MIA - Secção em Português
J. B. S. Haldane
foto
1892-1964

 

John Burdon Sanderson Haldane (Oxford, 5 de novembro de 1892 — Bhubaneswar, Orissa, Índia, 1 de dezembro de 1964), que normalmente usava "J.B.S." como prenome, foi um pensador marxista, geneticista e biólogo britânico, filósofo da ciência e marxista. Haldane nasceu em uma família aristocrática intelectual escocesa, educado no Eton College e no New College, em Oxford. Seu pai era um cientista, filósofo e liberal, mas sua mãe era uma ardente Tory (Partido Conservador). Durante a Primeira Guerra Mundial, ele serviu com a Black Watch em França e no Iraque e, durante o serviço militar no exército, tornou-se um socialista. Entre 1919 e 1922 foi membro do New College, em seguida, mudou-se para a Universidade de Cambridge até 1932. Ele então se mudou para a University College, em Londres, onde passou a maior parte do restante de sua vida acadêmica. Em 1924, Haldane conheceu Charlotte Burghes (nascida Franken) e mais tarde se casaram. Em suas primeiras incursões no campo da filosofia da ciência, Haldane havia sustentado que, enquanto o materialismo era a filosofia mais apropriada para a ciência da era newtoniana, o kantismo era a filosofia apropriada da ciência da era einsteiniana, para a qual as leis da natureza eram meramente formas de percepção humana. Mas, em 1928, Haldane foi para a União Soviética, onde encontrou pela primeira vez a filosofia marxista da ciência, embora ainda demorasse vários anos para chegar a adotá-la como sua. Seu pai, John Scott Haldane, também se dedicava à especulação filosófica sobre as ciências naturais, um tanto sob linhas hegelianas, ele procurou minar o materialismo como filosofia da ciência. JBS deu mais um passo de Hegel para Marx, mas via seu trabalho como continuação de seu pai. O famoso livro de JBS Haldane, As Causas da Evolução (1932), foi um trabalho importante do que veio a ser conhecida como a “síntese evolutiva moderna”, restabelecendo a seleção natural como mecanismo principal da evolução, explicando-a em termos matemáticos, consequências da genética mendeliana. Como um dos muitos “companheiros de viagem” do Partido Comunista entre os intelectuais britânicos nos anos 1930, escreveu muitos artigos para The Daily Worker, mas só ingressou ao partido comunista em 1937. Ele saiu em 1950, pouco depois de ser cogitado como candidato do Partido Comunista para o Congresso. A ascensão da falsa ciência de Lysenko, com o claro apoio de Stalin, foi a principal divergência que afastou Haldane do Partido Comunista. Em seu ensaio, Sobre o tamanho certo, Haldane propôs a tese de que o tamanho simples de um animal determinava muito de sua natureza: “Insetos, sendo tão pequenos, não possuem corrente sanguínea que transporta o oxigênio. O pouco oxigênio que suas células necessitam pode ser absorvido pela simples difusão de ar através de seus corpos. Mas ser maior significa que um animal deve assumir complicados sistemas de bombeamento e distribuição de oxigênio para alcançar todas as células”. Essa ideia tem sido chamada de “Princípio de Haldane”. Haldane era amigo do escritor Aldous Huxley e foi a inspiração para a personagem do Biólogo Shearwater de Huxley no romance Antic Hay. Ideias de Haldane no Dédalos ou, Science and the Future, escrito antes dele visitar a União Soviética, como a ectogênese (o desenvolvimento de fetos em úteros artificiais), também influenciaram o Admirável Mundo Novo de Huxley. Em um dos últimos discursos de sua vida, Possibilidades biológicas para as espécies humanas nos próximos dez mil anos, em 1963, ele cunhou a palavra “clone”, termo grego para gêmeo.

Atualmente estão disponíveis em Português as seguintes obras:

1939 Prólogo à Dialética da Natureza
   
Seja um Voluntário! Se você deseja colaborar com a construção desta biblioteca, ou deseja iniciar uma nova biblioteca para um autor cujo trabalho contribui de alguma maneira para a compreensão do Marxismo, entre em contato conosco.

Inclusão 10/07/2018
Última alteração 21/07/2018