Figuras do Movimento Operário: O Camarada Stálin - Pai Amado e Grande Mestre

A. Poskrebishev

Dezembro de 1949


desenho Lenin

Primeira Edição: Trabalho escrito quando das celebrações do 70º aniversário de J. Stálin
Fonte: Problemas - Revista Mensal de Cultura Política nº 38 -Jan-Fev de 1952.
Transcrição e HTML: Fernando A. S. Araújo.
Direitos de Reprodução: A cópia ou distribuição deste documento é livre e indefinidamente garantida nos termos da GNU Free Documentation License.


Das costas do Oceano Pacífico ao Elba, centenas de milhões de homens — mais de uma terça parte de toda a população do globo terrestre — constroem já uma vida nova, guiando-se pela grande doutrina de Marx, Engels, Lênin e Stálin. E hoje, os olhares e os corações de um número incalculável de homens simples de todos os países do mundo se voltam para o camarada Stálin, grande chefe do campo da paz, da democracia e do socialismo, mestre e amigo da humanidade trabalhadora. Cada intervenção sua, cada uma de suas palavras tem uma significação especial. Seus trabalhos, suas obras, tal como os trabalhos de Lênin, estão traduzidos em muitas dezenas de línguas, são lidos e estudados por milhões de comunistas e homens sem partido em todos os países do mundo, que retiram deles inspiração e forças para a luta incansável pela felicidade da humanidade.

Tal como seu mestre, o grande Lênin, o camarada Stálin alia a capacidade genial de predizer teoricamente e de sintetizar cientificamente o curso dos acontecimentos históricos a uma gigantesca experiência prática organizadora de direção do movimento operário, de construção do Estado socialista.

"O teórico vai adiante da classe e adverte antes dela o embrião do futuro",

escreveu o camarada Stálin, há quase meio século em seu trabalho "Brevemente sobre as divergências no Partido."(1) Estas palavras do camarada Stálin são total e inteiramente aplicáveis a ele mesmo. O camarada Stálin ergueu a uma altura enorme o papel da teoria de vanguarda, revolucionária, mostrou sua grande força mobllizadora, transformadora. O camarada Stálin desfraldou bem alto sobre o mundo a bandeira do leninismo, do marxismo da época do imperialismo e das revoluções proletárias, desenvolveu genialmente a doutrina leninista e armou com ela aos comunistas de todos os países.

I

Toda a vida do camarada Stálin — desde muito jovem, desde ha mais de meio século — está consagrada à luta incansável e abnegada pela causa da classe operária, pela felicidade dos trabalhadores. Superação de incríveis dificuldades e privações, desprezo aos perigos, desconhecimento do medo na luta contra os inimigos dos trabalhadores, espírito irreconciliável na luta contra todos os inimigos do marxismo-leninismo, ardente amor ao povo, aos trabalhadores. Tais são os traços que caracterizam a fisionomia de J. Stálin como grande revolucionário, sábio chefe e amigo dos trabalhadores.

"As dificuldades existem para que lutemos contra elas e as vençamos. Os bolcheviques teriam certamente perecido em sua luta contra o capitalismo se não houvessem aprendido a superar as dificuldades". "Não há fortaleza que os bolcheviques não possam tomar", ensina o camarada Stálin.

Em sua inspirada resposta a todas as organizações e camaradas que o felicitaram ao completar cinqüenta anos, o camarada Stálin escrevia:

"Podeis estar certos, camaradas, de que estou disposto também daqui por diante a dedicar à causa da classe operária, à causa da revolução proletária e do comunismo mundial todas as minhas forças, tudo o que valho e de que sou capaz, e, se fôr preciso, até a última gota de meu sangue".

O camarada Stálin definiu de maneira profunda e brilhante as grandiosas tarefas a que havia consagrado sua nobre vida: elevação da classe operária, fortalecimento e elevação do Estado socialista multl-nacional dos trabalhadores,

"com a particularidade de que qualquer reforço deste Estado contribui para o reforço de toda a classe operária internacional. Se cada um de meus passos no trabalho para elevar a classe operária e reforçar o Estado socialista desta classe, não estivesse dirigido no sentido de reforçar o melhorar a situação da classe operária, eu consideraria minha vida sem objetivo", disse o camarada Stálin.

O camarada Stálin mostrou que a solicitude constante pela elevação sistemática do bem-estar material e cultural dos trabalhadores é a tarefa básica do Partido e do Governo.

A liquidação das classes exploradoras, parasitárias, a ausência de crises e de desemprego para os operários criaram as condições para uma rápida ascensão do nível material e cultural das massas, para um constante crescimento da renda nacional da URSS.

Nos anos dos planos quinquenais anteriores a guerra, o volume da renda nacional aumentou de 25.000.000.000 de rublos (1928) para 128.000.000.000 de rublos (1940), mais de cinco vezes. Na sociedade socialista toda a receita nacional é distribuída no interesse dos trabalhadores. Na União Soviética, aproximadamente três quartas partes da receita nacional vão para o fundo de consumo individual e social dos trabalhadores, e cerca de uma quarta parte para o fundo da reprodução socialista ampliada.

À base do feliz cumprimento do plano quinquenal do após-guerra elevou-se o nível de vida material e cultural dos trabalhadores. O fundo de salários era, em 1948, quase o dobro do de 1940. Leva-se a cabo um vasto programa de construção de habitações, escolas, hospitais, instituições culturais. Como resultado da reforma monetária e da rebaixa dos preços de varejo a capacidade aquisitiva do rublo duplicou. Como resultado do aumento da capacidade aquisitiva do rublo e do aumento do salário em dinheiro, o salário real dos operários e empregados aumentou de mais de duas vezes.

A nova rebaixa dos preços de varejo estabelecida a 1.° de março de 1949, foi acompanhada de uma elevação ulterior da capacidade aquisitiva do rublo, o que significa um novo e importante aumento do salário real dos operários e empregados e das receitas dos kolkozianos.

II

Em suas memórias sobre Lênin, na reunião dos alunos da Escola Militar do Kremllm, o camarada Stálin descreveu com ardente amor, com traços inolvidáveis, a figura de Ilitch, seu grande mestre e amigo, seu amado camarada mais velho.

Já no começo mesmo da luta pela criação do Partido Bolchevique, o camarada Stálin via em Lênin o dirigente de tipo superior, a águia das montanhas de nosso Partido, o criador do Partido, o gênio da revolução, sem medo na luta e conduzindo audazmente o Partido pelo caminho ainda inexplorado do movimento revolucionário russo. O camarada Stálin mostra a grande simplicidade e modéstia de Lênin

"como novo chefe das novas massas, das massas simples e comuns das camadas mais "baixas" e profundas da humanidade"(2).

O próprio camarada Stálin é um modelo de simplicidade e modéstia, qualidades que ensina a todos os trabalhadores dirigentes do Partido e dos organismos soviéticos.

"Uma perspicácia genial, uma faculdade de compreender, de adivinhar rapidamente o sentido profundo dos acontecimentos iminentes — tais eram precisamente as qualidades próprias de Lênin que lhe permitiam elaborar uma estratégia certa e uma linha de conduta clara nas viradas do movimento revolucionário"

— assim caracterizou o camarada Stálin ao grande Lênin como gênio da revolução. Assim também nosso Partido e o povo soviético conhecem ao próprio camarada Stálin, genial continuador da causa de Lênin, inspirador e organizador de todas as nossas vitórias.

Em seu histórico discurso aos eleitores, em dezembro de 1937, o camarada Stálin assinalou que os eleitores deviam exigir de seus deputados que estivessem à altura de sua missão, que em seu trabalho não caíssem ao nível dos filísteus políticos, que permanecessem em seu posto de dirigentes políticos de tipo leninista. Ser valorosos no combate e implacáveis para com os inimigos do povo, livres de toda sombra de pânico quando as coisas começam a complicar-se, sensatos e reflexivos ao resolverem os problemas mais complexos, verazes e honestos, que amem a seu povo como o amava Lênin — com tão felizes traços desenhou o camarada Stálin a fisionomia do dirigente político de tipo leninista. Um grande exemplo, o melhor, de dirigente de tipo leninista é o próprio camarada Stálin.

J. Stálin desenvolveu genialmente as teses leninistas sobre a arte da direção política de massas de milhões de homens, dando-lhes vida de modo magistral, especialmente nas bruscas reviravoltas da história. O camarada Stálin ensina que a arte da direção bolchevique não se estriba apenas em que o Partido marche sempre para frente, que esteja sempre e em todos os lugares à frente do movimento, cumprindo seu papel de vanguarda, mas também em que o Partido leve atrás de si as massas de milhões de homens, em que não se tenha desligado das massas.

O camarada Stálin, como Lênin, ensina que só podem ser autênticos dirigentes bolcheviques aqueles dirigentes que, além de ensinar aos operários e camponeses, saibam aprender com eles.

Tal como Lênin, o camarada Stálin oferece um alto exemplo de capacidade de aprender com as massas, de capacidade de sintetizar a experiência revolucionária e prática das massas, de capacidade de apoiar a iniciativa criadora das massas.

O extraordinário volume das indicações e planos stalinistas se conjugam com um rigoroso espírito crítico bolchevique, com a capacidade insuperada de organizar os quadros para o cumprimento prático dos planos adotados com a tenacidade prática, com a comprovação constante do cumprimento das tarefas.

O camarada Stálin concede uma importância excepcional ao desenvolvimento da crítica e da autocrítica como poderosa força motriz do desenvolvimento da sociedade soviética, como instrumento seguro que permite descobrir e corrigir a tempo nossos defeitos, para evitar a presunção, a estagnação, o burocratismo e o desligamento das massas. O camarada Stálin ensina a manter uma atitude atenta às solicitações e queixas tanto dos membros do Partido como dos sem-partidos, que exige uma atenção especial às solicitações dos camaradas que lutam para que as coisas marchem melhor.

III

É extraordinariamente grande a variedade das questões ideológicas em que o camarada Stálin dá a orientação de todo o trabalho ideológico do Partido.

O camarada Stálin elaborou as teses fundamentais da economia política do socialismo. Fez uma análise marxista do modo socialista de produção, indicando como muda de aspecto a lei do valor nas condições da economia socialista; elaborou os problemas da reprodução socialista ampliada, destruindo as teorias oportunistas de direita do "equilíbrio", da "espontaneidade" na construção socialista.

O camarada Stálin definiu os caminhos e os métodos da construção da sociedade socialista: elaborou a tese da industrialização socialista, a teoria da coletivização da agricultura, a tese do comércio soviético, a do papel do dinheiro soviético. J. Stálin assinalou as tarefas básicas da planificação socialista. A primeira e mais importante tarefa da planificação socialista é assegurar a autonomia e a independência da economia socialista com respeito ao cerco capitalista, é assegurar o método soviético de industrialização, o desenvolvimento, em primeiro lugar, da indústria pesada, da construção de maquinaria.

A segunda tarefa da planificação é consolidar o domínio exclusivo do sistema socialista de economia e fechar as fontes de crescimento dos elementos capitalistas.

A terceira tarefa é não permitir as desproporções, assegurar as reservas de fundos materiais e de força, de trabalho.

O camarada Stálin é o criador da história científica do Partido bolchevique, o autor da "História do Partido Comunista (b) da URSS", que se converteu em livro de cabeceira de dezenas de milhões de homens. J. Stálin é um mestre genial da dialética marxista, suas obras científicas representam o cume do pensamento filosófico; suas produções, suas indicações nos problemas filosóficos orientam os nossos filósofos. O camarada Stálin é o inspirador de todas as decisões do Partido nas questões ideológicas: sobre a literatura, o teatro, o cinema, a música. Interessa-o profundamente tudo o que faz avançar a ciência e a cultura de nosso país, o que serve à educação do homem novo no espírito do nobre humanismo socialista, no espírito do fecundo e eficaz patriotismo soviético.

A preocupação pela pureza da teoria marxista-leninista é observada em toda a atividade do camarada Stálin. J. Stálin ressalta infatigavelmente a importância e o papel da teoria para o nosso Partido. Zelando pela pureza da teoria marxista-leninista, o camarada Stálin denuncia severamente os autores de fórmulas descuidadas e negligentes e assinala o perigo de uma atitude despreocupada em relação às questões da teoria.

O camarada Stálin dedica muita atenção às questões da história em especial às questões da história do bolchevismo. A verdade histórica é o aspecto fundamental de toda história. O camarada Stálin assinalou numerosas vezes que não é possível nem melhorar nem piorar a historia. Cumpre expô-la tal qual é, sem acrescentar nada.

Um modêlo não superado de exposição científica, bolchevique da história do Partido, é a obra do camarada Stálin "História do Parido Comunista (b) da URSS".

O camarada Stálin é solícito e atencioso para com os homens da ciência de vanguarda, da ciência soviética, para com os práticos, inovadores da produção, que abrem novos caminhos à ciência. O camarada Stálin inspirou os homens de ciência soviéticos com a grande tarefa:

"não só alcançar, mas ultrapassar, num futuro próximo, as conquistas obtidas pela ciência além das fronteiras de nosso país."

No programa de construção do comunismo, a ciência de vanguarda, soviética, desempenha um papel importantíssimo. O camarada Stálin ensina aos trabalhadores da ciência soviética a se colocarem mais próximos da vida, a se apoiarem na prática e a generalizarem seus dados, a levarem mais rapidamente à prática os resultados dos trabalhos cientílicos.

A orientação progressista, materialista, da ciência soviética, que repousa na doutrina marxista-leninista, fíaz avançar a ciência. Mas este movimento transcorre numa luta tenaz contra a orientação velha, reacionária, idealista, na ciência. Um exemplo brilhante da inestimável ajuda que a ciência soviética de vanguarda recebe sem cessar do camarada Stálin é sua ajuda à ciência biológica.

Neste dominio lutavam duas tendências: a doutrina de vanguarda, mitchurinista e a doutrina reacionária do weismanismo-morganismo. Nesta luta desempenhou um papel decisivo a ajuda do camarada Stálin à tendência mitchurinista na biologia. Observando atentamente o trabalho dos mitchurinistas de vanguarda, encabeçado por T. Lisenko, o camarada Stálin os ajuda diariamente com seus conselhos e indicações. A observação do camarada Stálin de que a tendência mitchurinista em biologia é a única científica e de que o futuro pertence a Mitchurin, inspirou os biólogos mitchurinistas soviéticos. A luta das duas orientações na Biologia terminou em nosso país com a vitória da doutrina mitchurinista, de vanguarda.

O camarada Stálin é conhecido por todos como chefe político e homem de Estado de porte mundial, como discípulo fiel e conseqüente de Lênin e grande contlnuador de sua obra, que elaborou e enriqueceu a imortal doutrina marxista-leninista. Porém o camarada Stálin deve ser também assinalado como sábio inovador nos ramos especiais da ciência.

Aqui será oportuno citar um exemplo.

Entre os velhos especialistas da agricultura considerava-se como algo firmemente estabelecido que a cultura de frutas agridoces (limão, laranja, etc.) por exemplo, não podia encontrar vasta difusão na zona da costa do Mar Negro da URSS, porque não resistem às geadas, e que as insignificantes plantações dessas frutas ali existentes deviam ser consideradas como plantações experimentais modelo.

Também neste domínio da ciência, estreitamente especializado, o camarada Stálin mostrou ser um sábio inovador, que rompe com os preconceitos, as tradições e as "inabaláveis" normas padronizadas dos velhos especialistas.

O camarada Stálin, que durante muitos anos ocupou-se do cultivo e do estudo dás frutas agridoces na zona da costa do Mar Negro, demonstrou na prática que é possível obter variedades de frutas agridoces resistentes às geadas, adaptadas às condições climatológicas da costa do Mar Negro e que a cultura dessas frutas podia e devia encontrar uma vasta difusão, não só nas zonas meridionais da costa do Mar Negro, mas também na zona de Sotchi e mais a Norte.

Graças à iniciativa e insistência do camarada Stálin a cultura de frutas agridoces adquiriu um amplo desenvolvimento e suas colheitas na costa do Mar Negro são agora calculadas em centenas de milhões de frutos.

Mas a possibilidade do cultivo das frutas agridoces não termina na zona caucásica da costa do Mar Negro. Por iniciativa do camarada Stálin já foram iniciados os trabalhos para seu cultivo nas zonas da Criméia e da Ásia Central. Não há dúvida de que também nestas regiões estender-se-á do modo mais amplo o cultivo de frutas agridoces nos próximos anos.

Poderiam citar-se outros exemplos da atividade inovadora do camarada Stálin na agricultura. Sabe-se, por exemplo, do seu papel decisivo na plantação de eucaliptos na costa do Mar Negro, na introdução de cucurbitáceas (abóboras) nos arredores de Moscou e na difusão do cultivo do trigo ramoso.

Nestes exemplos delinea-se claramente a fisionomia do camarada Stálin como sábio inovador, que abre novos caminhos à ciência soviética de vanguarda.

IV

O gênio estratégico do camarada Stálin, sua intrepidez na luta, sua capacidade para encontrar nas viradas bruscas da história — baseando-se na serena consideração de todas as circunstâncias — o elo fundamental em uma situação extraordinariamente complexa e extremamente variável, a capacidade de forjar a vitória sobre o inimigo e de inspirar as massas, estas qualidades do camarada Stálin se manifestaram com especial brilhantismo no período da Grande Guerra Pátria.

Recordo um dos episódios mais agitados e difíceis da guerra.

Outono de 1941. Meados de outubro. O inimigo furioso lança-se contra Moscou. A situação militar criada provoca a necessidade de evacuar nosso Governo de Moscou.

A propaganda inimiga anuncia aos quatro ventos o fim iminente e rápido do Poder Soviético. Esta propaganda é recebida com gosto por nossos adversários, pelos mais furibundos inimigos do socialismo no campo dos aliados. Os mais impacientes dentre eles contam, relógio na mão, os minutos que faltam para o afundamento do Poder Soviético, segundo eles inevitável. Também em nossas fileiras aparecem os semeadores de pânico. Esses são contados, mas mesmo assim o inimigo trata do aproveitar esse insignificante punhado de renegados.

Mas os jactanciosos "estrategistas" hitleristas e todos os inimigos do socialismo se enganaram redondamente.

O camarada Stálin permanece em Moscou e coloca-se à frente defesa da Capital. Aqui, na direção do golpe principal, dirige diretamente as operações militares, organiza a defesa de Moscou e prepara um golpe demolidor contra o insolente inimigo.

A vinte de outubro de 1941 publica-se nos jornais moscovitas e transmite-se pelo rádio a disposição do Conselho de Defesa do Estado em torno da defesa de Moscou, disposição que leva a assinatura do camarada Stálin. Ao lê-la, todo o nosso país se inteira com entusasmo de que o camarada Stálin se encontra em Moscou nesta época difícil, de que a defesa da Capital de nossa Pátria está em mãos firmes e seguras.

"Nossa causa é justa, a vitória será nossa!" — declarou o camarada Stálin entre os tempestuosos aplausos dos assistentes, ao terminar seu histórico informe sobre o 24.° aniversário da Grande Revolução Socialista de Outubro. E no dia seguinte, 7 de novembro de 1941, na parada do Exército Vermelho em Moscou disse o camarada Stálin: "O diabo não é tão feio quanto se pinta", apesar de que, naquela ocasião, o inimigo tivesse chegado muito perto de Moscou e os generais hitleristas presumiam já avistar a cidade com seus binóculos.

A genial previsão do camarada Stálin, seus precisos cálculos estratégicos, confirmaram-se por completo no curso da grande batalha de Moscou. A 6 de dezembro de 1941, sob a direção imediata do camarada Stálin, começou a histórica ofensiva das tropas soviéticas nos arredores do Moscou. O Inimigo foi derrotado e lançado a centenas de quilômetros de nossa Capital. Dissipou-se por completo a falsa lenda de que as tropas alemãs eram "invencíveis".

Nos dias difíceis da batalha de Stallngrado, a serena certeza do grande chefe do povo soviético na vitória sobre os invasores alemães infundiu ânimo aos homens soviéticos e a todos os lutadores contra o fascismo alemão nos países da Europa Ocidental, pôs fim às profecias derrotistas e aos pérfidos grunhidos de certos "amigos" do campo dos aliados, que ainda continuavam a contar quantos dias ou semanas restavam de vida ao Estado soviético.

O republicano Willlkie, importante personalidade norte-americana, que por encargo de Roosevelt visitou a URSS em setembro de 1942, falou à imprensa dos Estados Unidos da sabedoria e clarividência de J. Stálin, que "carrega sobre si uma responsabilidade enorme, como ninguém no mundo". Willkie contou as advertências que J. Stálin lhe havia feito em sua entrevista, de que os norte-americanos não pensassem adotar uma "posição protetora" com respeito à URSS, em vista da difícil situação na frente da Grande Guerra Pátria.

A vitória hlstórico-mundial do Exército Vermelho em Staiingrado — a maior das vitórias na história das grandes guerras — assim como a série de vitórias que a seguiram, mostraram toda a potência do gênio estratégico do camarada Stálin.

A direção stalinista das operações militares foi uma condição importantíssima de nossa vitória na Grande Guerra Pátria.

A direção imediata das operações militares é apenas um aspecto da variada atividade do camarada Stálin naqueles anos severos e difíceis.

Era preciso mobilizar todas as forças do país para ajudar a frente, para organizar a vitória sobre o inimigo. E o camarada Stálin, com a firmeza e a orientação que lhe são próprias, resolveu esta grande tarefa.

A frente necessita mais e mais tanques, aviões e motores. O camarada Stálin liga-se diretamente com os diretores das fábricas que produzem para a defesa e com as organizações locais do Partido, exige-lhes que mobilizem os operários e comunistas da indústria de defesa para o cumprimento e superação das tarefas do Governo.

Como se sabe, a patriótica iniciativa de Ferapont Golovati e outros patriotas soviéticos, .iniciativa apoiada pelo camarada Stálin, fundiu-se num vasto movimento popular de ajuda à frente e ao Exército Vermelho por todos os meios.

O camarada Stálin manifestava atenção e solicitude especiais pelos combatentes enfermos e feridos, que defenderam com abnegação a liberdade e a independência de nossa Pátria. Nos dias dos renhidos combates de Moscou, no outono de 1941, o camarada Stálin visita o Hospital Militar Central, pergunta pelo estado dos chefes e soldados enfermos e feridos, interessa-se pela organização da assistência médica. No transcurso de toda a guerra, o camarada Stálin segue de perto a maneira como se presta assistência médica aos combatentes e comandantes do Exército Soviético.

Como resultado da atividade dos trabalhadores da medicina soviética durante a guerra, acumulou-se uma grande experiência. Por iniciativa do camarada Stálin, a fim de sintetizar e difundir amplamente a experiência da medicina soviética no período da guerra, edita-se uma obra em vários tomos: "Experiências da medicina soviética na Grande Guerra Pátria de 1941-1945". Ao estudo desses materiais incorporaram-se grandes homens de ciência, especialistas e médicos militares. Toda a medicina soviética apoiou ativamente a Iniciativa do camarada Stálin.

V

A solicitude pelo homem, a sensibilidade e delicadeza do camarada Stálin grangearam-lhe de há muito o amor e o agradecimento ilimitados de milhões de homens soviéticos.

O camarada Stálin preocupa-se incessantemente pelo povo, pelos homens simples, comuns, modestos. Por esses homens simples, desconhecidos, brindou na recepção em honra dos participantes do desfile da Vitória em 1945.

Compreende-se que seria impossível enumerar mesmo aproximadamente os fatos que atestam a atenção e a solicitude do camarada Stálin pelos homens. Mas é muito significativa a enorme diversidade das questões com que se dirigem ao camarada Stálin em busca de conselho e ajuda.

Os autores de cenários de cinema rogam ao camarada Stálin que dê sua opinião sobre seus trabalhos. Stálin examina atentamente os cenários e faz suas observações. Dirigem-se ao camarada Stálin seus velhos companheiros de trabalho revolucionário no Cáucaso. Presta-lhes a ajuda necessária. O autor de uma extensa obra de história militar envia seu trabalho ao camarada Stálin para que dê sua opinião. O camarada Stálin estuda em detalhe a obra, comunica ao autor suas observações e faz uma crítica extensa dos erros.

Chega uma carta do distrito de Turukan. Escreve-a uma pessoa a quem o camarada Stálin conheceu quando estava ali desterrado. O camarada Stálin responde imediatamente e ao mesmo tempo lhe presta uma ajuda financeira, utilizando seus vencimentos de deputado.

Todos conhecem o amor do camarada Stálin pelas crianças. Eis aqui um traço característico. Achando-se em repouso depois da guerra, o camarada Stálin se encontra com um grupo de crianças ao passar junto ao sanatório Kavkaskaia Riviera; detém-se, conversa longo tempo e carinhosamente com elas, leva-as a um posto e convida-as a se servirem de caramelos. As crianças recordarão durante toda a vida este dia feliz.

A fisionomia do camarada Stálin — sábio chefe dos povos, mestre, amigo dos trabalhadores — é querida e próxima para o povo soviético e para os homens simples de todo o mundo. Em canções e na literatura, no teatro e no cinema, na escultura e na pintura, põe-se em relevo a imagem do camarada Stálin como o maior homem de nosso tempo, como chefe e dirigente da humanidade progressista.

VI

O Leninismo cresceu nas condições da época do imperialismo, sintetiza teoricamente a experiência do movimento revolucionário de todos os países e sua teoria é tática são obrigatórias para todos os países. Lênin ensinou que

"a transição do capitalismo ao comunismo não pode, naturalmente, deixar de proporcionar também uma enorme abundância e diversidade de formas poluicas, porém ai essência de todas elas será, necessariamente, uma: a ditadura do proletariado"(3)

"... A teoria leninista da ditadura do proletariado não é uma teoria puramente "russa", mas uma teoria obrigatória para todos os países",(4) indica o camarada Stálin.

O exemplo dos países de democracia popular confirma toda a verdade histórica das teses teóricas de Lênin e Stálin sobre a significação internacional da ditadura do proletariado como essência de diversas formas políticas no período de transição do capitalismo ao socialismo. O camarada Stálin ensina que o regime dos países de democracia popular exerce as funções de ditadura do proletariado e que os Estados de democracia popular são uma das formas da ditadura do proletariado. Tem importância inestimável para o proletariado internacional a experiência da União Soviética ao vencer os elementos capitalistas e liquidar as classes exploradoras, a experiência de toda a luta pela vitória do socialismo em nosso país.

Os países de democracia popular, que constróem as bases da sociedade socialista, apoiam-se na grande e histórica experiência da URSS, em sua ajuda fraternal e poderosa. Estes países nao têm que construir o socialismo sozinhos, como ocorreu a nosso país que traçou à humanidade o caminho para o socialismo. Esta circunstância tem uma importância grandiosa. Abre enormes possibilidade aos países de democracia popular, que entram no campo do socialismo e que se apoiam na ajuda mútua fraternal de todo o camo socialista.

Em 1949, numerosas delegações camponesas da Polônia, Tchecoslováquia, Rumânia, Bulgária, Hungria e Albânia estiveram na União Soviética, nos campos dos kolcoses e sovcoses, nos institutos agrícolas de investigação científica e se convenceram por si mesmas das enormes vantagens da grande agricultura kolcosiana socialista diante da fazenda camponesa individual, atrasada e pouco produtiva.

Estão plenas de ardente amor e agradecimento as mensagens destas delegações ao grande chefe e mestre dos trabalhadores camarada Stálin, como criador do regime kolcosiano, que mostra aos camponeses trabalhadores de todos os países o caminho para sair da miséria e do atraso seculares.

O camarada Stálin armou o Partido Comunista da URSS com indicações sobre a vigilância revolucionária, sobre os métodos de luta do Partido contra os inimigos e pessoas de duas caras, contra os agentes do cerco capitalista que penetram em suas fileiras. Estas indicações do camarada Stálin prestam uma ajuda orientadora inestimável aos Partidos Comunistas irmãos.

VII

A VITÓRIA histórico-mundial da União Soviética sobre o fascismo na Segunda Guerra Mundial representou uma condição importantíssima para que os países da Europa Oriental e Sul-Oriental, os países de democracia popular, se separassem do sistema do capitalismo.

Se a Revolução de Outubro foi a primeira ruptura na cadeia da frente imperlalista mundial, a separação dos países de democracia popular do sistema do capitalismo foi, na realidade, a segunda ruptura da cadeia da frente imperialista, à qual se chegou na base da Grande Revolução Socialista de Outubro e com a vitória do socialismo sobre o fascismo na segunda guerra mundial.

A vitória da União Soviética sobre o fascismo, a derrota das forças de choque do imperialismo nipônico pelo Exército Soviético, formação do poderoso campo anti-imperialista, tudo isso criou as premissas decisivas e as condições favoráveis para a grande vitória histórica da revolução chinesa, do povo chinês sob a direção do heróico Partido Comunista da China, com seu provado chefe Mao Tsé-Tung, à frente.

A República Popular da China uniu-se ao campo anti-imperialista, democrático dos lutadores pela paz, contra os agressores e instigadores de guerra. Cumpriu-se a previsão do camarada Stálin sobre as grandes perspectivas da Revolução Chinesa.

Os meios imperialistas calculavam que a União Soviética sairia debilitada, sem forças, da guerra que lhe haviam imposto. Ocorreu o contrário. Cresceu o poderio da União Soviética. A União Soviética não está só: é a força dirigente do poderoso campo da paz, da democracia e do socialismo.

A União Soviética, como em Outubro de 1917, é o estandarte da paz entre os povos, baluarte fiel contra a guerra imperialista. Cada intervenção do camarada Stálin em defesa da paz e da democracia encontra eco e apoio os mais vastos entre os trabalhadores de todos os países, até nos rincões mais afastados do globo terrestre, e ao mesmo tempo provoca uma profunda confusão nas esferas dos instigadores de uma nova guerra.

Os incendiários de guerra perdem as estribeiras e se enfurecem. Sua imprensa burguesa, vendida e amplamente propagada, seus embusteiros falatórios pelo rádio perdem o alento para lançar novas e novas calúnias contra a União Soviética e os países de democracia popular. Os promotores de guerra fazem esforços desesperados para enganar as massas populares dos países capitalistas, para obrigá-las a esquecer a consequente política de paz mantida pela URSS a partir do primeiro decreto do Poder Soviético — o decreto da Paz — para obrigá-las a esquecer os grandes sacrifícios e méritos do povo soviético na luta contra o fascismo, pela libertação dos povos da Europa do jugo hitlerista.

Os instigadores de guerra anglo-norte-americanos, ao que parece, não confiam muito em seus soldados. Enganam seus povos com falsas lendas de que outros lutarão por eles. Sonham com que a juventude da Europa combata pelo domínio mundial, pelos lucros dos magnatas de Wall Street. Esses "mercadores da morte" sonham cinicamente em altas vozes em como comprar carne de canhão a baixo preço, particularmente na Alemanha Ocidental. Mas os canibalescos cálculos dos instigadores anglo-norte-americanos de uma nova guerra, se assentam em areia. Na Alemanha crescem e se consolidam as forças do campo que ama a paz, do campo democrático.

Para ativar as forças favoráveis à paz, tem uma grande importância a histórica felicitação de J. Stálin a Wilhelm Pieck, presidente da República Democrática da Alemanha, e a Otto Grotewohl, seu primeiro ministro, em que se assinala que "a formação da República Democrática da Alemanha amante da paz é um ponto crucial na história da Europa". A mensagem de Stálin encontrou vivo eco no povo alemão, mostrou-lhe o honroso caminho de luta pela causa da paz na Europa, que pode considerar-se garantida com uma política de paz da União Soviética e dos países de democracia popular.

Na história ainda não ocorrera tão vasto movimento de massas como esse movimento, que se desenvolve cada vez mais, em defesa da paz, centra os provocadores de guerra.

Os homens simples de todos os países vêem no camarada Stálin porta-estandarte e o defensor da paz em todo o mundo, que desmascara os planos dos promotores de guerra.

Os trabalhadores de todos os países celebram o 70°. anlversário do nascimento do camarada Stálin com grande carinho e cordialidade, como uma grande festa de toda a humanidade progressista.

Em homenagem aos 70 anos de J. Stálin, nos países de democracia popular estendeu-se uma vasta emulação; os trabalhadores se afanam para celebrar a gloriosa data acelerando a construção socialista, com um novo reforço do campo da paz e do socialismo.

De todo o coração, milhões e milhões de homens simples enviam ao camarada Stálin ardentes felicitações e votos de boa saúde por muitos e muitos anos, enviam-lhe seus modestos presentes. E o maior presente nos 70 anos do camarada Stálin será o aceleramento da construção do socialismo nos países de democracia popular, um maior incremento do número de partidários da paz em todo o mundo, dos lutadores ativos pela paz!

Com enorme força se estendeu em nosso país a emulação socialista de todo o povo em homenagem ao 70° aniversário do amado chefe, pai e mestre do povo soviético, camarada Stálin. Nestes dias observa-se um extraordinário entusiasmo de trabalho em todo o imenso território de nossa grande Pátria. Operários e operárias, kolcosianos e kolcosianas, especialistas, trabalhadores da ciência e da cultura tomam sobre si compromissos socialistas complementares e tratam de obter novos êxitos no desenvolvimento ulterior da economia, da ciência e da cultura socialista. O povo soviético sabe que o novo e potente apogeu da economia nacional, organizado pelo Partido de Lênin e Stálin, segundo as sábias indicações do camarada Stálin, nos aproxima do comunismo. Nosso grande Partido, estreitamente unido em torno do camarada Stálin, seu chefe e mestre, é a força dirigente do povo soviético em sua luta pela vitória do comunismo.

O nome do camarada Stálin, mestre e amigo da humanidade que salvou os povos do mundo da peste fascista, inspira agora os trabalhadores de todo o mundo à luta contra os instigadores de uma nova guerra, por uma paz duradoura, pela democracia e pelo socialismo.

Este nome desperta o medo entre os imperialistas e seus lacaios Este nome é honrado e profundamente amado pelos proletários de todos os países do mundo.

O nome do camarada Stálin converteu-se em bandeira de luta de milhões de trabalhadores pela paz, pela democracia.

O Povo soviético e toda a humanidade progressista chamou com ardente amor de mestre, pai e amigo o camarada Stálin, grande continuador da obra de Lênin.

Que viva em boa saude muitos e muitos anos para felicidade de nosso povo e de tôda a humanidade trabalhadora nosso caríssimo e querido pai e mestre, o grande Stálin!

Compartilhe este texto:
Início da página
 
Visite o MIA no Facebook
 

Notas:

(1) J- Stálin — Obras, tomo I, pág. 117, ed. russa. (retornar ao texto)

(2) J. Stálin — "Lênin Águia das Montanhas", PROBLEMAS N. 32, pág. 122. (retornar ao texto)

(3) V. I. Lênin — "O Estado e a Revolução, pág. 39, Ed. Vitória, 1946, Rio. (retornar ao texto)

(4) J. Stálin — "A Revolução de Outubro e a Tática dos Comunistas Russos", "Cuestiones del Leninismo", E. L. E., 1941, Moscou. (retornar ao texto)

logomarca problemas
Inclusão 20/12/2010