História do Socialismo e das Lutas Sociais

Max Beer


Fonte: Editorial Calvino Ltda., Rio, 1944. Prefácio de Marcel Ollivier, Tradução de Horacio Mello.
Transcrição e HTML: Fernando A. S. Araújo.
Direitos de Reprodução: Licença Creative Commons licenciado sob uma Licença Creative Commons.

capa

Índice

1.° Volume - Antiguidade e Idade Média

Prefácio

Nota Preliminar Sobre o Materialismo Histórico

Introdução

1. Que significa a palavra Antiguidade?

2. Teoria do comunismo antigo: o direito natural

Primeira Parte: As Lutas Sociais na Antiguidade

Capítulo I — A Palestina

1. O regime social

2. Antagonismos de classe e profecias

3. Em prol da justiça social

4. Tentativas de reformas

5. Os comunistas judeus: os essênios

Capítulo II — A Grécia

1. Desenvolvimento econômico e social

2. Antagonismos econômicos

Capítulo III — O Comunismo em Esparta

1. A legislação de Licurgo

2. Agis, o protomártir do comunismo

3. As tentativas de reforma de Cleômenes

Capítulo IV — Teorias Comunistas em Atenas

1. As reformas de Solon

2. Capitalismo e decomposição

3. Platão

4. Aristóteles

5. Comédias de tendências sociais

6. Aristófanes

Capítulo V — Roma

1. Caráter da história romana

2. Patrícios e plebeus

3. O imperialismo romano

4. Tentativas de reformas: os Gracos, Catilina

5. Revoltas de escravos

Capítulo VI — A Crítica Social em Roma

1. Queixas dos deserdados

2. Aspiração a uma vida simples, livre e harmoniosa

Capítulo VII — O Cristianismo Primitivo

1. A Palestina pré-cristã

2. Jesus

3. O comunismo nas comunidades cristãs

4. Os sacerdotes da Igreja e o comunismo

5. A seita comunista dos carpocráticos

6. O reinado milenar

7. O declínio do mundo antigo

8. Causas do declínio do mundo antigo

Segunda Parte: As lutas sociais na Idade Média

Capítulo I — O Pensamento Social da Idade Média

1. As fontes do comunismo medieval

2. O cristianismo primitivo e os ensinamentos dos doutores da Igreja

3. O gnosticismo e o misticismo

4. O neoplatonismo

5. O direito natural na Idade Média

Capítulo II — As Migrações e a Reorganização da Europa

1. Os germanos

2. A Igreja

3. O monasterismo

Capítulo III — Do Comunismo à Propriedade Privada

1. A situação econômica na Europa ocidental e na central

2. Joaquim de Flora, Amalrico de Béne

3. Francisco de Assis, Duns Scot, Marcílio de Pádua e Guilherme de Occam

4. Domingos de Gusmão e Tomaz de Aquino

Capítulo IV — O Movimento Herético

1. Principais tendências intelectuais

2. Os cataros

3. Os cataros e o comunismo

4. A Inquisição

Capítulo V — Extensão e Repressão do Movimento Herético

1. O movimento herético na Bulgária

2. O movimento herético na Itália

3. O movimento herético na França

4. O movimento herético em Flandres

5. O movimento herético na Alemanha

2º Volume

Terceira Parte: As Lutas Sociais nos Tempos Modernos

(Do século XIV ao XVIII)

Capítulo I — O Fim da Idade Média

1. O declínio do Papado e do Império

2. Antagonismos sociais

Capítulo II — As Revoltas Camponesas

1. A insurreição de Flandres

2. A “Jacquerie”

Capítulo III — As Insurreições Camponesas na Inglaterra

1. Lutas nacionais; lutas sociais e religiosas

2. A situação econômica e social da Inglaterra

3. A agitação revolucionária

4. João Wiclef

5. João Bali

6. As revoltas camponesas

7. Shakespeare e o comunismo

Capítulo IV — O Movimento Hussita

1. A situação política e social da Boêmia

2. João Huss e seus predecessores

3. As guerras hussitas

4. A derrota dos taboritás

Capítulo V — As Insurreições Sociais na Alemanha

1. A primeira revolução alemã

2. A situação econômica e política

3. Antagonismos sociais

4. Os pródromos da guerra dos camponeses

5. O humanismo e o anabatismo

6. Sebastião Franck e Tomaz Munzer

7. A guerra dos camponeses

8. Repressão do movimento anabatista

9. Epílogo

Capítulo VI — A Era das Utopias

1. O renascimento e o humanismo

2. O materialismo e o direito natural

Capítulo VII — As Utopias Inglesas

1. Tomaz More

2. A Utopia

3. A crítica social

4. Reforma ou Revolução?

5. As instituições utópicas

6. A Nova Atlântida

7. A Lei da Liberdade

8. Chamberlen e Bellers

9. As teorias sociais burguesas

Capítulo VIII — A Utopia Italiana

1. Tomaz Campanella

2. O Estado do Sol

3. Objeções ao comunismo

Capítulo IX — A Crítica Social em França

1. A situação econômica e política em França

2. Os críticos sociais: Meslier, Morelly, Mably

3. Os críticos burgueses: Rousseau, Necker, Linguet, Brissot

4. A Utopia de Vairasse d’Allais

5. Imitação das grandes Utopias

Anexo: As colônias comunistas na América

(De 1740 a 1850)

Capítulo X — A Revolução Industrial na Inglaterra

1. Os resultados da revolução burguesa

2. Os progressos da técnica

3. Smith, Bentham e Ricardo

Capítulo XI — A Crítica Social na Inglaterra Durante a Primeira Fase da Revolução Industrial

1. Roberto Wallace — o comunismo e a superpopulação

2. Tomaz Spence e a reforma agrária

3. Godwin e o comunismo anarquista

4. Carlos Hall, o teórico da luta de classe

Capítulo XII — As Transformações Econômicas em França

1. Da tutela à liberdade

2. Os fisiocratas e a liberdade econômica

Capítulo XIII — A Revolução Francesa

1. As classes e os conflitos constitucionais

2. A ditadura revolucionária

3. A Constituição de 1793 e a crítica social

4. Lange e Dolivier

Capítulo XIV — A Conjuração dos Iguais

1. Causa e finalidade da Conjuração

2. Felipe Buonarrotti e a ditadura revolucionária

3. Fim da Conjuração

Capítulo. XV — As Repercussões da Revolução Francesa na Alemanha

1. Renascimento econômico e opressão política

2. O comunismo em Wieland e em Heinse

3. Waishaupt e a ordem dos “Iluminados”

4. Gotthold Ephraim Lessing

5. Fichte e sua economia social

Capítulo XVI — O Reinado de Napoleão e a Restauração

1. A burguesia e Napoleão

2. Carlos Fourier

3. Saint-Simon

4. Os saint-simonistas

Capítulo XVII O Início do Movimento Operário Inglês

1. Influência da Revolução Francesa

2. O movimento dos ludistas

3. Perturbações sociais

4. Roberto Owen

5. Os owenistas

6. Os críticos individualistas — Ravenstone e Hodgskin

Capítulo XVIII — Primeiro Movimento Revolucionário Operário na Inglaterra

1. A aliança do proletariado com a burguesia para conquista do sufrágio universal

2. Antiparlamentarismo e sindicalismo

3. O cartismo

Capítulo XIX — O Movimento Operário em França (de 1832 a 1848)

1. O reinado burguês

2. Divisão da sociedade em classes: a burguesia e o povo

3. As sociedades secretas

4. Augusto Blanqui

5. Socialistas e críticos sociais: Pecquer, Proudhon, Cabet, Leroux, Luiz Blanc

6. A revolução de 1848

Quarta Parte: As Lutas Sociais na Época Contemporânea

Capítulo I — A Alemanha de 1800 a 1848

1. Os resultados da guerra de libertação

2. Progressos econômicos e políticos

3. As principais tendências socialistas

4. Os primeiros socialistas alemães: Gall e Buchner

Capítulo II — As Associações Revolucionárias Alemães no Estrangeiro

1. A Liga dos Proscritos

2. A Liga dos Justos

3. Weitling e a ditadura revolucionária

4. Da Liga dos Justos à Liga dos Comunistas

Capítulo III — A Alemanha de 1840 a 1848

1. Os poetas revolucionários

2. A crítica social

Capítulo IV — Carlos Marx

1. O papel do marxismo no desenvolvimento intelectual

2. Marx e a dialética hegeliana

3. A concepção materialista da História

4. A luta de classes

5. As teorias econômicas de Marx

6. Evolução e revolução

7. Frederico Engels

8. Fundação e estatutos da Liga dos Comunistas

9. O início do movimento comunista na Alemanha

Capitulo V — Os Socialistas — Conservadores da Alemanha

1. Carater romântico deste movimento

2. Mário-Winkelblech

3. Carlos João Rodbertus

Capítulo VI — A Revolução Alemã de 1848-1849

1. Os principais acontecimentos políticos

2. As correntes sociais

3. Fim da Liga dos Comunistas

Capítulo VII — O Dseenvolvimento Econômico e Político de 1850 a 1880

1. A era do liberalismo

2. Passagem ao imperialismo e ao socialismo

Capítulo VIII — A Época da Primeira Internacional

1. Lassalle e a União Geral dos Operários Alemães

2. Fundação e desenvolvimento da Primeira Internacional

3. A Comuna de Paris

Capítulo IX — A Era Imperialista (1880-1914)

1. As raízes econômicas do imperialismo

2. Progressos do socialismo. Carlos Kautski

Capítulo X — A Segunda Internacional (1889-1914)

1. Os principais congressos

2. A Segunda Internacional e a luta contra os perigos de guerra

3. O movimento socialista na Alemanha

4. O movimento socialista na Áustria-Hungria

5. O movimento socialista na Grã-Bretanha

6. O movimento socialista em França

7. O movimento socialista na Itália

8. O movimento socialista na Rússia

9. O movimento socialista nos Estados Unidos

Capítulo XI — A Guerra Mundial e a Revolução

1. A Segunda Internacional e a guerra

2. A Revolução russa

3. A Revolução alemã de 1918-19

4. O movimento socialista em França e na Inglaterra durante os primeiros anos de após-guerra

Capítulo XII — Os Progressos do Movimento Socialista no Mundo

1. O movimento socialista na Europa

2. O movimento socialista fora da Europa

 


Inclusão 14/04/2015
Última alteração 30/08/2015