Bandeira Portuguesa - verde
Bandeira Portuguesa - vermelho

 

 

 

O 25 de Abril de 1974 em Portugal


25 de abril de 1974, um movimento militar, que ficou conhecido como Revolução dos Cravos, comandado majoritariamente por capitães que haviam lutado nas guerras coloniais e organizados no MFA – Movimento das Forças Armadas, põe fim ao Estado Novo, regime ditatorial que governava Portugal desde 1933. Com a queda do regime, assume o comando do país uma Junta de Salvação Nacional composta por militares e que permanece no comando até 16 de maio quando assume I Governo Provisório chefiado por um civil. Com o fim da ditadura o país passa a vivenciar um período de efervescência política, com ampla mobilização e participação das massas e intensa atividade dos partidos, dos quadros militares e dos grupos de esquerda que tentavam organizar o país no rumo do socialismo, muitas vezes a reboque das ações espontâneas surgidas no seio das camadas populares. Mas, enquanto as forças de esquerda hesitavam, divergiam e fracionavam-se, a burguesia, a direita e o imperialismo organizavam e articulavam a reação conservadora. O conflito entre as forças de esquerda atingiu o ápice em 25 de novembro de 1975. Inicia-se um confronto armado entre unidades militares identificadas com a esquerda revolucionária com unidades militares alinhadas com a esquerda reformista. Temendo um golpe militar da esquerda revolucionária, os militares ligados ao Grupo dos Nove apoiados pelos partidos políticos moderados como o PS e o PPD e depois do Presidente da República, General Francisco da Costa Gomes ter obtido por parte do PCP a confirmação de que não convocaria os seus militantes e apoiantes para qualquer ação de rua, decidem então intervir militarmente vindo a controlar a situação. Este evento foi considerado como o marco que pôs fim ao chamado PREC – Processo Revolucionário em Curso, período de intensa mobilização popular, amplo debate político, grandes ações de massa e de debate aberto sobre os caminhos a seguir na construção do socialismo em Portugal. Com o fim do PREC encerrou-se um ciclo do que efetivamente poderia vir a ser uma real Revolução Portuguesa.


Acontecimentos e Documentos Históricos


Autocolante: Povo/MFA, Cravo com espingarda

MFA e Militares


autocolante: cooperative agricola 'Unidade'

Reforma Agraria


autocolante: Notícias de Amadora, 'procuramos divulgar a luta dos trabalhadores, o movimento popular'

Lutas, Nacionalizações e Controlo Operário


autocolante: Poder Popular, Unidade Revolucionária

Poder Popular


autocolante: PCP Comissão Concelhia de Alcácer do Sal

Partidos


autocolante: Vasco Gonçcalves - 'Sem a luta dos trabalhadores cairemos num regime de direita'

Discursos


Análises e Comentários - em tempo real


Considerações e Estudos Posteriores


Literatura Infantil
O 25 de Abril para os mais novos


Multimídia