Telegrama a V. I. Lênin

J. V. Stálin

7 de Junho de 1918


Primeira Edição: em 1936, na "Proletárskaia Revoliútzia" ("A Revolução Proletária"), n.° 7.
Fonte: J.V. Stálin – Obras – 4º vol., Editorial Vitória, 1954 – traduzida da edição italiana da Obras Completas de Stálin publicada pela Edizioni Rinascita, Roma, 1949.
Tradução: Editorial Vitória
Transcrição: Partido Comunista Revolucionário
HTML:
Fernando A. S. Araújo, setembro 2006.
Direitos de Reprodução: A cópia ou distribuição deste documento é livre e indefinidamente garantida nos termos da GNU Free Documentation License.

capa

A 6 cheguei a Tzarítzin[N25]. Malgrado a confusão existente em todos os setores da vida econômica, é certamente possível restabelecer a ordem.

Em Tzarítzin, Astracã, Sarátov, o monopólio do pão e os preços fixos foram abolidos pelos soviets; o desenfreamento e a especulação lavram furiosos. Consegui introduzir o sistema dos cartões de racionamento e dos preços fixos em Tzarítzin. Deve-se conseguir fazer a mesma coisa em Astracã e Sarátov; do contrário, através das válvulas da especulação, todo o trigo desaparecerá. O Comitê Executivo Central e o Conselho dos Comissários do Povo devem, por sua vez, exigir que esses soviets persigam severamente a especulação.

Os transportes ferroviários estão completamente desorganizados, devido à pressa de uma infinidade de órgãos colegiados e de comitês revolucionários. Fui obrigado a nomear comissários especiais, que já estão pondo os assuntos em ordem, não obstante os protestos dos órgãos colegiados. Os comissários encontram nas várias localidades uma grande quantidade de vagões de cuja existência os órgãos colegiados nem sequer suspeitavam. O exame da situação demonstrou que se pode todos os dias despachar pela linha Tzarítzin-Povorino-Balachov-Kozlov-Riazan-Moscou oito ou mais trens de carga diretos. Agora estou ocupado em fazer confluir os trens para Tzarítzin. Dentro de uma semana lançaremos a "semana do trigo" e expediremos a Moscou de uma só vez cerca de um milhão de puds sob escolta de destacamentos especiais de ferroviários; sobre isso mandarei previamente comunicação.

Nos transportes fluviais há uma interrupção, determinada pelo fato de que Níjni-Nóvgorod não deixa que as embarcações partam, talvez por causa dos tchecoslovacos. Ordenai medidas para fazer com que partam imediatamente as embarcações a vapor que se dirijam a Tzarítzin.

No Kuban e em Stávropol, segundo nos foi comunicado, encontram-se os nossos compradores, gente de toda a confiança, ocupados no sul em conseguir trigo. A linha de Kizliar ao mar já funciona e a de Khasav-Iurt-Petrovsk ainda não foi restabelecida. Mandai Scliápnikov, engenheiros construtores, instrutores especializados e também turmas de maquinistas.

Enviei um correio a Baku; dentro de alguns dias partirei para o sul. Zaítsev, delegado plenipotenciário para as trocas de mercadorias, será hoje preso por açambarcamento de mercadorias pertencentes ao Estado. Dizei por favor a Schmidt que não mande mais outros patifes. Kobozev que disponha no sentido de a comissão dos cinco em Vorónej[N26], no seu próprio interesse, não opor obstáculos aos meus delegados.

Segundo notícias que me chegaram, Bataísk foi ocupada pelos alemães.

O Comissário do Povo
J. Stálin.
Tzarítzin, 7 de junho de 1918.

Compartilhe este texto:
Início da página
 
Visite o MIA no Facebook
 

Notas de fim de tomo:

[N25] Em 29 de maio de 1918 o Conselho dos Comissários do Povo nomeou Stálin chefe dos órgãos de abastecimento para a Rússia Meridional, por meio do seguinte decreto: "O Comissário do Povo José Vissariónovitch Stálin é nomeado pelo Conselho dos Comissários do Povo chefe geral dos órgãos de abastecimento da Rússia Meridional, e é investido de poderes extraordinários. Os conselhos dos comissários do povo locais e regionais, os soviets dos deputados, as organizações ferroviárias e os chefes de estação, as organizações da marinha mercante, quer fluvial quer marítima, os departamentos de correios e telégrafos, os organismos de abastecimento, todos os comissários e os emissários ficam na obrigação de executar as ordens do camarada Stálin. Assinado: O Presidente do Conselho dos Comissários do Povo, V. Uliánov Lênin." (retornar ao texto)

[N26] (26) O colégio dos cinco era o órgão técnico-administrativo das estradas de ferro Moscou-Kíev-Vorónej, etc., sediado em Vorónej. (retornar ao texto)

pcr
Inclusão 21/01/2008