Brinton, Maurice
foto (1923-2005): Christopher Agamemnon Pallis. Neurologista anglo-grego e intelectual socialista libertário. Sob os pseudônimos Martin Grainger e Maurice Brinton, escreveu e traduziu para o grupo britânico Solidariedade desde 1960 até ao início da década de 1980. Chris Pallis nasceu de uma proeminente família anglo-grega. Foi educado na Suíça e tornou-se fluente em francês, inglês e grego. Em 1940, a família emigrou para a Inglaterra. E Pallis foi estudar medicina no Balliol College, em Oxford, em 1941. Aderiu ao Partido Comunista da Grã-Bretanha, mas foi rapidamente expulso por criticar a sua política sobre a Segunda Guerra Mundial. Ingressou, então, no Partido Comunista Revolucionário Trotskista. Em 1947 casou-se com Jeanne Marty, uma estudante universitária francesa da classe trabalhadora, e durante uma década abandonou a política para prosseguir a sua carreira médica. Em 1957 entrou para o grupo trotskista liderado por Gerry Healy, o Clube, que em 1959 se tornou a Liga Socialista do Trabalho. Foi expulso por Healy em 1960 e com um grupo de outros ex-membros do SLL criou imediatamente o Solidariedade. Tal como vários outros ex-membros do SLL, também esteve envolvido com a revista International Socialism no início da década de 1960. Durante os 20 anos seguintes, ele combinou uma carreira médica sob o seu verdadeiro nome com escritos e traduções revolucionárias assinadas sob pseudônimos. O seu trabalho inclui vários relatos de testemunhas oculares de momentos-chave da política de esquerda europeia (a greve geral belga de 1960, Paris em Maio de 1968, a Revolução dos Cravos em Portugal em 1974-75), traduções inglesas da obra de Cornelius Castoriadis, o principal pensador do grupo francês Socialisme ou Barbarie, e dois pequenos livros - um (The Bolsheviks and Workers' Control, 1970) sobre as consequências da revolução bolchevique, e um (The Irrational in Politics, 1974) sobre política sexual.

Fonte: wikipédia

Leia as obras deste autor no MIA

MIA Secção em Português Temática