Discurso na Assembléia de Eleitores no Distrito Eleitoral «Kalinin», de Moscou

Khruchtchov

6 de Março de 1954


foto

Primeira Edição: ......
Fonte: Problemas - Revista Mensal de Cultura Política nº 58 - Junho de 1954.
Transcrição e HTML: Fernando A. S. Araújo, Outubro 2008.
Direitos de Reprodução: A cópia ou distribuição deste documento é livre e indefinidamente garantida nos termos da GNU Free Documentation License.


CAMARADAS!

Os trabalhadores do distrito eleitoral «Kalínin» de nossa gloriosa capital — Moscou — revelaram que depositam grande confiança em mim ao me apresentarem como seu candidato a deputado ao órgão supremo do poder estatal — o Soviét Supremo da URSS. Antes de tudo, permiti-me que vos agradeça — de todo o coração — por essa elevada honra, e que vos assegure que empregarei todos os esforços para justificar vossa confiança. (Aplausos)

Cada um de nós — comunistas — apresentado à elevada função oficial de deputado ao Soviét Supremo da URSS tem consciência de que devemos a confiança que o povo em nós deposita ao Partido Comunista, que nos educou, e a seu Comitê Central. (Aplausos)

Criado por nosso genial chefe e mestre — o grande Lênin —, o Partido Comunista conduz firmemente o povo pelo caminho que leva ao comunismo. Por sua heróica luta pela causa do socialismo e por sua abnegada dedicação ao povo, o Partido Comunista conquistou o ilimitado amor e a confiança de todos os trabalhadores. O glorioso 50º aniversário do Partido Comunista da União Soviética foi brilhante demonstração da força todo-poderosa da doutrina de Marx, Engels, Lênin e Stálin.

Por sua experiência de muitos anos, os trabalhadores se convenceram de que para o Partido Comunista não há interesses acima dos interesses do povo, e de que é um Partido realmente popular. O Partido Comunista é forte por suas indissolúveis ligações com o povo, pela unidade de aço de suas fileiras e pela fidelidade ao marxismo-leninismo. Nosso Partido está hoje unido e coeso como nunca! (Prolongados aplausos)

Para as eleições ao Soviét Supremo da URSS os povos de nosso país marcham estreitamente coesos em torno do querido Partido Comunista, de seu Comitê Central e do governo soviético. O povo soviético aprova com calor e apóia unanimemente a política elaborada pelo Partido Comunista. Nas históricas resoluções do XIX Congresso do P.C.U.S. e do Pleno do C.C. realizado em setembro, nas resoluções posteriores do Partido e do governo, e nas resoluções do Pleno do Comitê Central que há dias encerrou seus trabalhos temos um programa de luta pelo desenvolvimento de nosso país na etapa atual. A política do Partido Comunista orienta-se no sentido de um maior fortalecimento do poderio da Pátria Soviética; de um novo e poderoso ascenso da economia e da cultura; da contínua elevação do bem-estar dos trabalhadores; da garantia da segurança da URSS e da consolidação da causa da paz em todo o mundo.

O novo soviético luta, com entusiasmo, nela realização dessa política porque sabe muito bem que o objetivo superior do Partido Comunista, de seu Comitê Central e do governo soviético é o zelo pelo bem-estar do novo e pela prosperidade da Pátria soviética, nela construção do comunismo. É esse o nosso objetivo principal e fundamental.

Vladimir Ilitch Lênin fundador do Partido Comunista e do Estado soviético ensinava que o povo avalia os partidos políticos e os homens públicos não por suas declarações e promessas, mas por suas realizações. Os homens soviéticos lembram-se bem desse sábio preceito de Lênin, e exigem que seus eleitos sirvam fielmente ao novo e realizem com perseverança a política elaborada pelo Partido. É muito natural, por isso, que toda eleição para o Soviét Supremo seja entre nós uma comprovação — por todo o novo — de como se realiza na prática a política de nosso Partido.

Quatro anos nos separam das últimas eleições. Nos últimos dias. em numerosas assembléias eleitorais, milhões de homens soviéticos discutem a Proclamação do Comitê Central do Partido aos eleitores, os resultados de nosso trabalho e as principais tarefas relativas à política interna e externa.
Quais são os resultados dos últimos anos?, e quais são as principais tarefas para o período próximo?

Ao concorrer às eleições em 1950, o Partido Comunista estabeleceu como tarefa a luta por um contínuo ascenso da Indústria socialista. Hoje todos vêem — com os próprios olhos —como o poderio industrial da União Soviética aumentou durante esses anos.

Na URSS em 1953 fundiram-se quase 15 milhões de toneladas de aço a mais do que há quatro anos — ou seja: mais do dobro do que em 1940, antes da guerra —; a produção de laminados aumentou mais de 11 milhões de toneladas — ou 2,2 vezes mais do que 1940.

Durante esses quatro anos a extração de carvão aumentou de 36% e chegou a 320 milhões de toneladas em 1953 — isto é: foi quase duas vezes maior do que em 1940.

Nosso país produziu no ano passado mais de 52 milhões de toneladas de petróleo — Isto é: 70% a mais do que em 1940.

Durante os últimos quatro anos a produção de petróleo aumentou em 58%.

No ano passado a produção da indústria soviética de máquinas e equipamento foi 2.2 vezes maior do que há 4 anos — ou seja: 3,8 vezes mais do que em 1940.

Em 1953 produziram-se de energia elétrica na URSS mais de 133, bilhões de kilowatts-hora — isto é: 71% a mais do que há 4 anos. Durante os últimos quatro anos a potência das estações elétricas da URSS aumentou de 11 milhões de kilowatts. Para que se tenha uma idéia mais clara da significação de tal aumento da potência de nossas instalações elétricas, basta lembrar que o célebre plano GOELRO estabelecia um aumento da potência das estações elétricas na proporção de 1 milhão e 750 mil kilowatts. Isso quer dizer que durante os últimos quatro anos o país soviético conseguiu aumentar a capacidade produtiva das instalações elétricas em mais de 6 vezes do que a indicada pelo plano GOELRO estabelecido para abranger um período de 10 a 15 anos (Aplausos)

Será que isso não é a mais brilhante prova de que nosso Partido e o povo soviético lutam perseverantemente pela realização das grandes idéias de Lênin sobre a eletrificação do país?!

Os dados relativos ao progresso dos setores mais importantes da indústria demonstram, de maneira evidente, os grandes frutos que nosso povo colhe como resultado da sábia política de industrialização socialista do país, realizada sob a direção do Comitê Central do Partido chefiado pelo grande continuador da obra de LêninJ. V. Stálin.

Hoje — quando possuímos uma poderosa indústria — o Partido Comunista e o governo soviético têm a possibilidade de, sem enfraquecer o desenvolvimento da indústria pesada – base das bases da economia soviética — desenvolver a ritmos acelerados a indústria leve e alimentícia e assegurar um impetuoso ascenso da agricultura.

Sabemos que o Comitê Central do P.C.U.S. e o Conselho de Ministros da URSS estabeleceram, em suas resoluções, o aumento da produção de mercadorias industriais de amplo consumo em proporções que superam consideravelmente as do quinto plano qüinqüenal. Muito aumentam as inversões de capital a cargo do Ministério das Mercadorias Industriais de Amplo Consumo e do Ministério da Indústria de Gêneros Alimentícios serão de mais de 14 bilhões de rublos contra 7 bilhões e 600 milhões de rublos em 1953 — o que significa um aumento de 84%. Nosso país jamais conheceu tão impetuoso ritmo de desenvolvimento da indústria leve e da indústria alimentícia.

Para a garantia de um maior desenvolvimento da indústria pesada e da indústria leve é necessário que descubramos e coloquemos em ação as riquíssimas reservas não aproveitadas. As empresas de vanguarda acumularam uma experiência extremamente valiosa de organização da produção, cuja divulgação permitirá que nossa indústria aumente de imediato a produção com o atual equipamento e nas áreas existentes.

Vamos considerar o seguinte exemplo: A imprensa referiu-se amplamente ao método de cozimento de tijolos por processos acelerados, método esse proposto pelo mestre da usina de tijolos de Voroniej — o camarada Duvanov. Esse método permite o aumento da produção de tijolos a 2.300 unidades por metro-cúbico de forno, contra a produção de 1.200 unidades, realmente alcançada nas usinas de fabricação de tijolos.

Se colocarmos todas as usinas de tijolos a trabalhar pelo método de Duvanov, isso permitirá que a produção de tijolos se eleve ao dobro sem a construção de novas fábricas. Se. Porém, aumentarmos a produção de tijolos duas vezes segundo a tecnologia atualmente em vigor, para isso será necessário gastar perto de 10 bilhões de rublos na construção de novas usinas.

Esse exemplo demonstra, de maneira evidente, a grande significação que tem a aplicação dos métodos avançados de aproveitamento das áreas de produção e do equipamento.

A indústria de Moscou e da região de Moscou — indústria que ocupa lugar de destaque na economia nacional do país — supera sistematicamente os planos de produção. Entretanto, também na indústria de Moscou há ainda muitas empresas atrasadas, que estão longe de aproveitar todas as possibilidades e reservas. É fato, camaradas, que 117 empresas da capital não cumpriram no ano passado o plano de produção e seu déficit de produção elevou-se a 270 milhões de rublos. A falta de cumprimento, por algumas empresas, do plano relativo a determinados itens representa também uma falha básica.

Uma das mais importantes tarefas da indústria é a melhoria da qualidade da produção e a baixa de seu preço de custo.

É preciso ressaltar que em muitas empresas da indústria leve não dedicamos a necessária atenção à qualidade das mercadorias de amplo consumo.

É necessário que façamos tudo para que no mais breve prazo tenhamos muitos tecidos bons e que seu colorido seja mais belo; para que o calçado seja de boa qualidade e bonito, e para que se produzam em quantidade suficiente melhores coisas indispensáveis a embelezar a vida do homem soviético.

O Partido realmente luta pela realização dessa tarefa, e não há dúvida de que ela será cumprida com êxito. (Aplausos)

Ao encaminhar-se para as eleições passadas, o Partido Comunista estabeleceu a tarefa do desenvolvimento da agricultura socialista. Durante esse período fortaleceram-se consideravelmente os kolkhozes; as E.M.T.[Estações de Máquinas e Tratores] receberam centenas de milhares de tratores, de segadeiras-debulhadoras e de outras máquinas. Muitos kolkholses e sovkhoses aumentam o rendimento, e elevam a produtividade da pecuária. Entretanto, o que já conseguimos não pode — de modo algum — satisfazer-nos.

Durante os últimos seis meses o C.C. do P.C.U.S. por duas vezes discutiu em seus plenos as tarefas inadiáveis relativas ao maior desenvolvimento da produção agrícola do país e estabeleceu o programa para um rápido ascenso de todos os setores da agricultura. Isso comprova a grande atenção que o Partido dedica ao desenvolvimento da agricultura. Nesse sentido, o Partido baseia-se na necessidade de conseguir, nos próximos dois ou três anos, um nível de produção agrícola capaz de satisfazer planamente às necessidades da população em viveres, e da indústria leve em matérias-primas.

Para que consigamos o cumprimento do programa estabelecido no sentido de um considerável aumento da produção de víveres em nosso país são necessários muitos esforços e grande dispêndio de energia dos kolkhozianos: dos trabalhadores das E.M.T. e dos sovkhozes: dos especialistas da agricultura, e da classe operária, que presta ajuda ao campo kolkhoziano, ao qual no futuro deve prestar ajuda ainda maior. A tarefa relativa a um maior progresso na agricultura é tarefa de todo o povo.

Devemos referir-nos, de maneira particular, às tarefas relativas ao aumento da produção de cereais e ao aproveitamento das terras virgens e das terras de pousio. O Partido considera a economia cerealífera como base de toda a produção agrícola. Quanto maior for a quantidade de cereais, tanto maior quantidade o país terá em produtos da agricultura — trigo, carne, toucinho, leite e manteiga. Por isso é que consideramos a ampliação da produção de cereais como tarefa importante, de primeira monta.

O pleno do C.C. há dias realizado observou que a atual produção de cereais não dá para as crescentes necessidades da economia nacional. Atualmente se apresenta ao país a tarefa de aumentar consideravelmente a produção de cereais para que os armazenamentos e as compras efetuadas pelo Estado sejam muito aumentados durante os próximos anos.

Para a realização dessa tarefa, o Comitê Central do Partido e o governo soviético reconheceram necessário — a par da elevação do rendimento em todas as áreas — o aproveitamento das terras virgens e das terras de pousio na proporção de 13 milhões de hectares, principalmente nas regiões orientais do país.

Trata-se — camaradas! — de uma grandiosa tarefa. Não havia condições para que a realizássemos no passado. Atualmente — quando possuímos quadros de mecanizadores e de especialistas da agricultura e quando a agricultura se acha equipada com uma técnica de primeira classe — temos todas as possibilidades de aproveitar novas terras em tão vasta amplitude e em prazo tão curto.

No ano corrente, estão sendo enviados às E.M.T. e aos sovkhozes, para aproveitamento de novas terras, 120 mil tratores de 15 HP e muitas outras máquinas. Como progrediu a indústria socialista, a ponto de — em prazo tão curto — ser capaz de fornecer imensa quantidade de máquinas para a agricultura!

Vós vos lembrais — camaradas! — dos sonhos de Lênin sobre os 100 mil tratores! E hoje, em um só ano, fornecemos à agricultura muito mais tratores do que os previstos por Vladimir Ilítch! (Aplausos)

O Partido concitou os trabalhadores da indústria, os mecanizadores da agricultura, os membros do Komsomol e a juventude a destacarem os melhores homens, os mais dignos, para o trabalho nas regiões em que novas terras serão aproveitadas. A notável iniciativa dos membros do Komsomol em Moscou — que enviaram os primeiros destacamentos de jovens patriotas voluntários para o aproveitamento das terras virgens e das terras de pousio — foi seguida em muitas regiões do país.

Milhares de patriotas soviéticos já embarcaram para o Kazakstão e para a região de Altai e começam a trabalhar nas E. M.T. e nos sovkhozes. Esses homens empreendem uma obra difícil, mas gloriosa. Os anos passarão, e será com orgulho que dirão a seus filhos e netos que — atendendo ao apelo do Partido — desbravaram terras virgens, construíram E.M.T. e sovkhozes nas novas regiões, forneceram ao país muitos cereais e trabalharam abnegadamente em benefício da Pátria.

As novas e importantes tarefas estabelecidas pelo Partido no setor da indústria e da agricultura foram acolhidas com grande entusiasmo pela classe operária, pelo campesinato kolkhoziano e pela intelectualidade soviética. Os homens soviéticos estão inteiramente decididos a realizar essas tarefas. A emulação socialista amplia-se cada vez mais, e multiplicam-se as fileiras dos trabalhadores de vanguarda.

É tarefa inadiável — camaradas! — elevar continuamente a produtividade do trabalho, produtividade que — como ensinava o grande Lênin — é o fator principal e mais importante para a vitória do novo regime social. O comunismo nasce do trabalho criador de milhões. Por isso, é necessário que desenvolvamos em todos os sentidos a atividade criadora das massas, fortaleçamos a disciplina do trabalho, e dia a dia elevemos sua produtividade à base do máximo aproveitamento da nova técnica.

O país soviético é rico em homens talentosos que dão exemplos de trabalho altamente produtivo na indústria e na agricultura. A ampla adoção da experiência dos vanguardeiros, em todas as empresas da indústria e dos transportes, nos kolkhozes, nas E.M.T., e nos sovkhozes, é uma tarefa de grande importância nacional.

Ao se apresentar às últimas eleições o Partido Comunista estabeleceu a tarefa relativa a maior elevação do nível material e cultural da vida dos trabalhadores. O Partido realiza tenazmente essa tarefa.

Sabemos que durante os anos de após-guerra houve em nosso país seis rebaixas de preços. Atualmente os preços das mercadorias de amplo consumo são 2,2 vezes inferiores aos de 1947. Aumenta continuamente o salário real dos operários e dos empregados; aumentam as rendas dos kolkhozianos. De ano para ano aumenta o consumo de produtos, cujo sortimento melhora e se modifica. No ano passado venderam-se à população carne, manteiga, leite, açúcar e frutas em quantidades de 2 a 2,5 vezes maior do que em 1940. Realiza-se um grande trabalho de desenvolvimento do comércio soviético com o objetivo de melhorar, ainda mais, o abastecimento à população.

O Partido e o governo dedicam permanente atenção ao problema da habitação. Durante os quatro anos que nos separam das últimas eleições, nas cidades e nas colônias operárias construíram-se residências que ocupam uma área total de 106 milhões de metros-quadrados. Durante esse tempo, em Moscou foram ocupados 2 milhões e 866 mil metros-quadros de área residencial. Nas localidades agrícolas construíram-se durante o mesmo período mais de 1 milhão e 600 mil casas residenciais.

Com vemos, os dados são imponentes. Não podem, porém, satisfazer, porque ainda há falta de residências.

O Partido Comunista e o governo soviético continuarão a desenvolver por todos os meios a construção de residências, escolas, hospitais e instituições infantis.

É preciso que todas as organizações do Partido, dos Soviéts, dos sindicatos e do Komsomol dispensem atenção consideravelmente maior aos problemas ligados à luta pela melhoria dos serviços públicos. Alguns militantes revelam a tendência a desprezar essas questões por considerá-las como insignificância.

Não se trata, porém, de ninharias, porque dizem respeito aos interesses de amplas massas de trabalhadores.

As grandes tarefas que temos a realizar exigem o aperfeiçoamento dos métodos de direção, a melhoria do trabalho de todos os escalões do aparelho estatal. Muita atenção e esforços de nossos quadros são absorvidos por uma grande torrente de resoluções e diretivas de todo gênero. Ainda há muitos militantes que se habituaram a se sentar a uma mesa e redigir resoluções. Entretanto, não gostam, nem sabem trabalhar com as pessoas, não se interessam pelas necessidades fundamentais dos trabalhadores e não estudam profundamente os detalhes dos problemas. Esses burocratas não conhecem as questões e não podem dar diretivas sobre problema algum — nem sobre como tosquiar um cão, nem de como ordenhar um galo. (Risos no auditório) é preciso que nos livremos — com firmeza — de militantes desse tipo. (Aplausos)

O Comitê Central do Partido e o governo soviético tomam medidas no sentido da melhoria e do aperfeiçoamento do trabalho do aparelho estatal, de cima a baixo. Para a luta contra todas as deficiências e contra o burocratismo, nosso Partido e nosso povo possuem uma arma tão provada e afiada como a crítica e autocrítica. É preciso desenvolver por todos os meios a autocrítica e particularmente a crítica de baixo, e conseguir a eliminação das falhas e a melhoria de todo nosso trabalho.

Ao se encaminhar para as eleições passadas, o Partido Comunista estabeleceu a tarefa de assegurar um maior desenvolvimento da educação pública, da ciência e da cultura.

Atualmente mais de 57 milhões de pessoas freqüentam escolas em nosso país, sendo mais de 3 milhões em escolas superiores e escolas técnicas. Durante os últimos quatro anos construíram-se na URSS cerca de 11 mil escolas, com 2 milhões de lugares.

Os sábios soviéticos, as personalidades da literatura e da arte, os engenheiros e agrônomos, os mestres e os médicos — a gloriosa intelectualidade popular — prestam valioso concurso na construção da sociedade comunista. Nossos sábios enriqueceram a ciência com muitas e grandes descobertas em
todos os setores dos conhecimentos. O país soviético acabou com o monopólio dos Estados Unidos no domínio da energia atômica — o que constituiu um poderoso meio para que os agressores imperialistas retornassem à realidade. (Prolongados aplausos)

Ao marchar para as últimas eleições, o Partido Comunista concitou os homens soviéticos a que fortalecessem por todos os meios nosso querido Estado socialista. Hoje o Estado multinacional soviético está forte como nunca. Estreitamente unida, a fraternal família dos povos soviéticos constrói a sociedade comunista. O 300º aniversário da reunificação da Ucrânia com a Rússia — comemorado neste ano como grande festa nacional de todos os povos da União Soviética — é uma das notáveis manifestações da grande amizade entre os povos de nosso país.

Com grande vigor manifestam-se o nobre papel da inquebrantável aliança entre a classe operária e o campesinato; a unidade moral e política dos homens soviéticos e seu patriotismo criador, a coesão monolítica do povo em torno do querido Partido Comunista. Nosso Partido desenvolve por todos os meios a democracia socialista soviética e incorpora à administração do Estado massas de milhões de trabalhadores.

Orientando os esforços do povo para o cumprimento dos planos de construção pacífica, o Partido Comunista e o governo soviético não podem deixar de considerar que nos países capitalistas há forças reacionárias que procuram encontrar saída para as dificuldades econômicas e para as profundas contradições do campo imperialista por meio da preparação de uma nova guerra. É por isso que o Partido e o governo, realizando com perseverança a política de paz, aperfeiçoam incansavelmente, e fortalecem sem cessar, as forças armadas do Estado soviético, que vigilantemente montam guarda ao trabalho pacífico dos homens soviéticos e à segurança de nossa Pátria. (Tempestuosos aplausos)

O Partido considera como dever sagrado continuar a fortalecer, por todos os meios, o Estado soviético, que é um poderoso baluarte da paz e da segurança dos povos. O reforço do poderio do Estado socialista soviético é condição importante para a construção da sociedade comunista em nosso país. (Prolongados aplausos)

Ao marchar para as últimas eleições ao Soviét Supremo, o Partido Comunista estabeleceu a tarefa de continuar, de maneira conseqüente e firme, sua política exterior em prol da paz; de consolidar a amizade fraternal e a cooperação com os países de democracia popular; de ampliar as relações comerciais com todos os países; de lutar firmemente contra as maquinações dos agressores imperialistas, e de lutar pela paz em todo o mundo. Todos vêem que essa tarefa está sendo realizada com firmeza.

Nesse sentido, o Partido Comunista e o governo soviético orientam-se pelas indicações do grande Lênin sobre a possibilidade de uma duradoura coexistência pacífica entre dois sistemas econômicos diferentes — o socialista e o capitalista. O governo soviético considera que não há questões em litígio na atual situação internacional que não possam ser resolvidas por meios pacíficos. Por isso, a URSS faz tudo para conseguir o alívio da tensão nas relações internacionais. Com sua política exterior em prol da paz a União Soviética prestou grande contribuição à causa da consolidação da paz em todo o mundo. É prova eloqüente disso, principalmente, a Conferência de Berlim — recentemente terminada — entre os Ministros das Relações Exteriores, durante a qual a delegação da União Soviética apresentou propostas concretas no sentido de aliviar a tensão nas relações internacionais. Também é prova disso a ampliação do comércio da URSS com todos os países que visam ao reforço das relações comerciais com nosso país à base do proveito recíproco.

A autoridade internacional da União Soviética aumentou imensamente. A URSS está à frente do poderoso campo da paz, da democracia e do socialismo. Durante os últimos anos robusteceu-se ainda mais a grande amizade entre a União Soviética e a República Popular da China. Essa amizade é um poderoso fator na luta pela paz no Extremo-Oriente e em todo o mundo. Aprofunda-se e se reforça a cooperação fraternal entre a União Soviética, a Polônia, a Tchecoslováquia, a Hungria,a Rumânia, a Bulgária, a Albânia, a República Democrática Popular da Coréia, a República Popular da Mongólia e a República Democrática da Alemanha. O campo da paz, da democracia e do socialismo — chefiado pela URSS — constitui hoje uma força tão gigantesca que diariamente exerce sua influência sobre toda a marcha da vida internacional.

O Partido Comunista e o governo soviético continuarão a empregar todos seus esforços na luta pela paz e pela amizade entre os povos, e por um maior desenvolvimento das relações econômicas entre a URSS e todos os países. (Aplausos)

Como poderoso gigante, o Estado soviético — em cooperação fraternal com os países de democracia popular — marcha para um grande objetivo, conquistando uma vitória após outra. Não há forças no mundo que possam deter nossa vitoriosa marcha para o comunismo! (Tempestuosos aplausos)

A indestrutível unidade entre o Partido Comunista, o governo soviético e o heróico povo soviético é a garantia de nossas vitórias. As ligações vivas e indissolúveis entre o Partido Comunista e as mais amplas massas dos trabalhadores encontram brilhante expressão no bloco popular dos comunistas e dos sem-partido. (Prolongados aplausos)

Pela vitória do bloco dos comunistas e dos sem-partido nas próximas eleições para o Soviét Supremo da URSS! (Tempestuosos aplausos)

Por uma prosperidade maior de nossa poderosa Pátria Soviética! (Tempestuosos aplausos)

Viva o grande Partido Comunista, força dirigente e orientadora da sociedade soviética! (Tempestuosos aplausos)

Viva o glorioso povo soviético — povo criador, povo vencedor! (Tempestuosos e prolongados aplausos — Todos se levantam)

Compartilhe este texto:
Início da página
 
Visite o MIA no Facebook
 

logotipo problemas
Inclusão 04/11/2008