Dos Materiais Sobre a Luta Dentro da Minoria Social-Democrata da Duma

V. I. Lênin

29 de Outubro de 1913


Primeira Edição: Za Pravdu (Pela Verdade), n.º 22, de 29 de outubro de 1913. Encontra-se in Obras, t. XIX, págs. 420/422.
Fonte: Editorial Vitória Ltda., Rio, novembro de 1961. Traduzido por Armênio Guedes, Zuleika Alambert e Luís Fernando Cardoso, da versão em espanhol de Acerca de los Sindicatos, das Ediciones em Lenguas Extranjeras, Moscou, 1958. Os trabalhos coligidos na edição soviética foram traduzidos da 4.ª edição em russo das Obras de V. I. Lênin, publicadas em Moscou pelo Instituto de Marxismo-Leninismo, anexo ao CC do PCUS. As notas ao pé da página sem indicação são de Lênin e as assinaladas com Nota da Redação foram redigidas pelos organizadores da edição do Instituto de Marxismo-Leninismo. Capa e planejamento gráfico de Mauro Vinhas de Queiroz. Pág: 244-245.
Transcrição e HTML: Fernando A. S. Araújo.
Direitos de Reprodução: A cópia ou distribuição deste documento é livre e indefinidamente garantida nos termos da GNU Free Documentation License.

Qual é a Vontade dos Operários Manifestada Pelos Sindicatos em Petersburgo?

capa

Sabe-se que os metalúrgicos são os operários mais desenvolvidos e avançados, não apenas em Petersburgo, mas em toda a Rússia, e não só na Rússia, mas em todo o mundo.

Ninguém pode negar — e os próprios liquidacionistas o reconheceram no dia em que se realizou a assembleia dos metalúrgicos — que esses constituem a vanguarda (o destacamento de choque) de todo o proletariado da Rússia.

Pois bem, que foi que mostrou a assembleia de metalúrgicos de Petersburgo?

Houve eleições para a junta diretiva. Foram apresentadas duas candidaturas.

Uma delas, publicada no jornal dos liquidacionistas e defendida por ele, continha vários nomes de comprovados liquidacionistas.

A outra candidatura, publicada no Pravda, era antiliquidacionista.

Os liquidacionistas, aproveitando-se do engano, apresentaram sua candidatura como derivada de um acordo do sindicato, mas o engano de nada lhes valeu.

Três mil operários assistiram à assembleia dos metalúrgicos. Entre eles, apenas uns 150 deram os seus votos para os liquidacionistas.

É evidente que a vontade dos operários conscientes e avançados se manifestou claramente. Os operários não querem nem ouvir falar de liquidacionismo.

De todos os sindicatos de Petersburgo, somente o de impressores segue ainda os liquidacionistas(1), isolando-se de todo o proletariado da capital. E mesmo assim, é preciso acentuar que também neste sindicato as coisas não marcham “bem” para os liquidacionistas. Há muitos partidários dos liquidacionistas entre os comerciários, os operários madeireiros, os joalheiros, os alfaiates, os padeiros, operários da construção, empregados de botequins, etc? Quantos são e onde estão? Os liquidacionistas têm muitos partidários nas organizações de tipo cultural? Não são vistos em parte alguma! E isso quando os liquidacionistas, ao se pronunciarem contra a organização clandestina e a “febre grevista” e ao defenderem as atividades legais amparados pelas reformas stolipinianas, afirmavam que tudo que era legal estava com eles! E com quem estavam os intelectuais operários? No número anterior de nosso jornal, 106 estudantes operários saúdam os seis deputados(2) e condenam os liquidacionistas!

Os sete deputados que seguem os liquidacionistas, infringem a vontade da maioria dos operários. Isso ficou demonstrado nas eleições para a Duma, nas coletas para os jornais, nas assembleias dos metalúrgicos, bem como em todo o trabalho realizado dentro do movimento legal e na atual campanha em torno dos seguros sociais (apoio do semanário das caixas de seguros, respondendo ao apelo dos seis deputados operários).

Os sete deputados, que infringem a vontade da maioria dos operários, devem ter presentes as consequências que inevitavelmente derivam do fato de insistirem em sua vontade contra a referida maioria.

Compartilhe este texto:
Início da página
 
Visite o MIA no Facebook
 

Notas de rodapé:

(1) Na coleção Marxismo e Liquidacionismo aparece no pé da página a seguinte nota sobre isto: “Agora, também este sindicato começa, pelo que se vê, a afastar-se dos liquidacionistas”. (Nota da Redação) (retornar ao texto)

(2) Grupo de seis: eram os seis deputados bolcheviques que integravam a minoria social-democrata da IV Duma de Estado. Grupo dos sete: os sete deputados mencheviques-liquidacionistas que integravam a minoria social-democrata da IV Duma de Estado. (retornar ao texto)

Inclusão 19/12/2012