialismo em seu país e figura proeminente do movimento comunista internacional. A nova geração de lutadores socialistas no Brasil talvez não conheça suficientemente quem foi o dirigente que conduziu o povo albanês de vitória em vitória rumo à conquista da independência nacional e à construção de um regime político e de uma sociedade progressista, sob a bandeira do socialismo científico...". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
10/Abr Lênin: Lev Tolstoi como Espelho da Revolução Russa. "...O confronto do nome do grande artista com a revolução, que ele claramente não compreendeu, da qual ele claramente se afastou, pode à primeira vista parecer estranho e artificial. E não se pode chamar espelho àquilo que à evidência não reflecte correctamente os fenómenos...". Colaboração Partido Comunista Português - Organização Regional de Lisboa, Manuel Gouveia e Fernando Araújo.
09/Abr Temática: Trotsky, Liquidador do Partido do Proletariado, cap. 3 do livro: Trotsky e o Trotskismo. "...Durante os anos de reacção que se seguiram à derrota da revolução de 1905, Lenine insistia na necessidade de modificar a táctica do Partido de acordo com as transformações da situação. Lenine exigia que se aproveitassem para o trabalho revolucionário todas as possibilidades legais conquistadas pela revolução e que se utilizasse a tribuna da Duma do Império através dos deputados eleitos pela classe operária. ..". Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
08/Abr Abriu o arquivo: Jorge Amado, com a obra: Homens e Coisas do Partido Comunista. "...No dia 11 de junho de 1945, na rua da Glória, em São Paulo. Quando pela primeira vez no Brasil a tabuleta do Partido Comunista debruçou-se numa secada, legalmente aos olhos da gente espantada e comovida. Esse foi um dia de festa, destas festas tão felizes que recordam os natais familiares, as comemorações mais intimas de parentes que se amam. Era como a lua de mel do povo com o seu Partido..." Colaboração Fernando Araújo.
07/Abr Ilienkov: Ideal, "...O ideal (do francês, idéal, do grego idéa – ideia, protótipo) é uma imagem que determina o modo de pensamento e a atividade do homem ou de uma classe social...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
06/Abr Marx: Diversidade nacional dos salários, 20º capítulo de O Capital. "... Na comparação de salários nacionais há, portanto, que ponderar todos os momentos que determinam a variação na magnitude de valor da força de trabalho: preço e volume das primeiras necessidades vitais, naturais e historicamente desenvolvidas, custos de instrução do operário, papel do trabalho feminino e infantil, produtividade do trabalho, sua magnitude extensiva e intensiva...". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
Victor Meyer: E o Operário Disse Não - Comentários sobre a greve geral de maio de 1991. pdf "... A história das lutas sociais adverte para o enorme risco que se encerra em situações como essa, quando se estabelece uma distância entre as massas e as suas lideranças históricas. A crise de liderança abre um ponto morto, um vazio. Se essas lideranças não conseguem a tempo fazer uma reavaliação e reencontrar os elos com o movimento, fica aberto um espaço para todos os tipos de oportunismo...". Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
05/Abr Lênin: Do Solipsismo de Mach e Avenarius seção 6 do cap. 1 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. "...Já vimos que o idealismo subjetivo é o ponto de partida e o postulado fundamental da filosofia empiro-criticista. O mundo é nossa sensação tal é esse postulado fundamental, que se tem procurado atenuar, sem nele nada poder mudar, por meio de palavras tais como “elemento” e teorias como as da “série independente”, da “coordenação” ou da “introjeção”. O absurdo dessa filosofia é que conduz ao solipsismo, é que leva a reconhecer apenas a existência do individuo que filosofa...". Colaboração Fernando Araújo.
04/Abr Ilienkov: A Definição do Concreto em Marx, cap. 3 do livro A Dialética do Abstrato e do Concreto em O Capital de Karl Marx. "...A grande questão é, entretanto, que as opiniões de Marx são baseadas na concepção do pensamento, seus objetivos e tarefas, muito diferentes daquelas sobre as quais a velha lógica, não-dialética construiu sua teoria. Isso é refletido não somente na substância da solução de problemas lógicos, mas na terminologia também. E isso é inevitável: “Cada novo aspecto de uma ciência implica uma revolução de seus termos técnicos...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
03/Abr Kautsky: Preparação para a Paz. "A independência dos povos — isto é, a democracia — está na direção do desenvolvimento histórico. Esta democracia foi representada há cem anos, principalmente, pela burguesia e pelo liberalismo. E hoje ela é representada pelo proletariado e pela Social-Democracia, em cada caso, uma crescente classe em desenvolvimento." Colaboração Giovanni Barillari de Freitas e Fernando Araújo.
02/Abr Abriu o arquivo: Manuel Quirós, com a obra: Para a Reconstrução do Partido Comunista Marxista-Leninista. "...a sucessão de golpes de Estado reaccionários, perpetrados na África ocidental e central, e a eclosão de guerras civis demonstram claramente a importância e a natureza da luta de classes em África e a relação existente entre os interesses do neocolonialismo e os da burguesia local. A luta de classes está no cerne do problema...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
01/Abr Marighella: Gravações em Fita da Rádio Libertadora. "...Atenção! Está no ar a rádio libertadora! De qualquer parte do Brasil, para os patriotas de toda a parte. Rádio clandestina da Revolução. O dever de todo revolucionário é fazer a Revolução! Abaixo a ditadura militar!...". Colaboração Fernando Araújo
31/Mar Temática: Ditadura Militar e Democracia no Brasil: História, Imagem e Testemunho. "A história da ditadura militar se tornou, nos últimos anos, uma área forte da pesquisa historiográfica nas universidades, mas ainda não se constituiu como ponto importante do currículo do ensino fundamental e médio. Esse livro pretende ser uma contribuição para os professores trabalharem esse "tema sensível com os adolescentes e jovens adultos das escolas brasileiras.". Fonte: Instituto de Históri da UFRJ. Colaboração Fernando Araújo.
30/Mar Temática: Relatório da IV Reunião Anual do Comitê de Solidariedade aos Revolucionários do Brasil. "Conseguindo superar obstáculos aparentemente intransponíveis, reuniu-se em algum ponto do país, pela quarta vez em quatro anos, o Comitê de Solidariedade aos Revolucionários do Brasil. Em fevereiro de 1973 consumou-se nossa primeira reunião, cujo relatório dos trabalhos foi endereçado especialmente aos integrantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, em vesperas de se reunirem na capital paulista para discussão, entre outros temas, do problema dos Direitos Humanos no país.". Fonte: Revista de História. Colaboração Fernando Araújo.
29/Mar Temática: Repressão e Direito à Resistência - Os comunistas na luta contra a ditadura (1964-1985). "Este livro tem como objetivo tornar públicos relatos de militantes comunistas que foram perseguidos durante a ditadura militar de 1964-1985. Relatos estes feitos de acordo com a memória de cada um. Por isso, pode haver contradições nas informações fornecidas pelos entrevistados. O compromisso desta publicação é tão somente trazer à tona as narrativas daqueles que vivenciaram na pele as perseguições do período ditatorial, de maneira a jogar luz sobre fatos ainda obscuros e ajudar a recontar a história brasileira pela voz das vítimas e não dos algozes.". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Fernando Araújo.
27/Mar Marighella: Questões de Organização. "...Nossa organização foi constituída para levar à prática uma linha revolucionária que tem como estratégia a guerrilha. Os princípios de tal organização não se confundem com os das organizações políticas de esquerda tradicionais no Brasil, cujo funcionamento se dá à base de reuniões para elaborar documentos, e vez por outra controlar tarefas mais ou menos burocráticas, ditadas pela cúpula, e que nunca se realizam...". Colaboração Alberto Santos e Fernando Araújo
26/Mar Abriu o arquivo: Isaac Akcelrud, com a obra: 1930: A III Internacional, Prestes e Getúlio. "...O trabalho aqui apresentado é um resumo, menos do que isso, uma simples sistematização de notas para um capítulo de uma tentativa de maior vulto sob o título geral, talvez excessivamente ambicioso para minhas possibilidades pessoais, de "O marxismo no Brasil”..." Colaboração Fernando Araújo.
25/Mar Comintern: Teses Acerca do Movimento Revolucionário nos Países Colonias e Semi-Coloniais. Adoptadas pelo Sexto Congresso do Comintern, projetado e introduzido por Kuusinen. Fonte: A Internacional Comunista Stalinistas-Hoxhaistas. Colaboração Fernando Araújo.
24/Mar Marx: Cartas a Engels em 5 Março 1877 e 7 Março 1877. 6ª e 7ª(última) cartas sobre as origens do Anti-Dühring. Colaboração Fernando Araújo.
23/Mar Temática: Brasil: ditadura-militar Um livro para os que nasceram bem depois... O trabalho "Brasil: ditadura militar - um livro para os que nasceram bem depois..." de Joana D`Arc Fernandes Ferraz, Elaine de Almeida Bortone e Diana Helene Ramos. Esse livrinho é fruto de um trabalho árduo de pesquisa e dedicação, ou seja, disponibilizamos na internet para ampliar seu acesso, mas se quiser ajudar comprando um exemplar original escreva para <brasilditaduramilitar @ gmail.com>. Fonte: Blog Um dia ainda viro cartunista. Colaboração Fernando Araújo.
22/Mar Abriu o arquivo: Kwame Nkrumah, com a obra: A Luta de Classes em África. "...a sucessão de golpes de Estado reaccionários, perpetrados na África ocidental e central, e a eclosão de guerras civis demonstram claramente a importância e a natureza da luta de classes em África e a relação existente entre os interesses do neocolonialismo e os da burguesia local. A luta de classes está no cerne do problema...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
21/Mar Kautsky: Ultra-Imperialismo. "Artigo [...] concluído apenas algumas semanas antes do início da Guerra, e foi destinado para o número previsto no Congresso da Internacional. Como tantas outras coisas, este Congresso foi reduzido a nada pelos acontecimentos dos últimos dias. No entanto, embora puramente de natureza teórica, o artigo não perdeu a sua relevância para a prática que procurou ajudar a explicar. Publicamos o artigo com a omissão de passagens relacionadas com o Congresso da Internacional e com a adição de algumas considerações sobre a guerra." Colaboração Giovanni Barillari de Freitas e Fernando Araújo.
20/Mar Marx: Introdução à Crítica da Filosofia do Direito de Hegel. "...A religião não faz o homem, mas, ao contrário, o homem faz a religião: este é o fundamento da crítica irreligiosa. A religião é a autoconsciência e o autosentimento do homem que ainda não se encontrou ou que já se perdeu. Mas o homem não é um ser abstrato, isolado do mundo. O homem é o mundo dos homens, o Estado, a sociedade. Este Estado, esta sociedade, engendram a religião, criam uma consciência invertida do mundo, porque eles são um mundo invertido...". Fonte: Revista Espaço Acadêmico. Colaboração Fernando Araújo.
Engels: Carta a Marx (em Karlsbad). 5ª carta sobre as origens do Anti-Dühring. "...No meio desta estupidez praieira, cada vez mais densa, nenhuma leitura melhor, naturalmente, do que a filosofia natural da realidade do Sr. Dühring. Jamais vi coisa mais natural. Aqui, tudo gira em torno de coisas naturais, reputando-se natural tudo que parece natural ao Sr. Dühring, razão pela qual parte sempre de “afirmações axiomáticas”, pois o que é natural não necessita de demonstração. A coisa supera em vulgaridade a tudo o que vi...". Colaboração Fernando Araújo.
19/Mar Abriu o arquivo: Amílcar Cabral, com a obra: Manual Polítifco do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde. "...Com a publicação do 1.° volume do presente «MANUAL POLÍTICO» a Direção do nosso grande Partido, no quadro do seu trabalho de esclarecimento político, pretende pôr nas mãos dos camaradas um instrumento capaz de aumentar a compreensão de cada militante pelos problemas da nossa vida e da nossa luta e de contribuir para a consolidação da sua consciência revolucionária...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
Kautsky: Imperialismo e a Guerra. "O primeiro dever dos socialistas em relação à guerra é compreendê-la. O fato de que temos uma chave para o enigma que intriga a inteligência nacional nos da uma grande vantagem na atual campanha política. O artigo seguinte é a aplicação de princípios socialistas a respeito do problema fundamental que demanda solução. O artigo ganha autoridade devido o fato de que, com exceção do último parágrafo, foi escrito várias semanas antes da eclosão das hostilidades.[1914]. Colaboração Giovanni Barillari de Freitas e Fernando Araújo.
18/Mar Mao: A Situação Após a Vitória Sobre a Segunda Campanha Anti-Comunista. Diretiva interna do Partido, redigida pelo camarada Mao Tsetung em nome do Comité Central do Partido Comunista da China. Colaboração Fernando Araújo.
17/Mar Engels: Carta a Marx (em Londres). 4ª carta sobre as origens do Anti-Dühring. "...Procuro consolar-me, aqui, com a filosofia de Dühring; nunca se escreveu coisa tão lamentável. Vulgaridades grandiloquentes — a isso tudo se reduz...". Colaboração Fernando Araújo.
16/Mar Temática: Jornal A Classe Operária. Incluída na coleção (299 edições) a edição nº 210 de Março de 1937. Colaboração Alberto Santos e Fernando Araújo.
Lênin: O Homem Pensa com o Cérebro? seção 5 do cap. 1 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. "...A eliminação do “dualismo do espirito e do corpo” pelo materialismo (o monismo materialista, noutras palavras) consiste em professar que o espirito não tem existência independente do corpo, que o espirito não passa de um fator secundário, uma função do cérebro, a imagem do mundo exterior...". Colaboração Fernando Araújo.
Victor Meyer: O 15 de Março de Collor de Mello - Rumo à Crise Institucional. pdf "... A experiência histórica mostra que as mudanças qualitativas no sistema hegemónico dentro do Estado passa por lutas intensas. E quando o processo é acompanhado por algum tipo de ameaça por parte das classes exploradas sobre a ordem em seu conjunto, as instituições são então submetidas a uma tensão extrema. No Brasil, o último grande marco na definição da facção hegemônica, fato coincidente com uma crise social e com um ascenso das massas exploradas, foi 1964 (com desdobramentos em 1968). Está certo que a história não deve se repetir, mas nem por isto se deve deixar de tirar lições da história...". Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
14/Mar Amazonas: Há Cem Anos da Morte de Karl Marx. "...A História registra nomes ilustres de homens que ganharam notoriedade por suas contribuições valiosas ao conhecimento humano, por seus empreendimentos arrojados, por suas ações revolucionárias. Entre esses nomes sobressai o de Karl Marx, cuja morte ocorreu há cem anos, em março de 1883. Sua obra profunda e renovadora que vai do materialismo dialético às leis do desenvolvimento histórico abrangendo vasto campo da ciência significou enorme progresso. Suas descobertas no terreno social deram fundamento científico à compreensão dos diferentes estágios pelos quais passou a humanidade, demonstraram a inevitabilidade do fim do capitalismo e projetaram luz sobre os aspectos essenciais da sociedade do futuro..." Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
Temática: Manual Polítifco do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde. "...Com a publicação do 1.° volume do presente «MANUAL POLÍTICO» a Direção do nosso grande Partido, no quadro do seu trabalho de esclarecimento político, pretende pôr nas mãos dos camaradas um instrumento capaz de aumentar a compreensão de cada militante pelos problemas da nossa vida e da nossa luta e de contribuir para a consolidação da sua consciência revolucionária...". Colaboração João Filipe Freitas e Fernando Araújo.
13/Mar Kollontai: A Família e o Estado Socialista. "...Conservar-se-á a família no Estado comunista? Será esta a mesma e com a mesma missão que tem hoje? Eis aqui uma questão que atormenta a mulher da classe operária, e do mesmo modo os seus companheiros, os homens...". Fonte: Partido da Causa Operária. Colaboração Fernando Araújo.
12/Mar Bakunin: Carta a Albert Richard. "...Levareis a ingenuidade até o limite de acreditar que a burguesia consentirá algum dia em se despojar voluntariamente do que constitui sua prosperidade, sua liberdade e sua própria existência como classe separada da massa economicamente escravizada do proletariado? Sem dúvida que não. Vós sabeis que nenhuma classe dominante jamais fez justiça contra ela própria, que sempre foi preciso forçá-la...". Fonte: Coletivo de Estudos Anarquistas Domingos Passos. Colaboração Fernando Araújo.
11/Mar Engels: Carta a Marx (em Londres). 3ª carta sobre as origens do Anti-Dühring. "...Meu plano está acabado, j’ai mon plan. Começarei tratando o assunto de um modo puramente objetivo e levando-o aparentemente a serio, e o tom se aguçará conforme o acumulo das provas do absurdo, de um lado, e do outro, os lugares comuns, até descarregar, por fim, uma verdadeira chuva de granizo. Dessa maneira, os Most & Cia não poderão alegar o pretexto de “crueldade" e D(ühring) receberá o que merece. Esses cavalheiros verão, agora, que existe mais de uma maneira de se ajustar contas com semelhantes tipos...". Colaboração Fernando Araújo.
10/Mar Lênin: Existia a Natureza Antes do Homem? seção 4 do cap. 1 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. "...Essa questão, como já vimos, é sobremaneira perigosa para a filosofia de Mach e Avenarius. As ciências naturais afirmam categoricamente que a terra atravessou estados tais que, nem o homem e nenhum outro ser vivo, a habitavam e nem podiam habitá-la. A matéria orgânica é um fenômeno tardio, o produto de uma muito longa evolução. Não havia, pois, em tais épocas, nem matéria dotada de sensibilidade, nem “complexos de sensações”, nem eus de qualquer especie “indissoluvelmente” ligados ao meio, de acordo com a doutrina de Avenarius. A matéria é o que há de primordial; o pensamento, a consciência, a sensibilidade não constituem senão os produtos de uma evolução muito avançada. Tal é a teoria materialista do conhecimento, instintivamente adotada pelas ciências naturais...". Colaboração Fernando Araújo.
09/Mar Prestes: A Nossa "Classe Operária". "...Reaparece com este número nosso querido e glorioso jornal – o órgão central do nosso Partido. Sua história está viva na memória de todos nós e há de ser contada pouco a pouco destas colunas para orgulho e educação dos companheiros mais jovens por todos aqueles que a viveram. Por hoje algumas palavras somente sobre o seu programa atual nas condições novas em que vivemos..". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Fernando Araújo.
08/Mar Temática: Sobre o Caráter da Revolução Russa, cap. 2 do livro: Trotsky e o Trotskismo. "...No decurso do movimento revolucionário na Rússia, as divergências entre, por um lado, os bolcheviques, por outro, os mencheviques e Trotsky, acentuaram-se. Em 1905, como contrapeso à linha revolucionária de Lenine e à sua teoria da transformação da revolução democrática-burguesa em revolução socialista, Trotsky desenvolveu a sua famosa teoria sobre a «revolução permanente«, teoria que, de resto, tinha tomado do pseudo-marxista alemão Parvus, que depois se tornou chauvinista e agente do imperialismo alemão...". Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
07/Mar Ilienkov: Da História dos Conceitos do Abstrato e do Concreto, cap. 2 do livro A Dialética do Abstrato e do Concreto em O Capital de Karl Marx. "...É a concepção escolástica do abstrato e do concreto que está na base do respeito antiquado do abstrato que mais tarde Hegel ridicularizou tão causticamente. A filosofia materialista dos séculos XVI e XVII que, formando uma aliança com a ciência natural, começou a destruir as bases da visão de mundo religiosa e escolástica, na verdade reinterpretaram as categorias do abstrato e do concreto...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
06/Mar Luxemburgo: Estagnação e Progresso do Marxismo. "...Sem dúvidas, um sistema de ideias que é apenas esboçado em linhas gerais revela-se muito mais estimulante do que uma estrutura acabada e simétrica que não deixa nada a ser acrescentado e não oferece espaço para o esforço independente de uma mente ativa...". Colaboração Juliana Danielle Gasparin Gasparin e Fernando Araújo
05/Mar Temática: Tribuna da Luta Operária. Jornal do PC do B que começou a circular em 1979, período de retomada das greves operárias e da anistia política, e encerrou seu trabalho jornalístico em 1989, ano das primeiras eleições presidenciais após o fim da ditadura militar. Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Fernando Araújo.
04/Mar Zhdanov: O Papel Social da Arte Progressista. "...Foi Lênin quem primeiro exprimiu com a maior nitidez o ponto de vista do pensamento social progressista sobre a literatura e a arte. Quero lembrar-vos o célebre artigo de Lênin: “A Organização do Partido e a Literatura de Partido”, escrito em fins de 1905, onde ele mostrou, com o vigor que lhe é próprio, que a literatura não podia deixar de ter partido, que devia ser um fator importante na luta do proletariado...". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Fernando Araújo.
03/Mar Thalheimer: A Luta de Classes último capítulo da obra: Introdução ao Materialismo Dialético. "... Toda formação de classes se agrupa em redor de dois pólos, ou seja, em redor daqueles que produzem o excedente de produção e a mais-valia e aqueles outros que se apropriam do excedente sem trabalhar. Para expressarmos, com brevidade, diremos que o antagonismo de classes não é outra coisa que o antagonismo entre o grupo dos exploradores e o dos explorados...". Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
02/Mar Marx: Carta a Engels (em Ramsgate). 2ª carta sobre as origens do Anti-Dühring. Colaboração Fernando Araújo.
01/Mar Temática: Nota de Edição Francesa e Sobre a Concepção do Partido do Proletariado do livro: Trotsky e o Trotskismo. "...Os velhos militantes marxistas russos conhecem Trotsky e é inútil falar-lhes dele... Mas a jovem geração operária não o conhece e é necessário falar-lhe dele... É preciso que a jovem geração saiba com quem tem de se haver quando certas pessoas erguem pretensões inacreditáveis...". Fonte: Comunidade Josef Stálin. Colaboração Fernando Araújo.
28/Fev Ho Chi Minh: Da Moralidade Revolucionária. "...Fazer a revolução para transformar a sociedade antiga em uma nova sociedade é uma obra gloriosa, mas é também tarefa pesada, uma luta extremamente complexa, longa e árdua. É preciso ser forte para poder levar grandes cargas e ir longe. Somente tendo a moralidade revolucionária como fundamento é que o revolucionário pode cumprir sua tarefa de maneira honrosa...". Colaboração: Luiz David e Fernando Araújo.
27/Fev Lênin: A Coordenação de Princípio e o “Realismo Ingênuo” seção 3 do cap. 1 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. "...O apelo ao “realismo ingênuo”, que se pretende defender com auxilio dessa filosofia, não passa de um “sofisma” dos mais medíocres. O “realismo ingênuo” de todo homem são de espirito, que não passou por um hospital de alienados ou pela escola dos filósofos idealistas, consiste em admitir a existência das coisas, do meio, do universo, independentemente de nossa sensação, de nossa consciência, do nosso eu e do homem em geral...". Colaboração Fernando Araújo.
26/Fev Engels: Carta a Marx (em Londres). Carta sobre as origens do Anti-Dühring. Colaboração Fernando Araújo.
25/Fev Bakunin: Programa e Objetivo da Organização Secreta Revolucionária dos Irmãos Internacionais. "...A Associação dos Irmãos Internacionais quer a revolução universal, social, filosófica, econômica e política ao mesmo tempo, para que da ordem atual das coisas, fundada sobre a propriedade, a dominação e o princípio de autoridade quer religiosa, quer metafísica e burguesamente doutrinária, quer até mesmo jacobinamente revolucionária, não sobre em toda Europa num primeiro momento, e depois no resto do mundo, pedra sobre pedra...". Fonte: Coletivo de Estudos Anarquistas Domingos Passos. Colaboração Fernando Araújo.
24/Fev Lênin: “A Descoberta dos Elementos do Mundo” seção 2 do cap. 1 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. "...Tal é o título que, para sua obra sobre Mach, escolheu Friedrich Adler, Privatdozent da Universidade de Zurich, talvez o único escritor alemão serio, desejoso de completar Marx com auxilio de Mach. Sejamos justos para com esse ingênuo professor: em sua ingenuidade, presta desconcertante serviço à doutrina de Mach. Ele, pelo menos, coloca a questão com clareza, sem rebuços. Mach realmente “descobriu os elementos de mundo”? Se é assim, somente os ignorantes e os retardatários podem continuar materialistas. Ou essa descoberta de Mach não passa de uma volta aos velhos erros da filosofia?...". Colaboração Fernando Araújo.
23/Fev Marx: O salário à peça, 19º capítulo de O Capital. "... O salário à peça não é mais do que forma transformada do salário por tempo, assim como o salário por tempo é forma transformada do valor ou preço da força de trabalho...". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
22/Fev Weber: Conceitos Sociológicos Fundamentais. "...O método destas definições introdutórias de conceitos, de que se não pode com facilidade prescindir, mas inelutavelmente abstractas e de efeito estranho à realidade, não aspira de modo algum a ser novo. Pelo contrário, deseja apenas formular - como se espera - da forma mais conveniente e, porventura, mais correcta (e por isso talvez com algum pedantismo) o que toda a sociologia empírica intenta de facto, ao falar de coisas semelhantes...". Fonte: LusoSofia Biblioteca On-Line de Filosofia e Cultura. Colaboração Fernando Araújo.
21/Fev Ilyenkov: Três Séculos de Imortalidade. "...Trezentos anos atrás terminou a jornada terrena de um dos melhores filhos da humanidade. O homem, a cuja memória são hoje forçados a curvar a cabeça respeitosamente até mesmo os adversários mais radicais de suas ideias, mesmo os inimigos implacáveis ​​dessa nobre causa, a que dedicou sua curta vida brilhante, teólogos e idealistas de todos os matizes e cores. Séculos de esforços infrutíferos os convenceram de que não é possível tratar Espinoza através de insultos, difamação, proibições e censura...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
20/Fev Thalheimer: A Concepção Materialista da História capítulo 11 da obra: Introdução ao Materialismo Dialético. "... O materialismo histórico não é mais que a aplicação dos princípios do materialismo dialético ao campo da História. Assim como a dialética, a concepção materialista da História não constitui um meio de simples observação e sim um instrumento de ação. A teoria revolucionária não é mais que um instrumento para a prática da política revolucionária. O materialismo histórico ou dialético representa para o revolucionário o que o compasso ou o sextante representam para o navegante ou as leis da física para o técnico. ..". Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
19/Fev Korsch: A Dialéctica de Marx. "A enorme importância de que se reveste a obra teórica de Karl Marx para a prática da luta de classe proletária consiste em ele ter reunido pela primeira vez formalmente numa unidade sólida, na totalidade viva de um sistema científico, todo o conteúdo das ideias novas que transcendem o horizonte burguês e surgem inelutavelmente na consciência do proletariado a partir da sua situação social...". Fonte: Guy Debord. Colaboração Fernando Araújo.
18/Fev Kant: Sobre um Suposto Direito de Mentir por Amor à Humanidade. "... Será que não abordar o tema da “mentira” equivale a minimizar a “verdade”? De facto, após o idealismo alemão, cujos representantes (Kant, Fichte, Hegel) ainda se referiram à mentira, condenando-a, o tema parece ter esmorecido na boca e na pena dos filósofos, persistindo sobretudo nos tratados de moral que a seu respeito afinaram as distinções e avaliaram, com severidade diversa, os casos da sua ocorrência. Talvez o eclipse crescente da temática da mentira indique - quem sabe? - um hiato entre o acto de filosofar, radical decerto no intuito, mas não tanto na prática, porque a filosofia foi deixando de ser, em grande parte, um “exercício espiritual” que molda a vida. [...] Surge-nos, pois, quase intolerável, a posição de Kant neste pequeno e denso ensaio, com o seu rigor fechado a qualquer excepção à verdade...". Fonte: LusoSofia Biblioteca On-Line de Filosofia e Cultura. Colaboração Fernando Araújo.
17/Fev Temática: O Início. Jornal dos alunos da Escola Moderna nº1 de origem anarquista. Circulou em São Paulo, Brasil, a partir de 1916. Fonte: Biblioteca Terra Livre. Colaboração Alexandre Linares e Fernando Araújo.
16/Fev Lênin: Sobre o Papel e as Tarefas dos Sindicatos nas Condições da Nova Política Econômica. "...A nova política econômica introduz uma série de modificações substanciais na situação do proletariado e, por conseguinte, na dos sindicatos. A maioria esmagadora dos meios de produção na esfera da indústria e do transporte fica nas mãos do Estado proletário. Juntamente com a nacionalização da terra, esta circunstância demonstra que a nova política econômica não altera a essência do Estado operário, modificando, no entanto, essencialmente, os métodos e as formas da construção socialista, uma vez que admite a emulação econômica entre o socialismo em construção e o capitalismo, que aspira a ressurgir, à base de satisfazer, através do mercado, a muitos milhões de camponeses...". Colaboração Fernando Araújo.
15/Fev Bakunin: Carta a Elisée Reclus. "...Eu concordo contigo em dizer que a hora da revolução passou, não por causa dos horrorosos desastres dos quais fomos testemunhas e das terríveis derrotas das quais fomos vítimas culpadas, mas porque, para meu grande desespero, eu constatei e constato todos os dias que o pensamento, a esperança e a paixão revolucionários não se encontram absolutamente nas massas, e quando elas estão ausentas de nada vale fazer esforços inúteis...". Fonte: Coletivo de Estudos Anarquistas Domingos Passos. Colaboração Fernando Araújo.
14/Fev Thalheimer: A Dialética capítulo 10 da obra: Introdução ao Materialismo Dialético. "... Pode-se definir a dialética como a ciência das relações gerais que existem tanto na natureza como na História e no pensamento. O contrário da dialética é a observação isolada das coisas, unicamente no seu estado de repouso. A dialética somente considera as coisas em suas relações mais gerais, de dependência recíproca, não em repouso e sim em movimento...". Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
13/Fev Ilienkov: Prefácio à edição Alemã, à edição Russa e A Concepção do Abstrato e do Concreto na Lógica Formal e Dialética, do livro A Dialética do Abstrato e do Concreto em O Capital de Karl Marx. "...Neste livro, E. V. Ilienkov estuda um dos aspectos mais essenciais e interessantes do método dialético, que Marx pessoalmente descreveu como o método de ascender do abstrato para o concreto. Em nossa visão, o trabalho do autor neste campo vale a atenção do leitor interessado na filosofia marxista e terá um lugar adequado na literatura que estuda a significância filosófica de O Capital...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
12/Fev Marx: O salário por tempo, 18º capítulo de O Capital. "... O próprio salário, por sua vez, toma formas muito variadas, uma circunstância que não é reconhecível nos compêndios económicos, os quais, no seu interesse [Interessiertheit] brutal pela matéria, negligenciam toda a diferença de forma. Uma exposição de todas estas formas pertence, contudo, à doutrina especial do trabalho assalariado, portanto, não a esta obra. Em contrapartida, há que desenvolver aqui brevemente as duas formas fundamentais dominantes...". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
11/Fev Temática: Jornal Spártacus. Circulou no Rio de Janeiro, Brasil, a partir de 1919. Fonte: Biblioteca Terra Livre. Colaboração Alexandre Linares e Fernando Araújo.
10/Fev Mao: Pôr o Acento na Unidade e no Progresso. Artigo escrito para o jornal Sintchunghuapao, de Ien-an, por ocasião do primeiro aniversário da respetiva fundação. Colaboração Fernando Araújo.
09/Fev Leontiev: Sobre o Desenvolvimento Criativo de Vigotski. "...A fim de entender o "fenômeno Vigotski”, a excepcionalidade de seu destino científico, é essencial apontar para dois aspectos de seu trabalho criativo. Por um lado, existem os fatos concretos, os métodos concretos e hipóteses de Vigotski e seus colaboradores. [...] Mas, por outro lado, existe ainda outro aspecto no trabalho criativo de Vigotski — um aspecto metodológico teórico. Sendo um dos maiores psicólogos teóricos do século XX, ele estava realmente décadas a frente de seu tempo. E a atualidade dos trabalhos de Vigotski reside no plano metodológico teórico...". Colaboração Marcelo José de Souza e Silva e Fernando Araújo.
08/Fev Sedova: Carta ao jornal France Soir - Última carta pública para esclarecer os pontos. - Texto em português da Galiza. "...Um grande revolucionário como Leon Trotski, não pode de modo algum ser o pai de Mao Zedong, que ganhou a sua posição na China, em luita direta com a Oposição de Esquerda (trotskista) e foi consolidado com o assassinato e a perseguição dos revolucionários, como fez Chiang Kai-shek...". Colaboração José André Lôpez Gonçâlez e Fernando Araújo
07/Fev Hoxha: O Eurocomunismo é Anticomunismo. "...em linguagem simples e direta, acessível aos trabalhadores, Enver Hoxha desvenda as causas objetivas e subjetivas do surgimento do revisionismo contemporâneo. Discorre com aguçado espírito crítico sobre cada uma das suas variantes, detendo-se em particular na corrente batizada pela burguesia de eurocomunismo...". Fonte: www.enverhoxha.ru/. Colaboração Fernando Araújo.
06/Fev Lênin: As sensações e os Complexos de Sensações seção 1 do cap. 1 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. "...As premissas fundamentais da teoria de Mach e Avenarius são expostas com franqueza, simplicidade e clareza nas primeiras obras filosóficas desses autores. Procedamos, agora, à sua analise, deixando para mais tarde as correções e as depurações por eles efetuados posteriormente..". Colaboração Fernando Araújo.
05/Fev Abriu o arquivo: Franz Mehring com o texto: A Lírica Socialista. Neste artigo, escrito em 1897, Mehring nos dá a conhecer a poesia revolucionária alemã de meados do século XIX, reveja a influência que esta exerceu sobre Marx e Engels e o apego dos imortais mestres do proletariado tinham por este belo gênero da literatura e da arte. Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Fernando Araújo.
04/Fev Kant: Sobre a expressão corrente: Isto pode ser correcto na teoria, mas nada vale na prática. "... Kant propõe-se, neste ensaio, rebater as possíveis objecções dos práticos contra a teoria. Em três campos: na moral, na esfera política e no direito internacional. A teoria, antes de passar à prática, exige sempre um acto adicional da faculdade de julgar, graças ao qual o homem prático possa discernir se se tratará, ou não, de um caso da regra. De facto, seria contraditório que uma teoria que reclama a sua validade para a experiência estivesse em contradição com a prática...". Fonte: LusoSofia Biblioteca On-Line de Filosofia e Cultura. Colaboração Fernando Araújo.
03/Fev Marx: Transformação de valor ou preço da força de trabalho em salário, 17º capítulo de O Capital. "... Na superfície da sociedade burguesa, o salário do operário aparece como preço do trabalho, um determinado quantum de dinheiro que é pago em troca de um determinado quantum de trabalho. Fala -se aqui de valor do trabalho e chama-se à sua expressão em dinheiro o seu preço necessário ou natural. Fala-se, por outro lado, de preços de mercado do trabalho, i. é, dos preços que oscilam acima ou abaixo do seu preço necessário. Mas o que é o valor de uma mercadoria? Forma objectiva do trabalho social despendido na sua produção. E por que medimos a magnitude do seu valor? Pela magnitude do trabalho nela contido...". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
02/Fev Amazonas: A Perspectiva Histórica do Socialismo. "...O movimento comunista vive grande crise, teórica e prática. No início do século XX uma situação semelhante foi identificada e enfrentada por Lênin. O movimento revolucionário adquire assim nova perspectiva, especialmente com a Revolução Russa de 1917. Ainda hoje o movimento revolucionário vive uma fase defensiva ligada às derrotas sofridas pelo campo socialista. Surgiram muitas dúvidas e incompreensões. Mais do que nunca é necessário defender os fundamentos da teoria revolucionária e tratar consequentemente dos novos fatores que se acrescentaram à realidade objetiva...". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Diego Grossi e Fernando Araújo.
01/Fev Trotsky: Os Feudalistas Democráticos e a Independência da Ucrânia. "...Desde uma perspectiva histórica superior, ou seja, desde a perspectiva da revolução socialista, seria lícito subordinar durante determinado período os interesses nacionais da Ucrânia aos do proletariado internacional se ambos estão em conflito. Ucrânia está estrangulada pela mesma reação bonapartista que estrangula toda a URSS e mina sua capacidade de autodefesa. O movimento revolucionário ucraniano dirigido contra a burocracia bonapartista é um aliado direto do proletariado internacional...". Colaboração Carlos Serrano Ferreira e Fernando Araújo,
31/Jan Luxemburgo: A Questão Nacional e a Autonomia. "...Entre outras questões, a revolução pôs na ordem do dia no Estado russo a questão nacional. Até agora, esta questão só chegou a ter uma importância maior dentro do império austro-húngaro, se se levarem em conta as nações européias. Hoje, tornou-se atual também na Rússia, já que o desenvolvimento dos acontecimentos revolucionários coloca todas as classes e todos os partidos políticos diante da necessidade de solucionar a questão nacional do ponto de vista da política prática e de seus objetivos diretos...". Fonte: Biblioteca Virtual de Direitos Humanos. Colaboração Fernando Araújo.
30/Jan Bakunin: A Ilusão do Sufrágio Universal. "...Toda decepção com o sistema representativo está na ilusão de que um governo e uma legislação surgidos de uma eleição popular deve e pode representar a verdadeira vontade do povo...". Fonte: Domínio Público. Colaboração Fernando Araújo.
29/Jan Victor Meyer: A Dominação do Capital Fictício. pdf "... a denominação de capital fictício vem de Marx, que distinguiu o capital de empréstimo (aquele que se amplia com uma parte do lucro obtido pelo capital produtivo) dessa outra forma de capital financeiro, cuja valorização se dá por conta de expectativas, sem vínculos diretos com a produção. Embora o capital fictício acompanhe a evolução do capitalismo desde os seus primórdios, a particularidade do seu comportamento no mundo de hoje está no seu dinamismo, no seu peso específico dentro do capital financeiro em geral e na sua capacidade de penetrar em todas as esferas da economia...". Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
28/Jan Mao: Conjurar o Perigo de Capitulação, Lutar por uma Viragem Favorável na Situação. Diretiva interna do Partido, redigida pelo camarada Mao Tsetung em nome do Comité Central do Partido Comunista da China. Colaboração Fernando Araújo.
27/Jan Trotsky: A Independência da Ucrânia e a Confusão Sectária, "... O direito à autodeterminação nacional é, sem dúvida, um princípio democrático, não um princípio socialista. Porém, na nossa era quem apoia e aplica os princípios genuinamente democráticos é o proletariado revolucionário; por esta razão as tarefas democráticas se entrelaçam com as socialistas...". Colaboração Carlos Serrano Ferreira e Fernando Araújo,
26/Jan Abriu o arquivo: Georges Politzer com o texto: Princípios Elementais de Filosofía - em Português da Galiza. "...No curso desta obra, propoñémonos presentar e explicar os principios elementais da filosofía materialista. Por que? Porque o marxismo está intimamente ligado a unha filosofía e a un método: os do materialismo dialéctico. Xa que logo, é indispensábel estudar esta filosofía e este método para comprender ben o marxismo e para refutar os argumentos das teorías burguesas, tanto como para emprender unha loita política eficaz. En efecto, Lenin dixo: «Sen teoría revolucionaria, non hai movemento revolucionario». Por riba de todo, isto quere dicir: hai que unir a teoría coa práctica...". Fonte: Estoutras. Colaboração Fernando Araújo.
25/Jan Temática: Informe de Balançao do Comité Central - VI Congresso do Partido Comunista Brasileiro. "São decorridos sete anos da realização de nosso último Congresso. Nos primeiros meses de 64, preparávamo-nos para realizar o VI Congresso, quando o golpe militar interrompeu o processo democrático em nosso país, obrigando-nos a um recuo, que tornou praticamente impossível reunir a direcção suprema do Partido nos anos que se seguiram. Ainda agora, é com sério risco que aqui nos reunimos, para coroar o processo de realização do Congresso. O informe que se segue tem por objectivo prestar contas da actividade do Partido após o V Congresso. Visa, igualmente, apreciar as modificações ocorridas em nosso país e na arena mundial nesse período, bem como examinar as questões teóricas e tácticas colocadas em pauta, actualmente, pelo movimento comunista internacional, a fim de chegar às conclusões que se impõem para a actividade do Partido no período actual e no futuro próximo, levando em conta as contribuições recebidas de todo o colectivo partidário, através do debate há pouco encerrado.". Primeiro documento do livro: Documentos do Partido Comunista Brasileiro. Editado por: Edições Avante!. Colaboração Fernando Araújo.
24/Jan Abriu o arquivo: Otávio Brandão com o texto: Uma Etapa da História de Lutas. "...O PCB apresenta uma história viva e heróica, de feitos épicos e valorosos, de combates e batalhas em prol da Pátria e da Humanidade. A história do PCB está exigindo a mais profunda análise crítica, política e ideológica, a interpretação dos fatos e a extração dos ensinamentos – num vasto esforço coletivo, e não meramente individual. As novas gerações brasileiras precisam conhecer a fundo a história do PCB...". Fonte: Fundação Maurício Grabois. Colaboração Fernando Araújo.
23/Jan Thalheimer: Teoria Materialista do Conhecimento capítulo 9 da obra: Introdução ao Materialismo Dialético. "... Apresenta-se-nos, agora, a seguinte questão fundamental: a das relações do pensamento com a realidade. Pode-se abordar a questão do seguinte modo: percebemos as coisas como são em si? Podemos captar a essência das coisas ou somente os fenómenos? Pode-se captar a realidade? E, neste caso, por completo ou só parcialmente? O pensamento é suscetível de conhecer as coisas de forma ilimitada ou existem limites para o conhecimento das coisas, limites na própria natureza do pensamento? E, finalmente, ainda há uma questão derivada da primeira, que é a seguinte: existem características da realidade das coisas? Quais são?...". Colaboração Centro de Estudos Victor Meyer, Pery Falcón e Fernando Araújo.
22/Jan Abriu o arquivo: Xavier Romeu com o texto: A Luta Nacional nos Países Catalães. "...É um fato geralmente admitido que a frase célebre “os operários não têm pátria” não admite uma interpretação simplista no sentido que a comunidade mais imediata de um operário sejam todos os operários do mundo. Uma interpretação, também geralmente aceita, é que a constatação que "os operários não têm pátria" não quer dizer que seja desejável que continuem sem a terem. Numa palavra, que quando se apresentam situações coloniais (Angola) ou de dependência grave (Cuba), a libertação das classes trabalhadoras terá de se produzir no marco nacional...". Colaboração Carlos Serrano Ferreira e Fernando Araújo.
21/Jan Trotsky: A arte da insurreição, "... Tal como numa guerra, as pessoas não fazem um revolução de boa vontade. A diferença está, todavia, no que numa guerra o papel decisivo é o da obrigação; numa revolução, não há obrigação, a não ser a das circunstâncias. A revolução produz-se quando não há outra solução. A insurreição, colocando-se acima da revolução como uma cimeira na montanha dos seus acontecimentos, não pode ser provocada arbitrariamente, como a revolução no seu conjunto. As massas, por várias vezes, atacam e recuam antes de decidir dar o último assalto...". 43º capítulo do segundo tomo da obra História da Revolução Russa. Colaboração Eduardo Velhinho e Fernando Araújo,
20/Jan Stálin: Entrevista ao Jornal "Pravda". "...a ONU, transformando-se em instrumento de uma guerra de agressão deixa, ao mesmo tempo, de ser uma organização mundial de nações iguais em direitos; na realidade, a ONU é atualmente menos uma organização mundial do que uma organização para os norte-americanos, que age segundo os caprichos dos agressores norte-americanos...". Publicado em Problemas - Revista Mensal de Cultura Política, Mai-Jun 1951. Colaboração Fernando Araújo.
19/Jan Prestes: A Entrevista do Camarada Stálin - Um Guia Para a Ação. "...A miséria das massas no país é consequência direta da crescente exploração imperialista, do atraso da economia nacional que o latifúndio e a dominação imperialista não permitem vencer. Mas a política de submissão total ao imperialismo norte-americano do sr. Vargas agrava essa miséria, acelera e torna particularmente doloroso o processo de empobrecimento e de esfomeamento das grandes massas populares...". Publicado em Problemas - Revista Mensal de Cultura Política, Mai-Jun 1951. Colaboração Fernando Araújo.
18/Jan Cunhal: Discurso no Comício do PCP na Marinha Grande. "...Fiéis ao legado dos operários vidreiros que em 18 de janeiro de 1934, pela sua acção heróica escreveram uma das mais importantes páginas da luta dos trabalhadores portugueses contra o fascismo, sucessivas gerações de marinhenses deram, com a sua luta perseverante, uma inestimável contribuição para que o povo português, derrubada a ditadura em 25 de Abril de 1974, pudesse finalmente viver em liberdade...". Fonte: Partido Comunista Português - Organização Regional de Lisboa. Colaboração: Coutinho Carlos e Fernando Araújo.
17/Jan Nin: Primeiro de Maio de 1937. "...E que não se deixe sugestionar pelos que sob pretexto de subordinar tudo às necessidades da guerra, pretendem estabelecer uma "união sagrada" à base de concessões constantes do proletariado aos seus inimigos de classe. A guerra tem uma importância imensa, porém está indissoluvelmente ligada à revolução. A burguesia preferirá a derrota militar ao triunfo da classe trabalhadora, para cujo aplastamento não vacilará, se as circunstâncias exigirem, em aliar-se com seus inimigos de hoje...". Colaboração: Carlos Serrano Ferreira e Fernando Araújo.
13/Jan Mao: O Papel do Partido Comunista da China na Guerra Nacional. "...Os comunistas nunca devem separar-se da maioria das massas nem avançar temerariamente a frente dum pequeno contingente mais adiantado sem ter em conta a maioria; eles devem preocupar-se em criar laços estreitos entre os elementos avançados e as grandes massas. É o que significa pensar em função da maioria...". Colaboração Fernando Araújo.
12/Jan Stálin: O Homem, o Capital Mais Precioso. "...Não se pode negar que nos últimos tempos tivemos grandes êxitos, quer no domínio da construção, quer no da gestão. A este propósito, tem-se falado demasiado dos méritos dos dirigentes, dos méritos dos líderes. Atribuem-se-lhes todas, quase todas as nossas realizações. Isto é evidentemente inexacto e incorrecto. Não se trata apenas dos líderes...". Fonte: Pelo Socialismo. Colaboração Fernando Araújo.
11/Jan Lênin: A Guisa de Introdução: Como certos “marxistas” refutavam o materialismo em 1908 e como o refutavam certos idealistas em 1710 do livro Materialismo e Empirocriticismo Notas e Críticas Sobre uma Filosofia Reacionária. "...Todo leitor, por pouco que esteja familiarizado com a literatura filosófica, deve saber que daria trabalho encontrar, atualmente, um professor de filosofia (ou de teologia) que não se ocupasse, diretamente ou não, de refutar o materialismo. Centenas e milhares de vezes já se proclamou que o materialismo foi refutado e continua-se a refutá-lo pela centésima primeira ou pela milésima primeira vez. Os nossos revisionistas vivem a refutar o materialismo, fingindo não refutar, a bem dizer, senão o materialista Plerrânov não o materialista Engels, nem o materialista Feuerbach, nem as concepções materialistas de J. Dietzgen e colocando-se do ponto de vista do positivismo “mais moderno”, “contemporâneo”, das ciências naturais, etc...". Colaboração Fernando Araújo.
10/Jan Engels: Sindicatos - Parte II - Artigo Publicado no Labour Standard. "...A luta dos trabalhadores contra o capitalismo, dizíamos, existe de fato, apesar do que dizem os apologistas do capitalismo, e existirá enquanto a redução dos salários for a forma mais simples e segura de aumentar os lucros; mais ainda, enquanto houver trabalho assalariado. A própria existência dos sindicatos constitui uma prova suficiente desse fato; se eles não são feitos para combater as usurpações do capitalismo, por que razão existem? E inútil simular, nenhuma frase vazia pode esconder o fato de que a sociedade atual é dividida em duas grandes classes antagônicas: de um lado, os capitalistas, detentores dos meios de produção e, portanto, controlando a utilização e o emprego dos trabalhadores; e, do outro, os trabalhadores, que possuem apenas sua força de trabalho...". Fonte: Partido da Causa Operária. Colaboração Fernando Araújo.
09/Jan Marx: Diversas fórmulas para a taxa da mais-valia, 16º capítulo de O Capital. "... o capital não é apenas comando sobre trabalho, como A. Smith diz. Ele é, essencialmente, comando sobre trabalho não pago. Toda a mais-valia, qualquer que seja a figura particular de lucro, juro, renda, etc., em que ela mais tarde se cristalize é, segundo a sua substância, materialização de tempo de trabalho não pago. O segredo da autovalorização do capital resolve-se no seu dispor de um quantum determinado de trabalho alheio não pago...". Colaboração de Edições Avante! e Fernando Araújo.
Janeiro a Dezembro de 2013
Janeiro a Dezembro de 2012
Julho a Dezembro 2011 - (199 documentos)
Janeiro a Junho de 2011 - (230 documentos)
Janeiro a Dezembro de 2010 - (375 documentos)
Janeiro a Dezembro de 2009 - (862 documentos)
Janeiro a Dezembro de 2008 - (261 documentos)
Janeiro a Dezembro de 2007 - (190 documentos)
Janeiro a Dezembro de 2006 - (103 documentos)
Outubro de 1999 a Dezembro de 2005 - (137 documentos)
MIA Seção em Português