A Amizade Entre os Povos da URSS, Grande e Importante Conquista

J. V. Stálin

4 de Dezembro de 1935


capa

Primeira Edição: Do discurso pronunciado na Conferência dos kolkhozianos e kolkhozianos de vanguarda do Tadzhikistan e do Turquemenistão com os dirigentes do Partido e do Governo.
Fonte: Editorial Vitória Ltda., Rio, 1946. Tradução de Brasil Gerson. Pág: 347-348.
Transcrição e HTML: Fernando A. S. Araújo.
Direitos de Reprodução: A cópia ou distribuição deste documento é livre e indefinidamente garantida nos termos da GNU Free Documentation License.


Pedem-me de toda a parte que diga alguma coisa. (Vozes de “Muito bem!”. Aplausos).

Que dizer aqui? Tudo já está dito.

É evidente que o problema do algodão será levado para a frente entre vós. Isso se vê pelo que aqui acontece. Os vossos kolkhozes crescem, há desejo de trabalhar, facilitar-vos-emos maquinaria, recebereis auxílio, ser-vos-á prestada — o camarada Molotov, Presidente do Conselho dos Comissários do Povo, já vos disse — toda a ajuda necessária. Por conseguinte, o problema do algodão será levado para a frente entre vós, e se vai desenvolver uma vida mais cômoda.

Mas existe, camaradas, coisa mais preciosa que o algodão: é a amizade dos povos do nosso país. A presente Conferência, os vossos discursos, os vossos atos, indicam que se fortalece a amizade entre os povos do nosso grande país. Isso é muito importante e significativo, camaradas. Nos velhos tempos, quando estavam no poder, em nosso país, o czar, os capitalistas e os latifundiários, a política do governo consistia em fazer de um povo — do povo russo — o povo dominante, e de todos os outros, povos submetidos, oprimidos. Era uma política feroz, política de lobos. Em outubro de 1917, quando começou em nosso país a Grande Revolução Proletária, quando derrubamos o czar, os latifundiários e os capitalistas, o grande Lênin, nosso mestre, nosso preceptor e educador, disse que para o futuro não devia haver povos dominantes nem povos dominados, que os povos devem ser iguais e livres. Com isso enterrou a velha política czarista, burguesa, e proclamou a nova política bolchevique, política de amizade e fraternidade entre os povos do nosso país.

A partir de então, passaram-se dezoito anos. E já temos os benéficos resultados dessa política. Esta Conferência constitui uma brilhante demonstração de que já faz muito tempo que se pôs fim à antiga desconfiança entre os povos da URSS, de que a desconfiança foi substituída por uma confiança recíproca completa, de que cresce e se fortalece a amizade entre os povos da URSS Isso, camaradas, constitui a contribuição mais valiosa da política nacional bolchevique.

E a amizade entre os povos da URSS é uma grande e importante conquista. Enquanto essa amizade subsistir, os povos do nosso país serão livres e invencíveis. Nada nos assusta, nem os inimigos de dentro nem os de fora, enquanto essa amizade viver e prosperar. Não tenham dúvidas, camaradas. (Calorosa ovação, todos os presentes se põem de pé. Vozes de: “Pelo camarada Stálin, hurra!”).


Inclusão 06/12/2012