Rádio do Conselho de Comissários do Povo

V. I. Lénine

30 Outubro (7 de Novembro) de 1917

Link Avante

Primeira Edição: Gazeta Vrémennogo Rabótchego i Krestíaskogo Pravítelstva n° 2, 30 de Outubro (12 Novembro) de 1917 Izvéstia TsIK, n° 212, 31 de Outubro de 1917.

Fonte: Obras Escolhidas em Três Tomos, 1977, t2, pp 409-409, Edições Avante! - Lisboa, Edições Progresso - Moscovo.
Tradução: Edições "Avante!" com base nas Obras Completas de V. I. Lénine, 5.ª ed. em russo, t. 35, pp. 41-41.
Transcrição: Partido Comunista Português
Enviado: Diego Grossi Pacheco
HTML: Fernando A. S. Araújo, março 2009.
Direitos de Reprodução: © Direitos de tradução em língua portuguesa reservados por Edições "Avante!" - Edições Progresso Lisboa - Moscovo, 1977.


capa

A todos. A todos.

O Congresso dos Sovietes de toda a Rússia formou um novo Governo Soviético. O governo de Kérenski foi derrubado e preso. Kérenski fugiu. Todas as instituições se encontram nas mãos do Governo Soviético. A 29 de Outubro começou a insurreição dos cadetes libertados sobre palavra de honra a 25 de Outubro. A insurreição foi esmagada nesse mesmo dia. Kérenski e Sávinkov, com os cadetes e parte dos cossacos, avançaram por meio do engano até Tsárskoe Selo. O Governo Soviético mobilizou forças para esmagar a nova marcha kornilovista sobre Petrogrado. A esquadra, comandada pelo couraçado Respúblika, foi chamada à capital. Os cadetes e os cossacos de Kérenski vacilam. Chegam até nós prisioneiros do campo de Kérenski que asseguram que os cossacos foram enganados e que, se compreenderem do que se trata, não dispararão. O Governo Soviético adopta todas as medidas para prevenir o derramamento de sangue. Se não se conseguir evitar o derramamento de sangue, se os destacamentos de Kérenski, apesar de tudo, abrirem fogo, o Governo Soviético não se deterá perante medidas implacáveis para esmagar a nova marcha kérensko-kornilovista.

Comunicamos para conhecimento que o congresso dos Sovietes, que já terminou, aprovou dois importantes decretos: 1) sobre a passagem imediata de todas as terras dos latifundiários para as mãos dos comités camponeses e 2) sobre a proposta de uma paz democrática.

O Presidente do Governo Soviético Vladimir Uliánov (Lénine)

Compartilhe este texto:
Início da página
 
Visite o MIA no Facebook
 

banner
Inclusão 24/03/2009