Às Operárias

V. I. Lênin

22 de Fevereiro de 1920


Primeira Edição: Publicado na Pravda, nº 40, de 22 de fevereiro de 1920. (Obras Completas, vol. XXV, págs. 40-41.)
Fonte: O Socialismo e a Emancipação da Mulher, Editorial Vitória, 1956.
Tradução: Editorial Vitória.
Transcrição e HTML: Fernando A. S. Araújo, setembro 2007.
Direitos de Reprodução: A cópia ou distribuição deste documento é livre e indefinidamente garantida nos termos da GNU Free Documentation License.

capa

Camaradas! As eleições para o Soviete de Moscou(1*) devem provar que o Partido Comunista se afirma no seio da classe operária.

As operárias devem participar em maior número das eleições. Primeiro e único no mundo, o poder dos sovietes aboliu completamente todas as velhas leis burguesas, as abomináveis leis que punham a mulher num estado de inferioridade em relação ao homem, que reconheciam ao homem, para citar apenas- um exemplo, uma posição de privilégio na esfera do direito matrimonial e das relações com os filhos. Primeiro e único no mundo, o poder dos sovietes, como poder dos trabalhadores, aboliu todas aquelas vantagens que, originadas da propriedade, ainda hoje são atribuídas ao homem no direito familiar nas repúblicas burguesas mais democráticas.

Onde existem latifundiários, capitalistas e comerciantes, não pode existir a igualdade entre o homem e a mulher, nem mesmo diante da lei.

Onde não existem latifundiários, capitalistas e comerciantes, onde o poder dos trabalhadores constrói uma nova vida sem tais exploradores, existe diante da lei a igualdade entre o homem e a mulher.

Mas não basta.

A igualdade diante da lei não é ainda a igualdade efetiva.

É preciso que a operária conquiste a igualdade com o operário não somente diante da lei, mas também de fato. Por isso as operárias devem participar em medida cada vez maior da gestão das empresas públicas e da administração do estado.

As mulheres farão rapidamente sua aprendizagem na administração e estarão à altura dos homens.

Elegei, portanto, para o soviete um maior número de operárias, tanto comunistas como sem-partido. Desde que uma operária seja honesta, conscienciosa e dê bom rendimento no trabalho, que importa que não pertença ao Partido? Elegei-a para o Soviete de Moscou!

Mais operárias para o Soviete de Moscou! Demonstre o proletariado moscovita que está disposto a fazer tudo, e que tudo faz para lutar até a vitória, para lutar contra a velha desigualdade, contra o antigo aviltamento burguês da mulher!

O proletariado não alcançará a emancipação completa se não for conquistada primeiro a completa emancipação das mulheres!

Compartilhe este texto:
Início da página
 
Visite o MIA no Facebook
 

Notas de rodapé:

(1*) As eleições para o Soviete de deputados operários, camponeses e soldados de Moscou realizaram-se em fevereiro de 1920. Foram eleitos 1.532 deputados, dos quais 1.399 homens e 133 mulheres. A composição política do novo soviete era a seguinte: 1.220 comunistas, 50 candidatos do Partido, 50 simpatizantes, 40 mencheviques, 3 anarquistas, 1 social-democrata independente, 1 socialista judeu do Partido Unificado, 166 sem partido. (retornar ao texto)

Inclusão 11/11/2007