Progresso do Comunismo na Alemanha - Perseguição de Comunistas na Suíça(1)

Friedrich Engels

9 de Dezembro de 1843


Escrito: na primeira metade de maio de 1844;

Primeira Edição: The Northern Star, nº 317, de 9 de dezembro de 1843;
Fonte: Marx-Engels Collected Works, volume 3, p. 409.
Tradução: Rafael Duarte Oliveira Venancio, janeiro de 2009.
HTML: Fernando A. S. Araújo, janeiro de 2009.
Direitos de Reprodução: A cópia ou distribuição deste documento é livre e indefinidamente garantida nos termos da GNU Free Documentation License.


Frankfurt, 26 de novembro.

As associações das classes proletárias com o propósito de praticar as ideias do socialismo, ou algo como comunismo, pelos meios da reforma revolucionária, se tornam cada dia mais frequentes e mais perigosas. Os governos estão, diariamente, emitindo decretos contra os costumes nômades de artesãos e aprendizes; eles, especialmente, os proibiram de visitarem a Suíça, que é considerada o lar dessas ideias revolucionárias. Vários apóstolos do socialismo foram presos.(2)

O Basle Gazette do dia 29 declara que o Supremo Tribunal de Zurique julgou o recurso do Sr. Weitling, que foi considerado culpado, em primeira instância, por rebelião e sentenciado a vários meses de prisão e cinco anos de banimento; primeiro, por ter excitado o povo a se revoltar; e, segundo, por ter se associado em organizações secretas(3) sem vislumbrar as leis do país acerca dos refugiados. Ele foi inocentado das acusações contra ele sobre tratamento desrespeitoso à religião.

Compartilhe este texto:
Início da página
 
Visite o MIA no Facebook
 

Notas:

(1) Nota 168 do volume 3 do MECW: Durante sua estadia na Inglaterra, Engels participou de encontros organizados pelo movimento cartista e tentou estabelecer contatos pessoais com os seus líderes. No outono de 1843, ele visitou Leeds, onde o órgão central cartista, The Northern Star, era publicado e fez amizade com o seu editor George Julian Harney, uma figura proeminente na ala revolucionária do Partido Cartista. Engels se apresentou, como lembra Harney, como um leitor assíduo do The Northern Star e que era muito interessado no movimento cartista. Como o resultado desse encontro, Engels começou a contribuir com a imprensa cartista, mas no começo era algo esporádico. Nos dias 11 e 25 de novembro de 1843, o The Northern Star reveiculou com alguns cortes o artigo de Engels intitulado “Progresso da Reforma Social no Continente”, imediatamente após sua primeira publicação no semanário The New Moral World. Duas semanas depois, as notas da notícia acima foram publicadas no jornal cartista. Elas também apareceram no The New Moral World. Junto com essas está a notícia “A Imprensa e os Déspotas Alemães” publicada no The Northern Star em 3 de fevereiro de 1844. Mais tarde, Engels propôs aos editores que iria contribuir sistematicamente com o jornal com notícias sobre eventos no Continente. A partir de então, os artigos e notícias de Engels foram regularmente publicados no jornal. Após sua saída da Inglaterra em Agosto de 1844, suas notícias pararam de sair no jornal, mas foram retomadas no outono de 1845. (No verão desse ano, Engels visitou a Inglaterra mais uma vez e se encontrou novamente com Harney.) Ele contribuiu com o The Northern Star até 1850. (retornar ao texto)

(2) Nota do Tradutor: Na reveiculação feita pelo The New Moral World – de 16 de dezembro de 1843 – o seguinte parágrafo foi adicionado: “Vários apóstolos do Socialismo foram presos, mas outros meios melhores que a coerção foram pensados; eles consistem na organização de grandes associações com o propósito de oferecer instruções profundas para as classes trabalhadoras através da propagação de leituras úteis. Uma companhia de leitura (Leseverein) foi estabelecida aqui em Frankfurt e várias centenas de trabalhadores estão envolvidos nela”. (retornar ao texto)

(3) Nota 169 do volume 3 do MECW: A referência é à Liga dos Justos, uma organização revolucionária secreta fundada em 1836 por artesãos alemães imigrantes proletarizados em Paris. Além da França, alas da Liga existem na Alemanha, Inglaterra e Suíça. Um grande papel na organização foi desempenhado por Weitling. Várias teorias de comunismo e socialismo utópico, em particular o weitlingismo, formaram a fundação ideológica da Liga. Os trabalhadores imigrantes de outras nacionalidades também participaram das atividades da Liga. A internacionalização da Liga e a evolução da visão de seus membros sob a influência das ideias de Marx e Engels levaram à sua reorganização na Liga Comunista em 1847.
Na época da publicação dessa notícia, o veredito final do caso Weitling não tinha sido ainda pronunciado. No final de Dezembro de 1843, a Suprema Corte de Apelação da União Suíça sentenciou Weitling a 10 meses de prisão e um exílio de 5 anos da Suíça tomando como base o recurso feito pelo promotor que protestou a decisão da corte do cantão de Zurique. (retornar ao texto)

Inclusão 26/01/2009
Última alteração 16/09/2011