logotipo
  Tchernov, Viktor Mikhailovich
foto

TCHERNÓV (Victor Mikhailovich) — (nascido em 1876-1952): Escritor e politico russo, discípulo de N. K. Mikhailovich. Iniciou a sua atividade política em 1893. Foi um dos fundadores do partido pequeno-burguês “Partido Social-Revolucionário”, do qual era o chefe e teórico. Dirigiu o órgão do Partido “Revolutsionaia Rúskaia” (A Rússia Revolucionaria): Em 1899, emigrou para o estrangeiro, onde foi, continuamente, membro do comitê central e redator-chefe do órgão central do seu partido; colaborou no periódico mensal Rússkoie Bogatstvo, (A Riqueza Russa), órgão dos naródmki (populistas): Nesta ultima, publicou uma série de artigos cm que procurava demonstrar a falsidade da teoria marxista do desenvolvimento da agricultura, que deram lugar a uma replica de Lénin em seu trabalho sobre a questão agraria. Por ocasião da guerra mundial, Tchernóv oscilou constantemente entre o social-chovinismo e o internacionalismo. Em 1917, foi Ministro da Agricultura do governo de Kérenski, e em janeiro de 1918, presidente da Constituinte. Após a revolução de outubro, favoreceu ativamente todos os esforços pela restauração do regime burguês na Rússia, como inimigo que foi do Poder Soviético Tornou-se, afinal, o chefe dos lamentáveis sobreviventes dos emigrados “socialistas-revolucionários de direita”. Membro da Segunda Internacional e apostolo do socialismo "construtivo” inglês pequeno-burguês. De conformidade com a composição heterogênea de seu partido, onde se encontram elementos pertencentes às mais diversas camadas sociais, e ainda com a sua política oportunista, a filosofia de Tchernóv é um modelo de mistura eclética, onde entram as ideias das “mais modernas”, mais diferentes escolas filosóficas burguesas Tchernóv tentou dar uma base filosófica à “sociologia subjetiva” de Mikhailovich, que, de acordo com o método realista dos intelectuais, apresenta a evolução social como obra de “indivíduos dotados de espírito critico”. E Tchernóv o fez, introduzindo tanto as teorias empiro-criticistas, como as neokantistas e positivistas. Ao mesmo tempo em que namorava a doutrina econômica de Marx, combatia da maneira mais violenta o materialismo histórico, inclusive a teoria da luta de classes. Seus artigos filosóficos foram publicados na coleção intitulada Estudos filosóficos e sociológicos, (em russo; Moscou, 1907): A maior parte de seus trabalhos se referem ao problema agrário e a questões de atualidade política.

  Fonte: Lênin - Materialismo e Empirocriticismo
MIA estrela Secção em Português estrela Temática