A Dialética do Abstrato e do Concreto em O Capital de Karl Marx

Evald Vasilievich Ilienkov

1960


Fonte: The Dialectics of the Abstract and the Concrete in Marx’s Capital.
Tradução do inglês: Marcelo José de Souza e Silva(1)
HTML:
Fernando A. S. Araújo.
Direitos de Reprodução: Licença Creative Commons licenciado sob uma Licença Creative Commons.

Sumário

Prefácio do Autor para a Edição Alemã

Prefácio da Edição Russa

Capítulo 1. A Concepção Dialética e Metafísica do Concreto

1. A Concepção do Abstrato e do Concreto na Lógica Formal e Dialética
2. Da História dos Conceitos do Abstrato e do Concreto
3. A Definição do Concreto em Marx
4. Sobre a Relação de Noção e Conceito
5. O Conceito de Homem e Algumas Conclusões desta Análise
6. O Concreto e a Dialética do Universal e do Individual
7. Unidade Concreta como Unidade de Opostos

Capítulo 2. A Unidade do Abstrato e do Concreto como Lei do Pensamento

1. O Abstrato como Expressão do Concreto
2. A Concepção Dialética e Empírico-Eclética de Análise Global
3. Caráter em Espiral do Desenvolvimento da Realidade e seu Reflexo Teórico
4. Abstração Científica (Conceito) e Prática

Capítulo 3. Ascensão do Abstrato ao Concreto

1. Sobre a Formulação da Questão
2. Concepção de Hegel do Concreto
3. Visão de Marx do Desenvolvimento do Conhecimento Científico
4. O Fundamento Materialista do Método de Ascensão do Abstrato ao Concreto em Marx
5. Indução de Adam Smith e Dedução de David Ricardo. Os Pontos de Vista de Locke e Espinoza sobre Economia Política
6. Dedução e o Problema do Historicismo

Capítulo 4. Desenvolvimento Lógico e Historicismo Concreto

1. Sobre a Diferença entre os Métodos de Investigação Lógico e Histórico
2. Desenvolvimento Lógico como Expressão do Historicismo Concreto na Investigação
3. Historicismo Abstrato e Concreto

Capítulo 5. O Método de Ascensão do Abstrato ao Concreto em O Capital de Marx

1. Concreto Pleno de Abstração e Análise como Condição da Síntese Teórica
2. Contradição como Condição do Desenvolvimento da Ciência
3. As Contradições da Teoria do Valor-Trabalho e sua Resolução Dialética em Marx
4. Contradição como um Princípio do Desenvolvimento da Teoria

 

Compartilhe este texto:
Início da página
 
Visite o MIA no Facebook
 

(1) Possui graduação em farmácia pela UFPR e é mestre em educação pela UFPR. Participa dos Grupos de Pesquisa: Núcleo de Pesquisa Educação e Marxismo (NUPE-Marx/UFPR), na linha Trabalho, Tecnologia e Educação; e Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (NESC/UFPR), na linha Estudos Marxistas em Saúde. Contato: marcelojss @ gmail.com (retornar ao texto)

Inclusão 13/02/2014
Última alteração 04/04/2014